honda-cg-test-ride-2

Honda oferece test-ride da CG em todas lojas no Brasil

Comprar uma moto sem antes colocá-la para rodar e sentir como se dá a sintonia entre você e a futura companheira de milhares de quilômetros é como adquirir uma casa sem visitar seus cômodos, apenas olhando a fachada. Eis a importância do test-ride para quem está comprando. Já para aquele que está vendendo, pode ser a oportunidade de proporcionar ao cliente sentir com as próprias mãos a eficiência de um novo recurso e facilitar a venda. É exatamente este o caso da Honda com a CG 160 2018 – que está disponível para teste em todas as concessionárias do País.

A Honda disponibilizou 1600 motos para a ação, distribuídas entre todas suas concessionárias do Brasil. O objetivo é que cada loja ofereça test-ride na linha CG 160

A Honda disponibilizou 1600 motos para a ação, distribuídas entre todas suas concessionárias do Brasil. O objetivo é que cada loja ofereça test-ride na linha CG 160

A linha CG 160 2018 está equipada com o novo sistema de freios CBS (Combined Brake System, chamado pela Honda de Combi Brake) que distribui parte da frenagem à roda dianteira quando acionado o pedal do freio traseiro. Em tese está longe de ser algo revolucionário, mas na prática reforça a sensação de segurança e reduz muito a distância percorrida ao frear apenas com a roda de trás, erro comum ao nos assustarmos em situações de emergência, além de manter a moto na trajetória (com leves escorregadas de traseira, claro) se usarmos o pedal com força. Quem tem a experiência de atestar pessoalmente o desempenho dos freios (como nós fizemos com a Bros 2018) poderá comprovar esta afirmação.

Freio combinado (CBS) se mostra eficiente em situações de emergência até mesmo na CG 160 Start, que tem tambores (e não discos) nas rodas da frente e de trás. Mesmo pisando abruptamente no pedal a moto para sem perder sua trajetória

Freio combinado (CBS) se mostra eficiente em situações de emergência até mesmo na CG 160 Start, que tem tambores (e não discos) nas rodas da frente e de trás. Mesmo pisando abruptamente no pedal a moto para sem perder sua trajetória

O objetivo da Honda é oportunizar que os futuros clientes, geralmente das classes C e D, também tenham o direito de rodar com a moto antes de efetuar a compra (o que é tradicional na alta cilindrada), além de, claro, contribuir na persuasão de venda apostando no CBS. Segundo o diretor comercial Alexandre Cury, a marca “está fazendo um investimento considerável” e colocando à disposição 1.600 motos para test-ride, distribuídas em todas as concessionárias do Brasil. Ao todo, são 800 unidades da CG 160 Start e 800 da CG 160 Fan, que trabalham de formas distintas com o CBS, afinal na Start ele atua por um sistema de cabos (uma vez que o freio é a tambor nas duas rodas) e na Fan, assim como na Titan, no disco dianteiro há um pistão independente para o CBS.

É possível agendar o test-ride através do site. CG 160 Titan não participa da ação, porque a Honda preferiu usar a Fan para mostrar a eficiência do CBS com disco na frente e tambor atrás

É possível agendar o test-ride através do site. CG 160 Titan não participa da ação, porque a Honda preferiu usar a Fan para mostrar a eficiência do CBS com disco na frente e tambor atrás

É possível agendar um test-ride até mesmo pelo site da marca, no qual foi adicionado um botão ‘test ride’ logo abaixo do já existente ‘tenho interesse’. O atalho direciona para uma lista com as concessionárias mais próximas, encontradas assim que o usuário informa o estado e a cidade que desejar. Cabe lembrar que o modelo CG 160 Titan não participa da ação pois a ideia é comprovar a eficiência dos freios CBS e estes têm o mesmo funcionamento na Titan e na Fan (com preço menor), e empregar a versão topo de linha encareceria a promoção. No site da marca, que não considera despesas como frete e seguro, a Honda CG 160 Start tem preço público sugerido de R$ 7.990,00; a CG 160 Fan custa R$ 8.990,00; e o preço da CG 160 Titan é de R$ 10.190,00.

Separador_motos

 

Honda terá test-ride da CG em todas concessionárias do Brasil



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.