Letras pequenas – frustrações

Letras pequenas
OLÁ ACOMPANHO O SITE JA FAZ ALGUM TEMPO, PORÉM O QUE VEM ME IRRITANDO É A LEITURA ONDE ESFORÇO MUITO MINHA VISÃO, POIS O SEGUIMENTO DE NOVAS NOTICIAS, AS LETRAS DO TEXTO SÃO MUITO MINÚSCULAS DE DIFÍCIL ENTENDIMENTO.
SE UMA PESSOA TIVER MIOPIA OU ESTRABISMO ESSA PÁGINA NÃO É ACONSELHADA, EU PARTICULARMENTE USO O NAVEGADOR CHROME ONDE COLOCO O ZOOM EM 140% OU ATÉ MAIS PARA PODER LER DE FORMA CLARA TÊNUE. FICA A SUGESTÃO DE AUMENTAR O TAMANHO DA FONTE NA PAGINA INICIAL, PRINCIPALMENTE NAS NOTÍCIAS. Alessandro Moraes dos Santos (27), Piracaia, SP.

Alessandro, agradecemos sua manifestação e queremos informar que estamos estudando a melhor forma de solucionar esta questão. Queremos manter o nível e o volume de informações, mas temos a preocupação de facilitar o trabalho dos leitores internautas. Obrigado.
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
Frustração
Amigos, permitam-me este espaço para sugerir. Não encontrei e-mail de contato com a Kawasaki Motores do Brasil, então, agradeço MOtonline,
escrevendo o seguinte: Como muitos motociclístas, tenho diversas edições de revistas de motos nacionais, entre elas, a edição nº85 da Revista da MOTO!, ano de 2002, em que, um dos assuntos na capa diz -Novas Kawasaki (ZR 750_7s; Vulcan 175 classic e, Ninja 150 com motor 2 tempos; além da KDX 220), todas em seções de Apresentação. Foi de certa forma uma grande frustração, sabermos daquelas motos serem mostradas e anunciadas no Salão da Moto, seus lançamentos para 2002 e terem ficado só num sonho. Em nome de todos os donos de kawasaki na época, digo, foi de grande indignação tmb para mim, vulcaneiro, 2º dono de uma Vulcan 500 LTD classic, ano 1997, por mais de 11 anos (até janeiro de 009), tendo o grupo AVA Indl abandonado de vez seus clientes. Fica aquí, então, o apelo para que, a Kawasaki, hoje de volta ao Brasil como marca oficial, reveja a matéria da monocilíndrica Vulcan 175cc classic, junto à redação da revista Moto! e, estude a possibilidade de atender com este modelo, ou similar (ela é bem parecida com o modelo Eliminator de 150cc),a uma faixa de público, que sei, além de mim, existe e quer esta porta de entrada, além do fato que, infelizmente temos uma política economica estúpida e cretina demais para o consumidor, que já pagou só neste ano, mais de R$ 700 Bilhões de Reais em impostos !!. Então, são as motos pequenas que mais estão para o maior público consumidor no mercado, daí, um motivo para esta rebusca da pequena Vulcan. HOje, não tenho mais a minha 500LTD, mas, recomeçaria de novo com uma custom básica pequena. Pelas fotos na revista, vi que a Vulcan 175cc tinha os mesmos espelhos da minha 500ltd; mesma marca de pneus, o Dunlop; além dos conjuntos dos piscas; punhos de luz; manetes… Continuo fã do modelo. Um vulcaneiro mesmo sem vulcan e sem outra moto! Obrigado. Paulo Lopes (53), Porto Alegre, RS.

Paulo, sobre anúncios de lançamentos que acabam não acontecendo, devemos informá-lo que isso é muito comum. Sobretudo em época de Salão, quando as empresas querem sentir a reação dos jornalistas e do público sobre um determinado produto que está sendo especulado para venda em determinado mercado. Ou percebeu-se que o produto não agradaria ou a empresa não conseguiu homologar o produto para importação. Mas não precisa sentir-se frustrado por isso. Há muitas opções no mercado brasileiro de custom de pequena cilindrada. Boa sorte!