Kawasaki Police

Kawasaki Police, a moto que ficou famosa na TV

Chips, série da TV entre 1977 e 1983

Chips, série da TV entre 1977 e 1983

Se o prezado leitor tiver um pouco mais de idade, certamente vai lembrar da série CHIPs (California Highway Patrol) estrelada por Erik Estrada (Frank “Ponch” Poncherello) e Larry Wilcox (“Jon” Baker), grande sucesso da TV nos anos 1977 a 1983. As motos que ambos pilotavam durante os episódios no patrulhamento das rodovias californianas, eram exemplares de uma linha especial produzida pela Kawasaki, voltada para uso policial. Conheça um pouco da história dessa moto.

Com o objetivo de “quebrar” a hegemonia da Harley-Davidson no fornecimento de motocicletas para uso policial nos Estados Unidos, a Kawasaki projetou e começou a fabricar uma motocicleta especialmente desenvolvida para essa finalidade: A Kawasaki Police.

Kawasaki Police

Kawasaki Police

As motocicletas destinadas ao uso policial fabricadas pela Kawasaki foram produzidas a partir de 1975, passando por evoluções a cada modelo lançado, assegurando o conceito de “melhor motocicleta de uso policial do mundo”, título que mantém até os dias de hoje.

Sua entrada no mercado foi feita com o modelo Z1-P, em 1975 (Kawasaki Z1 de 900 centímetros cúbicos) que se diferenciava do modelo civil da marca apenas pela adição de acessórios voltados ao uso policial.

Kawasaki Police

Kawasaki Police

Em 1976, com o aprimoramento do modelo, foi lançada a KZ900P, batizada de Kawasaki Police. Seu nome já evidenciava o uso a que se destinava.

Em 1977 a evolução prosseguiu e começaram a ser implementadas modificações mecânicas para melhorar a durabilidade e ciclística da motocicleta. Lançada a Kawasaki KZ900 “Special of Police” que contribuiu de forma significativa para o fortalecimento da imagem da marca. Seu uso pela polícia americana passou a ser significativo, com crescente substituição das pesadas Harleys policiais.

Em 1978 foi lançado o modelo definitivo, a Kawasaki Police KZ1000C que reunia todas as características exigidas para o trabalho policial e necessárias para desbancar a Harley-Davidson do título de “única moto de polícia”.

Kawasaki Police, unanimidade entre as polícias americanas

Kawasaki Police, unanimidade entre as polícias americanas

A partir de então, todas as motocicletas Kawasaki Police (KZP) saem de fábrica na versão “único cavaleiro”, equipadas com pára-brisa, caixas laterais e bauleto, luzes de perseguição, giroflex retrátil e design que as diferenciavam do modelo similar civil da marca. Contam também com radiocomunicação, sirenes eletrônicas e gerador de energia de dupla capacidade em relação aos modelos civis. Sua ciclística foi trabalhada de forma a oferecer maior controle sobre a moto, permitindo sua pilotagem com apenas uma das mãos, dando condições do piloto utilizar-se da arma com a motocicleta em movimento.

Os pneus não foram esquecidos e para ela foram desenvolvidos modelos especiais de alta resistência, para uso em situações extremas, como a subida em meios-fios. Inicialmente esses pneus eram fabricados pela Dunlop mas devido à baixa qualidade destes, passaram a ser fabricados pela Metzeler que até hoje fornece pneus para as Kawasaki Police.

Há mais três décadas a Kawasaki fornece motocicletas para agências de imposição da lei de diversos estados americanos e polícias de várias partes do mundo. Centenas de agências policiais adotaram as Kawasaki Police por sua alta durabilidade, confiabilidade a longo prazo e custos de manutenção competitivos.

Kawasaki Police - foto by Wikipédia

Kawasaki Police – foto by Wikipédia

Montadas na Kawasaki Motors Manufacturing Corp., USA, em Lincoln, Nebraska, a Police 1000 continuou seguindo esta tradição, com melhorias na sua engenharia e visual atualizado, planejadas para melhor atender às necessidades das agências de imposição da lei em qualquer lugar. A Police 1000 tinha motor de alta durabilidade de 998cc, arrefecido a ar e quatro cilindros em linha, especialmente regulado para proporcionar potência e torque excepcional de faixas de rotação média, ideal para todas as situações no trânsito. O tensionador de corrente de came automático, o sistema de lubrificação de serviço pesado e a precisa ignição equipada com transistores, melhoram a reputação do motor por sua baixa manutenção. Montadas com exigentes padrões da Kawasaki USA, as máquinas Police 1000 atendiam aos mais severos requerimentos de segurança e operação e ganharam a lealdade e respeito das agências de imposição da lei no mundo inteiro.

Breve resumo técnico da Kawasaki Police
– Motor: 4 cil em linha, 4 tempos, DOHC.
– Cilindrada: 998cc.
– Partida: Elétrica.
– Diâmetro x Curso: 69,4 x 66,0mm.
– Relação de Compressão: 9,2:1.
– Arrefecimento: Ar/óleo.
– Carburador: BS34 x 4 Mikuni.
– Ignição: Controle por Transistores (TCBI)
– Câmbio: 5 marchas.
– Chassi: Berço duplo, com aço para serviço pesado.
– Inclinação/trilha: 27 graus/4,5 pol.
– Suspensão dianteira: Garfo telescópico hidráulico de 38mm.
– Suspensão traseira: Braço de balanço com dois amortecedores reguláveis.
– Deslocamento da roda dianteira: 6,3 polegadas.
– Deslocamento da roda traseira: 5,1 polegadas.
– Pneu dianteiro: MN 90-18 4PR, tipo retenção especial.
– Pneu traseiro: MN 90-18 4PR, tipo retenção especial.
– Freios, dianteiro/traseiro: Disco hidráulico duplo / Disco.
– Comprimento total: 90,2 pol.
– Largura total: 35,2 pol.
– Altura total: 61,4 pol.
– Distância do chão: 6,3 pol.
– Altura do assento: 30,7 pol.
– Peso seco: 595 lbs.
– Tanque de combustível: 4,0 gal.
– Distância entre eixos: 60,4 pol.

Kawasaki Shelves Concours 14P - foto by José Ybarra

Kawasaki Shelves Concours 14P – foto by José Ybarra

Sua evolução natural foi a Kawasaki Police Shelves Concours 14P, derivada da Concours de uso civil, entretanto em 2012 sua produção foi suspensa pela Kawasaki devido a problemas não resolvidos nem por uma bateria suplementar, devido a sobrecarga no sistema elétrico, provocada pelo grande número de equipamentos adicionados ao modelo. Segundo o  site americano policemag, sua produção somente será retomada quando esse problema for sanado.

Separador_motos



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.