Indústria de Motocicletas Retoma Crescimento Em Março

Indústria de Motocicletas Retoma Crescimento Em Março

Indústria de Motocicletas Retoma Crescimento Em Março

Vendas no mercado interno apresentaram incremento de 30,4%, em relação a fevereiro, mas os números permanecem 30,9% inferiores aos do mesmo mês de 2008

Após dois meses de queda na produção e nas vendas, a indústria de motocicletas começa a apresentar leve recuperação. Segundo dados da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – em março foram fabricadas 126.295 unidades, 54,9% a mais do que no mês anterior. No entanto, este número ainda é 31,7% inferior ao registrado em março do ano passado, quando 184.790 motocicletas saíram das linhas de montagem do Pólo Industrial de Manaus.

A mesma tendência de crescimento está explicitada nas vendas, com 120.444 unidades comercializadas. O mês de março representou aumento de 30,4%, em relação a fevereiro. Mesmo com este incremento, os números registrados ainda são 30,9% inferiores aos computados no mesmo período de 2008.

“Embora ainda não esteja no patamar desejado, os dados são positivos e confirmam as previsões feitas para 2009. Além disso, estamos satisfeitos com a reação dos consumidores, pois a resposta dos incentivos conquistados junto ao Governo só refletiu positivamente porque a intenção de compra nunca deixou de existir”, afirma Paulo Shuiti Takeuchi, Presidente da Abraciclo.

Exportações – Após leve recuperação em fevereiro, as vendas para o mercado externo praticamente mantiveram o mesmo nível, com 7.659 unidades exportadas, apenas 1% a mais do que no mês anterior. O número também está próximo do registrado em 2008, estando apenas 7,5% atrás das 8.278 motocicletas que saíram do país.

Alterações no Processo Produtivo Básico – Visando criar um maior comprometimento das indústrias instaladas no Pólo Industrial de Manaus com a nacionalização de componentes e efetiva fixação na região com investimentos, geração e manutenção de empregos, a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), a Abraciclo, seus associados e demais empresas produtoras de motocicletas, após um longo período de negociações, chegaram a um consenso para a alteração da legislação vigente do Processo Produtivo Básico.

O novo PPB, publicado em março, inclui, entre outros pontos, a obrigatoriedade da solda completa dos chassis para empresas que produzem mais de 20 mil unidades por ano, e também da injeção de peças plásticas nacionais, de acordo com o volume de produção de cada empresa.

Ações Em Benefício Do Setor – Cofins – O Governo Federal anunciou em 30 de março um pacote de medidas que atinge diversos segmentos para estimular a economia do país. Dentre os ajustes efetuados haverá redução de 3% para 0% da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) cobrada nas vendas de motocicletas com até 150 cc das indústrias para as redes de concessionárias.

A Abraciclo acredita que esta medida estimulará as vendas, pois reduzirá o preço das motocicletas para o consumidor final. No entanto, sem uma base de comparação, a entidade não arrisca uma previsão de crescimento na comercialização dos produtos.

Acordo com o Governo do Amazonas – Também visando minimizar os efeitos negativos da crise econômica, o Governo do Amazonas renovou o acordo estabelecido no início do ano com as fabricantes do Pólo Industrial de Manaus. Em troca da estabilidade de emprego de cerca de quatro mil funcionários das indústrias de duas rodas, o governo fará renúncia fiscal de parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre a energia elétrica consumida pelas instalações industriais.

Suzuki – A Suzuki, 3ª colocada no ranking de vendas de motocicletas no país, é a mais nova associada à Abraciclo. A marca japonesa é representada pela J. Toledo Suzuki Motos do Brasil, que tem sua unidade fabril instalada no Pólo Industrial de Manaus e seu centro administrativo e de distribuição em Jundiaí, cidade do interior paulista, localizada a 50 km da capital.

Com uma fatia maior do mercado, a entidade passa a ter 11 fabricantes associadas: Bramont, Caloi, Dafra, Harley-Davidson, Honda, Kasinski, Prince, Sundown, Suzuki, Traxx e Yamaha. “Este contato próximo e direto com a Suzuki é de grande importância para ampliarmos os debates do setor e compartilharmos as questões relacionadas à qualidade dos produtos e à segurança no trânsito”, afirma Moacyr Alberto Paes, diretor executivo da Abraciclo.