Kick back

Kick back – Ol  Tio Tite, gostaria que vocˆ descrevesse de forma mais ilustrativa o que ‚ esse tal de “kick-back”, em quais situa‡äes ele ocorre, quais motos apresentam mais esse tipo de problema e caso ocorra, qual santo devemos rezar para nÆo ir ao chÆo por causa dele, por‚m prefiriria saber mesmo que t‚cnica de pilotagem podemos utilizar para evit -lo?
Leonardo Joseph Bull
Recife, PE
Tite,a respeito do Kick-back comentado por vocˆ na avalia‡Æo da 600 Hornet. Tenho uma CB 400 ano 83 em perfeito estado de uso com pneus novos balanceados rodas perfeitas, a moto esta com 86.000 km original, e as vezes conforme o asfalto da pista, acima dos 120 km/hora ela apresenta este problema que realmente provoca uma insegura‡a total, pergunto, colocar os contrapesos nas pontas do guidÆo nÆo diminuiria esta vibra‡Æo, hoje as motos acima de 200 cilindradas j  vem original.
Gilmar Ap.Borzilo
Fernand¢polis-SP
Tite, como vai? Lendo as cartas, vocˆ falou que quase voou com a Twister por conta de um kick-back. Daqui a alguns meses pretendo pegar um CG Sport, gostaria de saber se eu posso passar por isso, e, se alem do amortecedor de dire‡Æo, como posso evitar? O kick-back acontece quando se esta em alta velocidade? Valeu.
Raphael Eller
Nova Friburgo – RJ
Oi meus amiguinhos, at‚ parece que falei que vi o ET de Varginha! nunca vi tanta gente assustada. O kick-back, em inglˆs, significa “chute pra tr s”.  um fen“meno, f¡sico que se inicia na frente da moto, provocando um movimento pendular na roda dianteira e aumenta de forma gradual at‚ a roda traseira ficar com uma vontade incontrol vel de passar por cima da dianteira e espalhar os dentes do motociclista pelo asfalto. NÆo h  como o piloto interferir para interromper o balan‡o a menos que Deus tenha piedade daquela pobre alma e a moto recupere o equil¡brio sozinha. Geralmente surge em alta velocidade (acima de 100 km/h), quando a moto passa por alguma irregularidade no solo. J  passei por isso 4 veses: em uma Suzuki GSX-R 1100, em uma Honda Twister 250, em uma Kawasaki ZX-7R e em uma Yamaha RD 350LC, sendo que apenas a £ltima conseguiu me derrubar. Portanto, nÆo ‚ privil‚gio de uma marca. A CG 150 Sport nÆo apresentou nem sinal de kick-back, por mais que os buracos da FernÆo Dias tentassem me derrubar. No caso da CB 400 do leitor Gilmar, sugiro primeiro alinhar a roda dianteira, verificar o estado do pneu e o aperto da caixa de dire‡Æo. Com 80.000 km ‚ prov vel que os rolamentos da caixa de dire‡Æo j  estejam detonados. Muita gente confunde o kick-back com o shimmy na dianteira provocado normalmente por pneus gastos, rodas desalinhadas, rolamentos da caixa de dire‡Æo com “calos”, calibragem do pneu errada ou qualquer outra presepada. O kick-back geralmente ‚ um problema de geometria da moto e aparece mesmo em modelos novos, como foi com a Suzuki 1100 que tinha menos de 100 km e quase me matou do cora‡Æo. Logo em seguida a Suzuki lan‡ou a versÆo nova com amortecedor de dire‡Æo.