Limeira motocross pro 2016

Limeira foi palco da largada do Brasileiro de Motocross Pró

Depois de seis meses de espera, o Campeonato Brasileiro de Motocross Pró voltou – e em forma de corridas eletrizantes. Neste final de semana, o município de Limeira (SP) sediou a primeira etapa da competição, assim como fez em 2015, onde os pilotos Jean Carlo Ramos, Gustavo Pessoa, Jorge Balbi Junior e Leonardo Cassarotti aceleraram forte e garantiram a vitória em suas categorias, respectivamente, MX1, MX2, MX3 e MXJR.

Categoria MX1, a principal do Brasileiro, foi marcada por pegas

Categoria MX1, a principal do Brasileiro, foi marcada por pegas

Na MX1, categoria principal do Brasileiro de Motocross Pró, destaque também para o piloto Paulo Alberto. O português venceu a etapa em 2015 e teve problemas que comprometeram sua primeira bateria neste final de semana, porém, ele voltou com tudo e liderou a segunda praticamente de ponta a ponta, abocanhando o quarto lugar na geral. “Na primeira bateria eu cai, tive um pneu furado e fiquei muito distante dos lideres. Na segunda, consegui vencer e ganhar bastante força. Agora, na sequência do campeonato, preciso ter bons resultados nas corridas para me recuperar”, afirmou. Jean, que venceu a prova, havia ficado com a segunda colocação no ano passado.

Jean Ramos, Jetro Salazar e Adam Chatfield nos três primeiros lugares da MX1

Jean Ramos, Jetro Salazar e Adam Chatfield nos três primeiros lugares da MX1

Na MX2 vitória de Gustavo Pessoa, que já havia vencido a mesma prova em 2015

Na MX2 vitória de Gustavo Pessoa, que já havia vencido a mesma prova em 2015

Correndo pela MX2, Gustavo repetiu o feito de 2015 ao realizar uma grande prova e garantir o direito de por suas botas embarradas no ponto mais alto do pódio. O piloto venceu uma bateria e chegou em segundo na outra, o que lhe garantiu a vitória e mais um bom resultado em Limeira. “Me senti muito bem na pista e consegui administrar bem a corrida. Pretendo continuar trabalhando firme e forte para me manter bem no campeonato”, comentou. Na segunda bateria, ele assumiu a ponta na 12ª volta, ao ultrapassar seu companheiro de equipe João Ribeiro (que terminou na segunda colocação). A parir daí passou a perseguir o líder, Fábio Santos, até a bandeirada final. Na bateria seguinte, liderou do início ao fim.

Jorge Balbi foi o grande nome da MX3. Ele fez o holeshot e abriu vantagem contra o esloveno Roman Jelen (que terminou em segundo) e só reduziu o ritmo depois de receber a bandeirada da vitória. Em determinado momento, Jorge chegou a abrir 11 segundos de vantagem sobre o segundo colocado. Milton Chumbinho Becker chegou em terceiro após uma disputa acirrada no final do percurso com Erivelto Nicoladeli, que acabou na quarta colocação. Balbi também correu pela MX1, onde obteve o oitavo lugar.

Jorge Balbi venceu na MX3 em grande dia. Também correu pela MX1

Jorge Balbi venceu na MX3 em grande dia. Também correu pela MX1

Tricampeão pela MX2, Hector Assunção acabou não fazendo grande estreia na MX1, categoria em que aventurou-se neste final de semana. Ele acelerou forte nos treinos e conquistou o segundo melhor tempo do dia (1min28s383), desempenho que o deixou animado para a corrida. A bordo da CRF 450R (na MX2 usava uma CRF 230) o piloto conquistou a sexta colocação na primeira bateria da corrida, porém, dificuldades o levaram ao décimo segundo lugar na bateria seguinte. O resultado garantindo-lhe a décima posição – e 24 pontos -na primeira etapa do Brasileiro de Motocross Pró.

Na Junior, categoria que releva talentos dentro do esporte, melhor para Leonardo

Na Junior, categoria que releva talentos dentro do esporte, melhor para Leonardo

Leonardo Cassarotti, da Dunas, foi o destaque da MXJr. O piloto dominou a bateria e festejou a bandeira quadriculada. Joaquim Antonio Neto ficou em segundo e Bruno Schimtz em o terceiro. “A prova foi boa. Consegui acertar um ritmo bom e o mantive até perceber que estava com uma vantagem . Consegui a vitória e agora, para a temporada, vou me manter focado no campeonato, não me arriscar muito nos treinos e me esforçar para terminar o ano com o título”, afirmou o jovem Cassaroti.

Gustavo Pessoa, João Ribeiro, Paulo Alberto, Leonardo Cassarotti, Jetro Salazar (terceiro colocado na MX1) e Hector Assunção (décimo na MX1) são alguns dos pilotos que representam a Honda na competição, em sua equipe oficial ou nas consideradas satélites, como a Dunas e a Escuderia X. A categoria MX1 é composta por motos de até 450cc e pilotos de 17 a 55 anos; na MX 2 correm pilotos de 14 a 23 anos com motos de até 250cc; enquanto da MX 3 participam motos de até 450cc, pilotadas por homens com idade a partir de 35 anos e mulheres a partir de 17 anos. A Junior é composta por motos até 150cc e pilotos homens de 11 a 15 anos e mulheres até 17 anos.

A próxima etapa do Brasileiro de Motocross Pró será realizada em Paty do Alferes, no Rio de Janeiro, no dia 19 de junho. A competição terá seis etapas, que se estendem até novembro.

Classificação do Campeonato
Mx1
1º Jean Ramos – 45 pontos
2º Carlos Campano  – 38 pontos
3º Jetro Salazar – 38 pontos
4º Paulo Alberto – 32 pontos
5º Marcello Lima – 32 pontos

Mx 2
1º Gustavo Pessoa – 47 pontos
2º Fábio Santos – 45 pontos
3º João Ribeiro – 40 pontos
4º Pedro Bueno – 34 pontos
5º Enzo Lopes – 34 pontos

Mx3
1º Antonio Jorge Balbi – 25 pontos
2º Roman Jelen – 22 pontos
3º Milton Chumbicho Becker – 20 pontos
4º Erivelto Dinizete Rossi Nicoladelli – 18 pontos
5º André Stocovich – 16 pontos

MxJr
1º Leonardo Cassarotti 25 pontos
2º Joaquim Antonio Neto 22 pontos
3º Bruno Bruno Schimitz 20 pontos
4º Tallys Nathan 18 pontos
5º Leonardo Augusto Nunes 16 pontosSeparador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.