Foto: Curso em Brasília

Informação para a vida

Foto: Curso em Brasília

Foto: Curso em Brasília

Depois de analisar as ocorrências no grupo de funcionários motociclistas de uma grande empresa o jornalista e especialista em segurança Geraldo Tite Simões identificou a origem principal dos acidentes: falta de informação.

“Muita empresa gasta tempo e dinheiro em treinamento da mão de obra especializada, mas deixa de investir na melhoria da formação de seus funcionários que usam as motos como meio de transporte. O que muitas vezes é confundido com imperícia, imprudência ou negligência, na verdade é apenas falta de informação ou vícios incorporados no aprendizado e que nunca são corrigidos”, afirma Simões.

De acordo com as leis da CLT – Consolidação das Leis de Trabalho – quando um empregado se acidenta no deslocamento de ida e volta para a empresa é configurado como acidente de trabalho. Como tal, pode trazer despesas extras e inesperadas para a empresa não só pelo afastamento do funcionário, mas também pelo trauma gerado pelo acidente.

A recente experiência feita com funcionários motociclistas de uma grande empresa de bebidas revelou que a quase totalidade dos motociclistas tinha experiência e habilidade para pilotar, no entanto as motos estavam mal conservadas, os equipamentos pessoais de segurança eram usados de forma errada e a postura no trânsito era equivocada.

“O trânsito nada mais é do que uma disciplina social – ensina Geraldo – e como tal exige normas de comportamento que se aprende desde a infância, tanto na família quanto na escola. Nas moto-escolas conceitos como educação, respeito ao próximo e convivência social são deixados de lado e os novos motociclistas aprendem apenas e tão somente a decorar as placas de trânsito”.

Com base nesta experiência o jornalista elaborou uma série de palestras de segurança preventiva para apresentar às empresas com duração que pode variar de duas a oito horas, na qual mostra os princípios básicos de segurança com aulas práticas e teóricas, conforme o tipo de pacote contratado.

“Percebi que a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidente) se empenha na prevenção de acidentes apenas dentro do local de trabalho e nas raras ocasiões que organiza campanhas de segurança de trânsito essas são voltadas apenas para os motoristas”, revela Geraldo Tite Simões.

Hoje a moto representa um eficiente e econômico meio de transporte e seus usuários se beneficiam de várias formas. Ao se deslocar com moto o empregado reduz o tempo de viagem de ida e volta e pode desfrutar de maior convivência com a família ou em atividades saudáveis como práticas esportivas ou hobbies.

“É desumano ver uma pessoa gastar até quatro horas por dia no deslocamento casa-trabalho-casa para percorrer um percurso de poucos quilômetros”, atesta Geraldo.

Para atender as necessidades de cada empresa, Geraldo Tite Simões elaborou vários programas de treinamento que podem incluir até aulas práticas. Para saber mais informações basta contatar pelo e-mail info@speedmaster.com.br ou pelos telefones (11) 5681-4518 e (11) 9310-5573