Investimento em TI reduz cerca de 20% dos custos das empresas

Apoiado em dados do Minist‚rio da Ciˆncia e Tecnologia e nas expectativas do IDC, Miguel Ruiz, consultor especializado em outsourcing da Tecnologia da Informa‡Æo tra‡a plano otimista para o Brasil.

Todos os indicadores apontam para uma tendˆncia de crescimento do setor de Tecnologia da Informa‡Æo (TI) nos pr¢ximos anos. Segundo expectativas do IDC – International Data Corporation, entre 2006 e 2009, deverÆo ser criadas 630 mil vagas para o setor somente na Am‚rica Latina. Atualmente, o Brasil j  concentra 47% dos especialistas da regiÆo com 892 mil empregos), seguido pelo M‚xico com 23% (429,6 mil) e Argentina com 9% (179 mil).

Ainda segundo o IDC, at‚ 2009 os investimentos com tecnologia da informa‡Æo (hardwares, softwares e servi‡os) na regiÆo devem chegar aos US$ 39 bilhäes, com crescimento anual de 8,9%. O mercado brasileiro deve se responsabilizar pela maior taxa de amplia‡Æo, de 11,8%, nos pr¢ximos quatro anos.

O mais interessante ‚ que, de acordo com levantamento realizado pelo MCT (Minist‚rio da Ciˆncia e Tecnologia), existem hoje 17 mil vagas em aberto no Pa¡s, por falta de mÆo-de-obra especializada e, nos pr¢ximos trˆs anos, esse n£mero deve chegar a 100 mil. A¡ ‚ que entra a necessidade de terceiriza‡Æo da TI pela maioria das empresas.

Para baratear o custo da TI, s¢ h  uma solu‡Æo: a utiliza‡Æo de recursos compartilhados via outsourcing. Esta ‚ a visÆo do especialista com mais de 26 anos de mercado Miguel Ruiz da MR Consultoria.

“As empresas estÆo percebendo que investir em projetos que nÆo alinhados ao seu pr¢prio neg¢cio resulta em grandes preju¡zos, seja de tempo, recursos financeiros ou humanos”, analisa Ruiz.

Segundo o consultor, com o passar do tempo, o empresariado deixou de ser ref‚m dos “emperradores do sistema” e passou a investir em parcerias com empresas especializadas em TI. “Hoje, o sucesso das organiza‡äes est  intimamente ligado aos recursos humanos que possui. Cada um em sua expertise de neg¢cio. O cliente necessita de talentos, ferramentas e instrumentos tecnol¢gicos capazes de suprir as necessidades de seu neg¢cio.”

Ruiz explica que do ponto de vista da gestÆo, com o outsourcing (terceiriza‡Æo) da TI, as empresas podem dedicar-se integralmente ao foco principal das suas atividades. “A incorpora‡Æo de profissionais melhor qualificados para o suporte tecnol¢gico propicia resultados de mais qualidade aos servi‡os e mais disponibilidade do pessoal interno para o neg¢cio da empresa propriamente dito”.

J  no caso das consultorias, como a MRC, seu nicho de neg¢cio ‚ o investimento em profissionais especialistas, conhecer e disponibilizar linhas de cr‚dito que possibilitem um maior volume de investimentos em hardwares e softwares, desenvolvimento de nova tecnologias e barateamento do custo para oferecer um melhor servi‡o ao seu cliente.

“Um mesmo profissional pode atender bem a mais de uma empresa de segmentos diferentes. Basta, para isto, um bom planejamento dos projetos e uma boa distribui‡Æo das atividades”, revela Miguel, com a seguran‡a de quem possui um excepcional n¡vel de reten‡Æo de clientes. Em 7 anos de atua‡Æo, a MRC tem realizado consultoria e terceiriza‡Æo em diversas empresas como: Bunge Fertilizantes, Hospital do Cƒncer, Blue Life, Sogefi, Crown / Petropar, Huber Suhner, Valeo, JHT, Metal 2, Stancati, Fiamm, Solving, Austex, Fitesa, UVPack, entre outras.

Para alcan‡ar a excelˆncia nos servi‡os prestados, segundo Miguel Ruiz, “‚ preciso ter conhecimento do neg¢cio e cultura organizacional do cliente em primeiro lugar, ter o desenho do cen rio em que ela se insere e onde deseja chegar, para depois inserir ferramentas, softwares e hardwares que possibilitem alcan‡ar o final desse percurso”.

Fundada em 1999, a MR Consultoria pauta sua estrat‚gia em 4 pilares b sicos: investimento na Capacita‡Æo e Treinamento de profissionais; automa‡Æo das atividades a fim de dirimir qualquer possibilidade de erro; utiliza‡Æo de softwares alinhados e capazes de manter a empresa atualizada e operando com grande eficiˆncia. E na seguran‡a da informa‡Æo, atividade necess ria para a sobrevivˆncia de qualquer corpora‡Æo.

Quando visita um novo cliente, a primeira coisa que Miguel faz ‚ um diagn¢stico da situa‡Æo atual, suas carˆncias e metas, para depois propor um projeto customizado em TI. “Existem empresas, que al‚m da mÆo-de-obra especializada, com atendimento 24 horas, terceirizamos at‚ mesmo os equipamentos. Depende muito mais da necessidade do cliente do que do tamanho do neg¢cio”, compara.

Para ele, terceirizar a  rea de Ti gera cerca de 20% em redu‡Æo de custos. “Com os encargos trabalhistas e os impostos sobre produtos aplicados em nosso Pa¡s, ‚ melhor compartilhar recursos com outros projetos”, garante Ruiz.

Hoje ‚ poss¡vel ter especialistas, ferramentas e equipamentos da melhor qualidade sem precisar de grandes investimentos. “At‚ mesmo uma pequena empresa pode contratar uma empresa de outsourcing.  mais barato do que ter um profissional dispon¡vel full-time e comprar equipamentos que serÆo superados por novas tecnologias num curto per¡odo de tempo”.

A MRC oferece a terceiriza‡Æo dos recursos humanos, da infra-estrutura f¡sica – hardwares, softwares, redes e internet e dos sistemas de gestÆo. Os interessados podem solicitar mais informa‡äes pelo tel. (11) 5507-4900 ou no site www.mrconsultoria.com.br.