Indústria de Motocicletas supera projeções de Crescimento em 2007

Mesmo com menos dias £teis em novembro, setor bate recorde e confirma crescimento para 2007 e 2008

Entre os meses de janeiro a novembro deste ano, 1.648.770 motocicletas foram produzidas, volume 22,6% superior as 1.344.595 que sa¡ram da linha de montagem durante o mesmo per¡odo do ano passado. Os dados sÆo da Abraciclo – Associa‡Æo Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, que tamb‚m aponta aumento de 27,4% nas vendas de motocicletas entre os meses de novembro de 2006 e de 2007.

Com estes dados, a proje‡Æo de fechamento para 2007, apresentada no ultimo mˆs, foi superada, j  que em novembro praticamente foram alcan‡adas as 1.650.000 unidades produzidas. Sendo assim, a Abraciclo estima que, at‚ o final do ano, a ind£stria de motocicletas deve produzir 1.730.000 unidades, volume 21% superior ao ano passado e comercializar, no mercado interno, cerca de 1.590.000 unidades.

Apesar de ultrapassar a previsÆo de crescimento, os n£meros de produ‡Æo e vendas apresentaram uma pequena queda em novembro, j  que este mˆs teve apenas 20 dias £teis. Assim, foram comercializadas 158.458 motocicletas, somente 2,3% a menos das vendas realizadas em outubro. A produ‡Æo tamb‚m manteve a m‚dia, com 167.707 unidades produzidas em novembro, apenas 2,4% menos do que no mˆs anterior.

“Os n£meros de produ‡Æo e vendas continuam demonstrando a alta aceita‡Æo da motocicleta como ve¡culo racional, aliado … facilidade no momento de aquisi‡Æo por parte do consumidor”, comenta o presidente da Abraciclo, Paulo Shuiti Takeuchi.

Para 2008 a entidade mant‚m perspectiva de crescimento de 14,4% para vendas ao mercado interno, chegando … marca de 1.820.000 motocicletas. Tamb‚m de acordo com as previsäes da Abraciclo, no pr¢ximo ano devem ser produzidas 1.940.000 unidades, 12% a mais do que a produ‡Æo projetada para o ano de 2007.

Segundo Paulo Takeuchi a ind£stria est  produzindo quase com sua capacidade m xima instalada. “Esse crescimento permanecer  pelos pr¢ximos anos de maneira equilibrada, sem grandes saltos, mas sim com crescimento sustent vel”, analisa o presidente da entidade.

Exporta‡äes – Em novembro, 10.852 motocicletas foram vendidas ao exterior, volume 17,1% menor que o de outubro deste ano, quando foram comercializadas 13.096 unidades. Apesar da queda, ainda assim as exporta‡äes representaram aumento de 5,2% quando comparada com os n£meros de 2006.

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, 130.580 motocicletas foram vendidas ao mercado externo. De acordo com o Presidente da Abraciclo, as montadoras associadas continuam com os esfor‡os para manter os mercados conquistados, no entanto a tendˆncia ‚ de que o volume exportado em 2008 seja 14% inferior ao de 2007, chegando apenas a 120 mil unidades vendidas.

Prˆmio Abraciclo de Jornalismo – O Prˆmio Abraciclo de Jornalismo, institu¡do pela Associa‡Æo Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, premiou em 2007 os 25 melhores trabalhos jornal¡sticos nas categorias jornal, revista, internet, r dio, televisÆo, fotografia e bicicleta.

Neste ano, a tradicional premia‡Æo apresentou n£mero recorde de inscri‡äes, totalizando 153 trabalhos jornal¡sticos, elaborados por 87 jornalistas e publicadas em 76 diferentes ve¡culos. De acordo com o presidente da entidade, Paulo Shuiti Takeuchi, al‚m do aumento na quantidade de materiais, tamb‚m foi observado um crescimento na qualidade dos trabalhos jornal¡sticos inscritos. “A Abraciclo sente-se privilegiada em representar um setor que atrai a aten‡Æo de profissionais da imprensa tÆo bem qualificados e que produzem materiais tÆo criativos e elaborados”, afirma Paulo Takeuchi.

Os vencedores serÆo divulgados durante o almo‡o, ap¢s a coletiva de imprensa anual do setor de duas rodas, no hotel Gran Meli  Mofarrej, em SÆo Paulo (SP).

Ind£stria de bicicleta registra crescimento de 8% em 2007

Depois de registrar quedas freqentes, setor de bicicletas reage e deve encerrar o ano com alta de produ‡Æo

A Abraciclo – Associa‡Æo Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – estima que a ind£stria de bicicletas dever  produzir 8% mais durante o ano de 2007. O resultado representar  a produ‡Æo de mais 5.400.000 unidades, contra 5 milhäes fabricadas em 2006, quando foi registrada queda de 5% sobre o volume de 2005.

A economia est vel, o lan‡amento de muitos modelos, a queda nos juros, a redu‡Æo no pre‡o m‚dio dos produtos, a facilidade na obten‡Æo de cr‚dito, a melhora da renda m‚dia e o mercado da regiÆo do Nordeste em crescimento foram os fatores que contribu¡ram para alavancar as vendas que vinham em constante decl¡nio.

De acordo com o presidente da Abraciclo, Paulo Shuiti Takeuchi, o cen rio favor vel aumenta a visibilidade da ind£stria de bicicletas no pa¡s e auxilia … resolu‡Æo de problemas. “O setor continua sofrendo por falta de infra-estrutura
log¡stica e incentivo …s inova‡äes tecnol¢gicas para pe‡as, componentes e produto final. Esta movimenta‡Æo mostra a importƒncia da ind£stria de duas rodas na economia nacional e esperamos que provoque rea‡äes positivas no governo”, afirma Takeuchi.

Entre os problemas que permanecem prejudicando o desempenho do setor est  a presente concorrˆncia com os componentes chineses. Os menores custos dessas pe‡as importadas fomentam pequenas montadoras que deixam de comprar os insumos de fabricantes nacionais. Estas pequenas montadoras trabalham no limite da formalidade produzindo bicicletas de baixo custo, mas tamb‚m de pouca qualidade.

A importa‡Æo de bicicletas de maior valor agregado, embora em pequeno volume, tamb‚m apresentou aumento em 2007. Mais de 25 mil unidades que entraram no mercado em 2007 nÆo levam a bandeira do Brasil. Por outro lado, o setor teve um ano melhor em termos de custos. Tirando os derivados de petr¢leo que impactaram os custos de pl stico e frete, o d¢lar baixo e a estabilidade de custo de algumas mat‚rias primas como alum¡nio permitiram … ind£stria compensar parcialmente a queda do pre‡o m‚dio de venda.

Entretanto, o d¢lar baixo continua impactando negativamente e inibindo a capacidade de exporta‡Æo do setor. Este fato, por outro lado, favoreceu os montadores que importam parte importante de sua estrutura de componentes, mas ‚ negativa para os fornecedores de partes e pe‡as locais que se tornam menos competitivos.

Perspectivas para 2008
De acordo com as proje‡äes da Abra ciclo, o ano de 2008 continuar  aquecido para os fabricantes de bicicletas, com estimativa de crescimento de 4%, o que representa 5.600 milhäes de unidades.