Indústria de motocicletas fecha primeiro semestre de 2008 em alta

Vendas no mercado interno em junho apresentaram crescimento em relação ao mesmo mês do ano passado por conta da ampliação das opções de utilização dos veículos de melhor relação custo benefício do mercado

Por suas características peculiares, o segmento de transporte de duas rodas vem demonstrando sua grande capacidade de adaptação às novas necessidades e aplicações que o crescimento econômico provoca. Prova disso é a ampliação da frota em cidades e regiões não pressionadas pelas aglomerações do trânsito urbano das grandes metrópoles.

Muito mais do que apenas atravessar congestionamentos economizando tempo, a utilização de veículos de duas rodas, em particular a motocicleta, vem colocando em prática maneiras inovadoras de fazer uso de suas qualidades. Não só em sítios rurais e regiões agrícolas, onde o transporte urbano não consegue ser abrangente o suficiente, mas também em atividades cuja locomoção constante é fundamental, sua agilidade e baixo custo operacional são imbatíveis o ponto alto do crescimento da procura por sua utilização.

O incremento constante de sua produção comprova este momento. Com 1.113. 244 motocicletas fabricadas no semestre, o setor de duas rodas cresceu 27%, em relação ao mesmo período de 2007, quando foram produzidas 876.508 unidades. Segundo dados da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – as expectativas de crescimento já foram alcançadas e as vendas internas também tiveram o mesmo desempenho, com 1.042.206 motos comercializadas durante o primeiro semestre do ano.

Em junho foram vendidas 180.609 motocicletas no mercado interno. Se comparado com as vendas do mesmo mês de 2007 em que foram comercializadas 120.606 unidades, o incremento foi de 49,8%. Os números de produção também demonstram o crescimento do setor. De acordo com os dados da Abraciclo saíram das linhas de montagem das empresas instaladas no Pólo Industrial de Manaus 38,5% unidades a mais se comparado ao mês período do ano passado.

“Os números positivos confirmam as previsões de crescimento setorial feitas para 2008 e demonstram que a motocicleta vem, cada vez mais, sendo encarada pelos brasileiros como meio de transporte eficiente nos grandes centros urbanos”, afirma Paulo Shuiti Takeuchi, Presidente da Abraciclo.

No entanto, o crescimento do setor está sendo gradual e sustentado. Prova disso são os números dos meses anteriores. Quando comparados os resultados de vendas de maio e junho, o aumento foi de 3,9% e no saldo da produção houve um incremento de 4,8%.

Exportações – Depois de um período de queda, as exportações reagiram e apresentaram crescimento 17,8% com 11.182 mil unidades vendidas em junho. Assim, no primeiro semestre de 2008 foram exportadas 57.467 motocicletas, o que representa um número superior já que no mesmo período do ano passado foram comercializadas para fora do país 55.558 unidades.

2 ª Edição do Moto Check Up – A 2ª edição do evento Moto Check-up, realizado dias 24, 25 e 26 de junho, na zona leste de São Paulo, foi um sucesso. Mais de 1.200 participantes puderam fazer a avaliação nas motocicletas, receber instruções sobre o estado de conservação dos capacetes, assistir o filme sobre segurança e fazer um pré-cadastro para o Condumoto. “Estamos satisfeitos por que atingimos nosso objetivo de contribuir e orientar os condutores de motocicletas para melhores condições de segurança e educação no trânsito”, afirma Moacyr Alberto Paes, diretor executivo da entidade.

A terceira edição do evento está programada para os dias 15, 16 e 17 de julho, no cruzamento das avenidas Roque Petroni Jr. e Chucri Zaidan, na zona sul de São Paulo.