HondaJrCup_destaque_08_06

Honda Junior Cup prepara o futuro da motovelocidade brasileira

Os apaixonados pelas duas rodas devem ficar atentos aos nomes que integram a Honda Junior Cup pois no futuro esses nomes é que estarão frequentando os pódios dos campeonatos de motovelocidade no país e, quem sabe, no exterior . A categoria, que faz parte do SuperBike Series Brasil e tem a missão de formar o futuro do motociclismo brasileiro, está em sua segunda temporada e chama atenção pela dedicação e pela evolução da garotada.

Nela, os jovens de 8 a 16 anos recebem noções teóricas e práticas de como se portar na pista e são acompanhados de perto por um tutor. Em 2014, a função é exercida pelo piloto Rafael Paschoalin. Eles aceleram motocicletas Honda CG 150 Titan, especialmente preparadas para as provas.

CG 150 Titan customizada para a Honda Júnior Cup

CG 150 Titan customizada para a Honda Júnior Cup

Conheça um pouco a garotada da Honda Junior Cup:

Davi Gomide – O paulistano Davi Gomide tem 12 anos, está no sétimo ano do ensino fundamental e começou a andar de moto em 2013, na própria categoria. Participou de nove corridas e, em 2014, venceu três (duas do SuperBike Series Brasil e uma da Copa Pirelli SuperBike) e foi segundo em outra. No motociclismo brasileiro, tem como ídolos Bruno Corano e Rafael Paschoalin, dois dos pilotos que disputam o SuperBike Series na principal categoria. No exterior, admira Jorge Lorenzo e Valentino Rossi. “Saber ganhar e perder”, foi a maior lição que obteve na categoria.

Renzo Ferreira – O campineiro Renzo Ferreira, 12 anos, cursa o oitavo ano. Sua primeira prova na Honda Junior Cup também foi no ano passado. Tem cinco corridas no currículo, com destaque para a vitória na primeira etapa da Copa Pirelli SuperBike. Seus ídolos nas pistas brasileiras são Rafael Paschoalin e Maico Teixeira. Na categoria-escola, descobriu “o companheirismo, que o campeonato é sério e exige muita disciplina”.

Lucas Paolillo Cabaco – O paulistano Lucas Paolillo Cabaco estreou este ano, mas desde os três anos anda de moto. Antes era praticante de Motocross. Fez duas corridas e já mostrou talento, com um segundo lugar na estreia e um quinto na seguinte. Tem como ídolos Valentino Rossi e Ayrton Senna. “Estou aprendendo muito e me esforçando dia após dia para andar cada vez melhor”.

Gigi Erbolato – A campineira Giovana Erbolato Lopes tem 13 anos e está no oitavo ano do Ensino Fundamental. Estreou em outubro de 2013, na corrida de Brasília. Desde então, acumula sete provas e seus melhores resultados foram dois terceiros lugares (Cascavel/2013 e Interlagos/2014). No Brasil, admira a forma de pilotar de Rafael Paschoalin, José Luiz Cachorrão e Maico Teixeira. No exterior, se espelha em Valentino Rossi, Marc Marquez e Jorge Lorenzo. “Aprendi na Honda Junior Cup que os desafios estão ai para ser superados”.

Lucas Randi Chiappetta – Com quatro corridas na Honda Junior Cup, o paulistano Lucas Randi Chiappetta faz seu ano de estreia na categoria. Está no oitavo ano e ficou em quarto lugar na segunda etapa do SuperBike Series Brasil. Tem como ídolos Rafael Paschoalin, no Brasil, e o italiano Valentino Rossi, em pistas internacionais. “Na Copa Honda Jr Cup aprendi a exercitar o companheirismo e o trabalho em equipe”.

Maria Fernanda – Mais jovem entre os pilotos, Maria Fernanda Figueiredo Rocha tem 10 anos e está no quinto ano do Ensino Fundamental. Ela mora em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, e já fez quatro corridas, sendo seu melhor resultado um quarto lugar. A lista de ídolos é grande. Nas pistas verde e amarelas gosta do italiano Sebastiano Zerbo, Bruno Corano, Sabrina Paiuta, Maico Teixeira e José Luiz Cachorrão. No mundo, admira Marc Marquez, Eric Granado, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo. “Ainda estou em fase de aprendizagem, mas pretendo evoluir muito”.