destaquehome

Kawa ER6-n sofre mudanças importantes

A Kawasaki apresentou hoje, 16/5, em São Paulo, o modelo 2013 da naked ER6-n e da Ninja ZX-14R. Na verdade, mudanças mesmo apenas na ER6-n, hoje a segunda moto mais vendida da marca. A Ninja ZX-14R sofreu mudanças no motor, ganhando mais volume e aumentando sua cavalaria para incríveis 210 cv de potência.

A ER6-n só parece a mesma moto, mas as mudanças são profundas

A ER6-n só parece a mesma moto, mas as mudanças são profundas

A bicilíndrica ER6-n é uma moto que se posiciona num segmento que tem aumentado no mercado brasileiro e onde a concorrência é forte. Yamaha XJ-6n, Honda Hornet, Suzuki Bandit 650 e Kasinski GT 650 estão na briga e todas tem suas qualidades. Assim, a Kawasaki fez sua engenharia trabalhar forte para manter sua moto competitiva. Por isso a streetfighter da kawasaki recebeu mudanças expressivas em todas as áreas.

A começar pelo novo chassi que foi totalmente redesenhado para ficar mais estreito e melhorar a rigidez do conjunto. A mudança atende também o público feminino e pilotos de menor estatura, pois a nova posição das pedaleiras e a menor largura do banco permitem mais facilidade para apoiar os pés no chão, dando mais segurança.  O chefe de serviços técnicos da Kawasaki, Alex Noé, disse que a balança traseira também foi modificada para atender as modificações do chassi. “A moto tem nova geometria e ciclística, ocasionando inclusive mudanças no curso das suspensões, que aumentou um pouco”, informou.

Novo painel: discreto, elegante e completo

Novo painel: discreto, elegante e completo

A mudança do chassi permitiu ainda encurtar a traseira da moto em 10 mm dar mais resistência ao conjunto, que agora tem capacidade de suportar 20 kg a mais de carga, totalizando 200 kg.  A ER-6n tem também rodas mais leves, a parte elétrica foi modernizada para receber luzes em LED e o novo painel que agrega o computador de bordo e está menor. Antes fixado junto com o conjunto óptico dianteiro, agora o painel está sobre o guidão. Este novo painel tem um tacômetro analógico e um display digital. Como funcionalidades o painel mostra luz indicadora do sistema de injeção eletrônica, velocímetro digital, hodômetros total e parcial, relógio, autonomia e marcador de combustível no tanque.

O motor manteve os 72 cv de potência mas teve sua curva de torque modificada para facilitar o uso da motocicleta na cidade, onde o torque é mais exigido nas baixas e médias rotações. “Basicamente foi mudando o mapeamento da injeção eletrônica para oferecer um crescimento de torque mais linear e que prioriza baixas e médias rotações”, falou Noé. “O escapamento foi redesenhado e agora tem menos curvas para facilitar o fluxo de gazes e melhor o torque também”, complementou.

A Kawasaki ER6-n tem a versão com ABS que custa R$28.880,00 e a versão sem ABS por R$25.996,00. A moto está disponível nas concessionárias da marca em todo o Brasil nas cores amarela, preta e verde.