Honda e Nokia atingem US$ 1,21 bi

A Nokia do Brasil e a Moto Honda da Amaz“nia, eleitas as maiores exportadoras de 2005 pela Fieam (Federa‡Æo das Ind£strias do Estado do Amazonas), faturaram juntas US$ 1.21 bilhÆo no ano passado, conforme dados divulgados pela Aceam (Associa‡Æo do Com‚rcio Exterior da Amaz“nia).

Empresa do PIM (P¢lo Industrial de Manaus) com maior penetra‡Æo no mercado europeu, a Honda comercializou no £ltimo ano 45.845 unidades com 19 pa¡ses da Europa -Espanha, Reino Unido, Alemanha, Fran‡a, Turquia, Gr‚cia, It lia, Portugal, Hungria, Rep£blica Tcheca, Su¡‡a, Su‚cia, Irlanda, Finlƒndia, Israel, Pol“nia, Noruega, Dinamarca e Cro cia.

Por‚m, o diretor administrativo da empresa, Hiroshi Miyazono, destacou que no c“mputo geral foram 130 mil motos vendidas para 72 pa¡ses. “Temos uma aceita‡Æo muito boa na Alemanha, especialmente com o modelo 250 CC. Nos outros pa¡ses a demanda maior ‚ pela 150 CC”, especificou.

Segundo n£meros da Abraciclo (Associa‡Æo Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), as vendas da Moto Honda para o mercado externo ascenderam 12,8% em 2005 no paralelo com o ano anterior.

De acordo com Miyazono, a ind£stria japonesa vai produzir 1,3 milhÆo de motocicletas em 2006, o que vai representar um crescimento de 15% sobre o £ltimo ano. Para 2007, Hiroshi adiantou que a estimativa ‚ alcan‡ar a casa dos 20%. Embora tenha enviado 24 mil unidades para os Estados Unidos em 2005 e mantenha negocia‡äes com o Canad , a participa‡Æo da Moto Honda na Am‚rica do Norte ainda ‚ pequena.

O argumento do dirigente ‚ que este p£blico ‚ completamente diferente dos latinos e dos europeus. “L  o mundo ‚ de quatro rodas. Os modelos que exportamos para os Estados Unidos sÆo os esportivos”, explicou.

Despreocupado com os lan‡amentos feitos pelas outras empresas do setor, Hiroshi enfatizou que a Moto Honda tem a sua estrat‚gia definida. Na avalia‡Æo do diretor, os concorrentes estÆo ocupando as lacunas de mercado deixadas pela ind£stria japonesa. “Eles entraram nos nichos que ainda existem, mas somos l¡der em todos os segmentos”, afirmou o executivo.

Desvaloriza‡Æo da moeda preocupa
Para este ano, a f brica do p¢lo de duas rodas vai apresentar novos modelos ao mercado, que por questäes estrat‚gicas a empresa preferiu nÆo revelou.

Veja mat‚ria completa no l in k =