indian-1-1

Indian Chieftain e Roadmaster 2017: tudo e mais um pouco

Tudo em nome do conforto, preservando as raízes do autêntico estilo clássico! A Indian apresenta as versões 2017 dos seus modelos top de linha, a Chieftain e a Roadmaster, que chegam com novos recursos para as deixarem ainda mais confortáveis. A principal novidade é o Ride Command, um sistema de infotainment (corruptela e neologismo em inglês para Information and Entertainment), isto é, informação e entretenimento.

Na verdade trata-se de um moderno e completo sistema multimídia, como hoje os carros mais luxuosos trazem, de muita tecnologia e amplos recursos traduzidos não apenas pelo tamanho e nitidez da tela, mas também pelas inúmeras funções que o sistema traz para tornar a pilotagem mais prazerosa. A novidade chegou esta semana, quando a Indian Motorcycle celebra um ano de operações no Brasil.

Grande novidade dos modelos, Ride Command apresenta ao motociclista uma série de informações, em um tela de 7 polegadas e alta definição

Grande novidade dos modelos, Ride Command apresenta ao motociclista uma série de informações, em um tela de 7 polegadas e alta definição

O novo Ride Command oferece uma tela de 7 polegadas (17,7 centímetros) onde as informações podem ser acessadas através do toque na tela, do tipo touchscreen, inclusive com luvas. O sistema oferece informações que vão desde a vida útil do óleo e pressão dos pneus, até a autonomia total e o consumo instantâneo de combustível, assim como as rotas escolhidas e pontos de interesse no GPS.

O Ride Command também integra um novo e potente sistema de som, com 50 watts por canal, gerando um total de 200 watts na Roadmaster e 100 watts na Chieftain. O sistema oferece conectividade através do sistema bluetooth, que permite parear o telefone celular de forma simples e rápida, e conexão via USB, localizado próximo ao painel. O Ride Command possibilita a personalização das informações no display, através de seis diferentes telas onde é possível escolher até três tipos de informações.

Mais sobre as Indian Chieftain e Roadmaster 2017

Batizado como o nome de Thunder Stroke 111, o motor que move as duas Indian é um V2 de 1811 cc que 16,4 kgf.m de torque já a 3.000 rpm. Segundo a marca, seu desenvolvimento consumiu um bilhão e meio de rotações do motor em testes, um milhão e seiscentos mil quilômetros em estradas e duas mil horas em banco de dinamômetro. Este mesmo propulsor também equipa os modelos Chief Vintage, Chief Classic e Springfield e possui semelhança com a arquitetura da primeira versão do motor Power Plus, de 1940. São dois cilindros inclinados a 49 º um em relação ao outro – com diâmetro e curso dos pistões de 101 mm x 113 mm, taxa de compressão de 9.5:1 e câmbio de 6 marchas. A transmissão final é feita por correia.

Chieftain 2017 está disponível na cor cinza fosco (Silver Smoke), custando R$ 92.990,00

Chieftain 2017 está disponível na cor cinza fosco (Silver Smoke), custando R$ 92.990,00

Os modelos top de linha da Indian Motorcycle têm o chassi totalmente em alumínio forjado e, segundo a marca, o uso do alumínio se deu pela busca em elevar a dirigibilidade e agilidade a um nível superior ao encontrado nas motos deste segmento, minimizando as torções em condições como entradas e saídas de curvas, ou mudanças bruscas de direção. Além disso, nas touring Chieftain e Roadmaster o ângulo do cáster foi reduzido de 29° para 25° e o trail de 155 para 150 mm, dando à dupla um excelente desempenho em curvas sem comprometer a estabilidade em retas.

Roadmaster é a moto top de linha da Indian. É vendida por R$ 104.990,00 na cor preta (Thunder Black) e por R$ 109.990,00 na two-tone (Black & Grey), que mescla o preta com o cinza

Roadmaster é a moto top de linha da Indian. É vendida por R$ 104.990,00 na cor preta (Thunder Black) e por R$ 109.990,00 na two-tone (Black & Grey), que mescla o preta com o cinza

O motor que move as duas Indian é o Thunder Stroke 111, um V2 de 1811cc que gera 16,4 Kgf.m de torque já a 3.000 rpm

O motor que move as duas Indian é o Thunder Stroke 111, um V2 de 1811cc que gera 16,4 Kgf.m de torque já a 3.000 rpm

O sistema de freios conta com ABS nas duas rodas, que trabalha em conjunto com dois enormes discos flutuantes e ventilados com 300 mm com duas pinças de duplo pistão cada na dianteira, e um disco ventilado com 300 mm e pinça com duplo pistão na traseira. A suspensão dianteira é telescópica com acabamento cromado e tubos com 46 mm e curso de 116 mm. Na traseira, as duas motos utilizam sistema de suspensão monoamortecida – com curso de 114 mm – que é formado por uma balança de alumínio forjado com um único amortecedor da marca FOX Racing, regulável na pré-carga da mola e pode ser ajustado através de uma bomba manual.

A preocupação com o conforto surge de mãos dadas com a tecnologia. Os modelos Chieftain e Roadmaster são equipadas com pára-brisas com regulagem elétrica, cruise-control (piloto automático), acelerador eletrônico (ride by wire), partida keyless (sistema com sensor de presença), assentos em couro legítimo na cor preta e, dentre outros elementos, alforges laterais em fibra pintados no tom da cor principal da motocicleta. Neles, a capacidade total – somando os dois lados – é de 65,1 litros e a abertura e travamento das tampas podem ser feita manualmente, na fechadura, ou por controle remoto.

Além, claro, do já citado Ride Command ao centro do painel, que torna possível visualizar, além das funções do GPS, as de monitoramento do funcionamento da motocicleta como o nível de combustível, hodômetro total, duplo indicador de quilometragem com distância e tempo, consumo instantâneo e médio, autonomia, relógio, temperatura ambiente, indicador de marcha, indicador de pressão dos pneus, indicador de horas de operação do motor (horímetro), indicador de porcentagem da vida útil do óleo do motor, média de velocidade e voltagem de bateria.

Custom touring, são motos para devorar o asfalto em longas viagens. Contam com pára-brisas com regulagem elétrica, cruise-control (piloto automático), acelerador eletrônico (ride by wire), partida keyless (sistema com sensor de presença)...

Custom touring, são motos para devorar o asfalto em longas viagens. Contam com pára-brisas com regulagem elétrica, cruise-control (piloto automático), acelerador eletrônico (ride by wire), partida keyless (sistema com sensor de presença)…

Sobre preços e cores: a Chieftain está disponível na cor cinza fosco (Silver Smoke), custando R$ 92.990,00. A Roadmaster oferece duas opções de cor, sendo vendida por R$ 104.990,00 na cor preta (Thunder Black) e R$ 109.990,00 na two-tone (Black & Grey), que mescla o preta com o cinza. A Chieftain e a Roadmaster, bem como todos os outros modelos da Indian Motorcycle, têm dois anos de garantia.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.



Comentários encerrados