hondaeolico

Honda inaugura parque eólico no RS

Começou a operar hoje, 26/11, o parque eólico da Honda Energy do Brasil, na cidade de Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul. O projeto é pioneiro no setor automotivo brasileiro e no grupo Honda no mundo. O investimento da Honda na obra é de R$ 100 milhões para a implementação total do projeto e a partir de agora, a unidade produzirá energia suficiente para atender toda a demanda de energia elétrica da fábrica da Honda Automóveis em Sumaré, interior de São Paulo, que tem capacidade produtiva anual de 120 mil carros.

O parque eólico que acaba de entrar em operação possui nove aerogeradores de 3MW cada, com capacidade total de 27MW, que devem gerar 95.000 MW/ano, o equivalente ao consumo de energia de cidades com aproximadamente 35 mil pessoas. Assim, com o pleno funcionamento do parque, a empresa deixará de emitir 2,2 mil toneladas do CO2 por ano, o que representa aproximadamente 30% do total gerado pela fábrica de automóveis. Para o presidente da Honda Energy, Eigi Miyakuchi, a escolha do Brasil para sediar o primeiro parque eólico da empresa no mundo reafirma a aposta que a Honda faz no País. “Acreditamos no potencial do mercado brasileiro e nossos recentes investimentos demonstram essa confiança”,destaca.

Os equipamentos da Honda Energy são um os maiores do Brasil. As nove torres têm 94 metros de altura e o ponto mais alto do conjunto alcança 150 metros. As 27 pás, por sua vez, possuem 55 metros e 15 toneladas cada. “O Rio Grande do Sul está entre os líderes na produção de energia eólica na América Latina e caminhamos para ser um estado autossuficiente em energia, com grande participação da energia eólica”, enfatizou o Governador do Estado de Rio Grande do Sul, Tarso Genro. Veja o vídeo sobre o Parque Eólico da Honda.

História

As primeiras ações socioambientais da Honda surgiram na década de 60, quando, por iniciativa de seu fundador, Soichiro Honda, foi criado um departamento para estudar e reduzir as emissões de poluentes de seus produtos, além de promover ações para reforçar os laços com as comunidades locais. Em 2011, a empresa estabeleceu a meta de reduzir em 30%, até 2020, as emissões de CO2 de seus automóveis, motocicletas e produtos de força, e também de seus processos produtivos em todo o mundo, em comparação com os níveis obtidos em 2000.

Em todas as unidades da Honda no mundo, o nível de CO2 emitido é constantemente monitorado, com planos de melhoria contínua. Os conceitos de Green Factory, Green Logistic, Green Dealer e Green Office adotados pela empresa consolidam ações de redução dos impactos ambientais em toda a cadeia produtiva, desde seus fornecedores, passando pelas fábricas e transporte de seus produtos até a rede de concessionárias. Somando-se às operações de motocicletas, produtos de força e automóveis, o que inclui a construção do primeiro parque eólico da empresa no mundo, a Honda investiu, de 2011 a julho de 2014, aproximadamente R$ 120 milhões em Gestão Ambiental no Brasil.