Foto: Bitenca

Intruder fraca, mexer na moto, Blackbird xx,

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Intruder fraca – Bitenca, nem vou ficar elogiando porque você já deve estar cansado. Faço parte dos que admiram e muito seu trabalho. Seguinte, eu tenho uma Intruder 125cc 2006/2007 que está me deixando chateado. Aos 30.000km, ela apresenta uma queda de rendimento exagerado, mesmo eu fazendo todas as manutenções preventivas. A moto não tem força nas subidas e não atinge mais a velocidade máxima no plano. O meu afogador não funciona mais e a moto bebe mais que o Lula. Já rodei por 5 ou 6 mecânicos para arrumar meu carburador, nenhum resolveu. Estou de saco cheio dessa moto, e essa é minha última tentativa. Sei que você não indica oficinas, mas pode abrir uma exceção para meu caso? Há anos procuro a “oficina de confiança”, e aindan não a encontrei. Pode me ajudar? Obrigado, continue com o EXCELENTE trabalho. Excelente MESMO. Eric 26, São Paulo, SP

R: Eric, obrigado mesmo elogios são importantes, dão motivação. Mas vou contar uma historinha de como eu comecei com mecânica de motos, você vai entender o porquê.
Em 1967 chagavam as primeiras motos importadas do Japão, 50 e 65 cilindradas e eu comprei minha primeira moto zero que fazia parte de um dos primeiros lotes que chagaram ao Brasil. Com menos de 5000 Km a motinha começou a estalar o câmbio e destruiu todos os dentes da engrenagem da 2ª marcha. A oficina autorizada devolveu a moto como pronta duas vezes e em cada uma delas o problema se repetiu. Cansado da brincadeira eu me aventurei a desmontar o motor e câmbio da moto. Com o maior cuidado fui desmontando e verificando o funcionamento para entender como seria a montagem e que defeito poderia ter ocorrido. Não tinha formação e nem a menor idéia de como funcionava a coisa. Apenas analisando a condição das peças encontrei o garfinho que faz a mudança das marchas com as pontas soldadas e o par de engrenagens igualmente manchadas de solda e com marcas de lima manual. Pesquisando o funcionamento descobri que a destruição das engrenagens se deu porque duas marchas engataram ao mesmo tempo, conseqüência do garfinho torto que era feito de material pouco resistente. Como tinha acesso a uma boa ferramentaria, levei essas peças para um profissional verificar. O que ele me disse foi que o serviço era o maior quebra galho que se poderia fazer, sem trocar as peças originais. Peguei-as novamente e voltei na revenda para “mostrar” o serviço que me haviam prestado. O gerente chamou o mecânico que havia feito o serviço e o chefe dele. Não vou dar os nomes mas esses dois são hoje donos de duas das maiores e tradicionais revendas dessa marca de motos de São Paulo. O que eles me disseram foi que a única forma de me entregarem a moto tinha sido essa, aprovada pelo diretor da importadora. Tentar uma solução paliativa pois as peças originais não havia em estoque e o pedido de importação ainda levaria mais de seis meses para ser atendido. No fim da história acabei por ficar amigo deles, preparamos motos que competiram juntas mais tarde, eram bons profissionais. Mas depois disso nunca mais levei minhas motos em oficina nenhuma. Naquela ferramentaria mandei fabricar o garfinho e as engrenagens do câmbio que nunca mais deu defeito.
Como você vê, pela moral da história a gente não pode esperar milagres de quem às vezes não tem os recursos para resolver os nossos problemas, eles podem não ter culpa. Se você não tiver paciência em insistir na procura de quem possa lhe resolver o problema a coisa se torna muito pior. Insista em pesquisar uma oficina que ofereça os recursos necessários aos profissionais e que eles sejam dedicados e competentes. Hoje em dia, há várias concessionárias da Suzuki nessas condições que infelizmente não posso recomendar mas elas estão na mídia e são facilmente encontradas na cidade. Boa sorte,

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Mexer na moto
Fala ai, Bitenca. Valeu por responder meu email, e ainda mais com toda essa atenção. Seu
trabalho é impressionante. Sabe que já passou milhares de vezes na minha cabeça abrir esse carburador e ver como ele funciona? Já até procurei literatura técnica na internet, mas
sabe como é, só na teoria fica muito fácil de fazer alguma bobeira. A moto é pra uso diário como meio de transporte, então não dá pra arriscar. Resolvi o problema no sábado, comprei uma moto nova! Agora vai dar pra fuçar e ver se consigo pelo menos desmontá-lo e montá-lo de novo. Não tenho experiência nenhuma nisso, mas acho que já seria um bom
exercício. Ou vou fazer bobeira? Valeu pelo toque, de qualquer maneira, ainda vou precisar da ajuda de quem é especializado no assunto, visto que mecânica é uma arte também. Obrigado, Eric

Verdade Eric, mas vale a pena arriscar, se você tiver essa queda por mecânica como parece. Com todo o cuidado para não forçar nenhuma peça, use as ferramentas corretas e entenda o funcionamento antes de montar. O carburador é como uma micro caixa de água (uma bóia e válvula de agulha) para regular o nível de combustível que alimenta três circuitos pulverizadores. 1- Afogador, 2- Circuito de lenta e 3- circuito de alta. Neste, além do gicleur de alta existe um processo grande de transição onde participam o pistonete e diafragma (se tiver), agulha e difusor para fazer a mistura nas posições intermediárias do acelerador. Faça apenas a limpeza, não altere as regulagens. Verifique quantas voltas está o parafuso de ar do circuito de lenta antes de retirá-lo para colocar na mesma posição. Ele tem uma cabeçinha estriada e fica por baixo, logo na frente da cuba da bóia. Cuidado com as diminutas peçinhas (anel de borracha arruela e mola) para colocar na mesma posição pois essa regulagem é a mais complicada. O parafuso de lenta ajusta a altura do pistonete/agulha para a rotação mínima. Ao montar procure a posição deste para que a lenta fique entre 1200 e 1400rpm. Boa sorte.

Blackbird xx
olá sou motociclista a 30 anos e leitor assíduo da motonline e de várias revistas especializadas, tenho inclusive o dvd do tite que alias é mto bom. gostaria de saber como mandar uma matéria com foto da minha moto que acho que tem mtas coisas exclusivas e que gostaria de compartilhar com outros fanáticos tunadores e motociclistas, trata-se de uma blackbird xx 1.100 (99) injetada só que acho que é única em alguns equipamentos como: amortecedor de guidão , kit nitro com cilindro exposto,sonda lambda com relógio hall meter, relógio de carga de nitro ,chave liga desliga, botão de injeção,bolha puig,indicador de marcha,power commander,filtro k&n,shift ligth,relação de pinhão, e outros detalhes que fotografarei e explicarei como instalar se alguém se interessar pois a maior parte das coisas eu que instalei, um abraço aguardo resposta. Marco, 48, Curitiba, PR.
R: Marco, creio que sua melhor opção é a de se inscrever no nosso forum se ainda não o fez e compartilhar com os outros motonliners suas fotos e informações. Lá você pode encontrar outras pessoas com os mesmos interesses que os seus e a coisa fica realmente muito divertida. Até mais, abraços.