Foto: Foto: divulgação

Idade mínima para andar na garupa -Reclamação e Resposta ABRAM – Exame de habilitação de BH/MG – Reclamação CONTROLAR

Foto: Foto: divulgação

Foto: Foto: divulgação

No momento estou dispondo apenas da moto como meio e transporte e necessito levar meu filho, que tem sete anos, ele sentado consegue manter os dois pés nos apoios do carona. Coloco o capacete nele e o levo aonde necessito, tenho bauleto na moto e mando ele ir agarado em mim, nunca passo dos 60km/h com ele junto e fico super ligado em volta e com ele. Gostaria de saber se tem algum problema legal e também se existe algum acessório que permita uma maior segurança. Já vi aqui em minha cidade alguns casos, onde um casal leva uma criança no meio, a mesma usando capacete, não me sinto seguro em fazer isso e também não seria ilegal? Grato. Ricardo (31), Toledo – PR

R: Ricardo é a infração do artigo 244, V, do CTB. Mais do que colocar os pés na pedaleira, é essencial que seu filho consiga, também, lhe abraçar. Outro importantíssimo quesito é o capacete ideal para seu filho. De nada adianta se seu filho utilizar um capacete de adulto. Hoje temos duas marcas a partir de R$ 80,00 de capacete infantil com tamanhos entre 50 a 54, das marcas Peel´s e MHR, ambas certificadas pelo INMETRO.


ABRAM
Fiz meu cadastro nessa “empresa” ABRAM dia 20/07 me foi prometido algumas coisas em troca de 50 reais,dentre elas a carteira de afiliado (Associado sênior, contribuição anual de R$50,00 (por ano) – recebe os seguintes brindes: a) Cartão de filiado ABRAM; b) 1 patch (logotipo bordado) da ABRAM (sênior); c) 1 Código de Trânsito Brasileiro (de bolso);
d) Cartinha 12 mandamentos do Motociclista.
e) Circulares, Informes, News ABRAM. (on-line)
Toda vez que entro em contato me dão qualquer desculpa e simplesmente não me retornam!! Não é por causa dos 50 reais e nem por causa da
porcaria desse cartão,mas o fato de não me respeitarem depois que depositei os 50 reais,e como cidadão consciente me sinto na obrigação de não ficar calado ante pessoas ou empresas que riem do consumidor. Sou um brasileiro,que conhece seus direitos e batalha na esfera legal para que sejam cumpridos. QUERO MEU DINHEIRO DE VOLTA!!! Carlos Freire (38) Campinas – SP

Em contato com a ABRAM, foi respondido: “Em respeito aos internautas deste site, nos da ABRAM informamos que, tão logo tomamos conhecimento do atraso do cartão de filiado, entramos em contato com a empresa que o confecciona para verificar o ocorrido e comunicamos isso ao reclamante. Como ele ignorou nossos retornos e nossa idoneidade na tomada de providencias, preferindo expor a entidade publicamente, entramos em contato novamente propondo-lhe sua desfiliação e a pronta devolução da anuidade paga, desde que, sejam devolvidos os materiais exclusivos para associados que lhe foram enviados. Entretanto, o mesmo ainda não nos retornou.

Estando sempre à disposição.
Atenciosamente.

Diretoria de Relacionamento”
Em réplica o leitor informa: “André,obrigado pela atenção,lhe disseram que propuseram o dinheiro de volta,MENTIRA,está aqui o último email que eles me mandaram.Um cartão atrasar uma semana ou duas vá lá!! Mas são QUATRO MESES,isso é empresa séria??,tô revoltado e jamais recomendo que nenhum motociclista se afilie a abram!!Eu só queria dizer o seguinte sou motociclista a 22 anos,participo de moto-clube e vários fóruns na internet,e sempre vou expressar minha opinião legitimamente sobre a abram. Pra mim o assunto está encerrado,muito obrigado pela atenção!!”


Controlar
Na semana passada levei minha moto para a inspeção Veicular em São Paulo. Como tinha feito a revisão dos 12 mil km de minha moto ela passou sem problemas, com indices melhores que do ano anterior. Para minha surpresa fui informado que fui escolhido para fazer o teste de ruído. Achei absurdo visto que minha Bros é toda original e tinha uma Custom (que não consegui identificar) com o escapamente fazendo um barulho ensurdecedor. Questionei isso e fui informado que era sorteio mesmo. Ao me dirigir para o teste de ruido o rapaz não conseguia manter a minha moto no giro que o sistema pedia de forma que o teste falhou. Depois de muita demora ele falou que o equipamento não era adequado a motos e que me dispensaria do teste. Ora se o equipamento não é adequado para motos porque selecionar motos para o teste? Achei absurdo perder menos que
5 minutos na inspeção ambiental e ficar 20 minutos em cima da moto para um teste com um equipamento não adequado. Paulo Pereira (38) São Paulo.

R: O canal está aberto a CONTROLAR se quiser responder a reclamação.


Exame de habilitação de BH/MG
Prezados, Acabo de comprar minha moto e estou há três meses no processo para tirar carteira de habilitação A. Sugiro uma matéria sobre os testes de direção. Na minha opinião incorretos, pois dentro de um circuito onde não se passa marcha, ninguém aprende a pilotar de fato. Além disso, os testes em Belo Horizonte são completamente viciados. Os avaliadores parecem ter uma cota a cumprir e reprovam de forma aleatória, alegando coisas banais e sem comprovação (como dizer que a fivela do capacete está frouxa). Um abuso total de autoridade e não podemos fazer nada. Acho que seria um bom tema (como é o teste em outros países?). Enquanto isso, já me pediram propina para facilitar o teste e eu me recusei. Obviamente, fui reprovado. Eduardo Ferrari (42) Belo Horizonte – MG

R: Eduardo tenha certeza que esse problema não acontece só em BH, mas em todo Brasil, o mercado de motos está crescendo sentimos as autoridades de trânsito, especialmente, as responsáveis pelo ensino totalmente perdidas. Infelizmente, falta muita vontade política para se solucionar esse de centenas de problemas relacionados a motocicleta. É mais fácil ver o motociclista como problema e não como alívio no trânsito e na poluição.