Klever Kolberg escreveu- “A vitória no Rally Rota Sul”

“Estamos desfazendo as malas ap¢s o excelente resultado da equipe Petrobras Lubrax no Rally Rota Sul.”

“Jean Azevedo venceu na categoria motos com uma KTM 520 e eu e o Lourival Roldan tamb‚m fomos campeäes nos carros com uma Mitsubishi L200 Evolution. Na categoria caminhäes nÆo tivemos a mesma sorte. O Mercedes-Benz 2428 do Andr‚ Azevedo e Robson Pereira enfrentou v rios problemas e terminou em 5o.

Mas nÆo estava no roteiro, muito menos no acampamento, o maior desafio que enfrentamos. Confesso que foi nos bastidores que fiquei frente a frente com meu maior medo. Embalados pelas iniciativas sociais que realizamos em 2002, e tamb‚m na carona da campanha assistencial do governo Lula, decidimos visitar um centro de reabilita‡Æo para dependentes qu¡micos em Torres, de onde foi dada a largada do Rota Sul.

Nosso tempo estava curto, mas nÆo impediu que eu, o Jean e o Lourival d‚ssemos uma escapadinha ap¢s nossa participa‡Æo no pr¢logo. Entramos no carro e no caminho aproveitamos para preparar o que falar. Mas o que falar? NÆo t¡nhamos a m¡nima experiˆncia com o p£blico deste perfil. J  hav¡amos participado de iniciativas para preven‡Æo do uso de drogas ou trabalhos com crian‡as que vivem em fam¡lias que enfrentam esta doen‡a (a Organiza‡Æo Mundial de Sa£de trata assim este tema).

A decisÆo foi contar um pouco da nossa vida no rali, das dificuldades mostrando que “nosso mundo nÆo ‚ um mar de rosas”, da persistˆncia para vencer os maus momentos e da importƒncia de estabelecer objetivos, de sonhar com eles. Cheguei assustado ao local. NÆo sabia o que me esperava, mas uma visita …s dependˆncias do Projeto Renascer, uma comunidade no estilo de uma fazenda, foi me dando tempo para colocar os p‚s no chÆo.

Ap¢s a visita nos reunimos no refeit¢rio. EntÆo come‡amos a nos entregar. Sem o uso de qualquer equipamento, a £nica t‚cnica foi se dar, doar sua hist¢ria, sua verdade procurando passar um bom exemplo, j  que sempre existe a tendˆncia de vocˆ ser imitado. Larguei na pole por ter maior experiˆncia, j  que realizo muitas palestras. Em seguida passei a bola para o Jean, que contou sua experiˆncia e por sua vez tocou para o Lourival, que devia estar num dia muito inspirado. NÆo me sinto … vontade para contar o que eu, o Jean ou o Lourival falamos, mas foi emocionante, foi surpreendente. O Lourival se deu tanto que ningu‚m percebeu que eu cheguei a chorar com o que ele estava contando. Foi forte.

Sa¡mos de l  orgulhosos, sabendo que essa fora a nossa grande, a melhor vit¢ria destes dias. Ali s nÆo t¡nhamos nada a perder e o resultado que se seguiu foi o melhor poss¡vel. Coincidˆncia ou nÆo, obrigado ao Lula pelo puxÆo de orelha nos lembrando com o Fome Zero que temos de participar, dar o m ximo. Mas tamb‚m nÆo vamos nos esquecer que para o dar o m ximo, precisamos cuidar da nossa sobrevivˆncia e para isso precisamos continuar evoluindo, vencendo, sendo campeäes e dando um bom exemplo.
Klever Kolberg”