honda motor 160

Honda já produziu 500 mil motores de 160cm³ no Brasil

Ele chegou por aqui no final de 2014, equipando a relançada NXR 160 Bros, e em menos de dois anos já é um sucesso indiscutível. Ontem (18/7/2016), a Honda celebrou o marco de 500 mil motores (sim, meio milhão de unidades) de 160cm³ produzidos em sua fábrica de Manaus (AM). O propulsor substituiu um de 150 cilindradas, que vinha equipando parte da linha de motos urbanas da marca nos últimos anos, mas a diferença é muito mais significativa do que dez centímetros cúbicos.

Linha de produção do motor de 160cm³ da Honda. Produto virou um best seller em menos de dois anos

Linha de produção do motor de 160cm³ da Honda. Produto virou um best seller em menos de dois anos

Entre as divergências técnicas, as principais habitam no fato deste motor contar com sistema OHC (Over Head Camshaft), tecnologia FlexOne e capacidade cúbica de 162,7 cm³. Em comum com o anterior, há injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), a estrutura monocilíndrica, o arrefecimento a ar e o funcionamento em quatro tempos. Estar características o garantem versatilidade e baixo custo de manutenção.

O veículo mais vendido do Brasil, com mais de 11 milhões de unidades comercializadas, a Honda CG, adotou o motor 160 cm³ em agosto do ano passado. A versão 2016 da moto ganhou dose extra no desempenho: são 14,9 cv a 8.000 rpm se abastecido com gasolina, e 15,1 cv a 8.000 rpm se houver etanol no tanque. O torque máximo é de 1,40 kgf.m a 6.000 rpm e 1,54 kgf.m a 6.000 rpm, respectivamente.

Honda CG 160: : são 14,9 cv a 8.000 rpm se abastecido com gasolina, e 15,1 cv a 8.000 rpm se houver etanol no tanque

Honda CG 160: : são 14,9 cv a 8.000 rpm se abastecido com gasolina, e 15,1 cv a 8.000 rpm se houver etanol no tanque

Além disso, o motor de 160 cm³ é reconhecido como o primeiro bicombustível dessa cilindrada no mundo e representa os esforços da Honda em desenvolver tecnologias que reduzam os impactos ambientais de seus produtos ao se antecipar a regulamentação da segunda fase do famoso Promot 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares). Você já deve ter lido sobre o Programa aqui, e também sobre os modelos que saíram de produção devido a sua rigidez de suas regras, tanto no Brasil, como no exterior, que também possui suas iniciativas para regulamentar a emissão de som e poluentes.

 

 

Com o motor de 160cm³ Honda abaixo do tanque

Hoje, a Honda comercializa 19 modelos nacionais de motos em solo brasileiro, e boa parte de sua linha urbana é equipada com o propulsor de 160cm³. Como já dito, a primeira moto a usar o motor foi a NXR 160 Bros e nós anunciamos sua chegada ainda no ano passado. No início de 2016 realizamos um teste entre ela e a Yamaha Crosser 150, outra moto lançada há pouco, para testar o desempenho do novo projeto e novo motor. A matéria foi publicada em janeiro.

Honda Bros inaugurou o novo motor japonês de 160cm³

Honda Bros inaugurou o novo motor japonês de 160cm³

A Honda anunciou que a CG também usaria o novo motor em agosto do ano passado, e noticiamos aqui. Em seguida, divulgamos os preços que seriam praticados pelas motos e traçamos um histórico do modelo, produzido no Brasil desde 1976, em nova matéria. Com o alto número de vendas e feedback positivo de seu novo produto, a Honda optou por usar o propulsor de 160cm³ como base para mais um lançamento, desta vez a XRE 190. O modelo possui motor com capacidade cúbica de 184,4 cm³, empregando o motor como pano de fundo para sua concepção. A moto foi lançada em maio.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.