Foto: Yamaha Lander - Acervo Motonline

Linguagem corporal na moto – Midnight, medo de defeitos – Ignição Estática ?

Foto: Yamaha Lander - Acervo Motonline

Foto: Yamaha Lander - Acervo Motonline

Bom dia, Qual a diferença da técnica de pendulo para fazer uma curva e a técnica utilizado pelos pilotos de motocross (em que se estica a perna do lado interno da curva para deitar a moto) em que situação é aconselhada a utilização de uma ou de outra? grato. Eduardo, 30, Goiania, GO.

R: Além da diferença de ergonomia de cada tipo de moto, os objetivos são diferentes então as posições também o são.
Na pista de moto velocidade a intenção quando se coloca em pêndulo é deslocar o centro de gravidade do conjunto moto-piloto, para fora da linha vertical da moto, ao lado de dentro da curva. Assim a inclinação da moto pode ser menor para que a resultante das duas grandes forças que atuam sobre as rodas da moto (força centrífuga e força da gravidade) mantenham-na no percurso da curva, sem que raspem peças importantes da moto ou do piloto, e sem que o pneu saia da sua área ótima de contato com a pista.
Já aquela posição do off-road, de colocar o pé interno da curva para frente, no centro, ou para trás da moto, tem uma função parecida. Procura-se colocar o centro de gravidade para dentro da curva e para frente, aumentando a tração da roda da frente, ou da roda de trás, conforme necessário. Claro que o pé ou o joelho no primeiro caso, são usados como terceiro ponto de apoio que serve, para ajustes de trajetória ou como alívio de uma ou outra roda, conforme necessário. Abraços.


Ola! Comprei um Midnight 09/09 usada, na garantia, e me disseram (MOG) que o fluido de freio é DOT 03 (azul), para tomar cuidado com amortecedor que vaza com menos de 8000 km e rolamento roda traseira apresenta falha colocando vida em risco. Gostaria de postar em “cartas de leitores” mais explicado, mas não sei como faze-lo.
Obrigado, Drausio, 57, Niteroi, RJ.

Foto: Yamaha Midnight Star - Claudinei Cordiolli

Foto: Yamaha Midnight Star - Claudinei Cordiolli

R: Olá Dráusio, Cuidado, o fluído de freio recomendado pela Yamaha não é o DOT 3 e sim o DOT 4.
Não temos conhecimento de reclamações a respeito dos defeitos que você cita. Entretanto, é comum em qualquer tipo de moto, se exigida a extremos como endar muito rápido por muitos quilometros em piso muito ruim, se seus rins não estourarem primeiro é bem provável que um ou outro retentor da suspensão vaze.
Da mesma forma, rolamentos de roda têm desgaste normal e se abusados, (má conservação, contaminação por água e poeira) podem criar folga deixando a pilotagem mais perigosa, podendo até dar a sensação de ter o pneu furado em casos extremos. Não coloca a sua vida em risco, apenas em casos extremos de folga, quando a direção da moto passa a ser afetada pelos movimentos indesejáveis da roda com rolamentos problemáticos.
Na verdade essa é uma boa moto, que não precisa de cuidados diferentes de qualquer outra. Boa sorte,
A sua carta chegou normalmente, você fez tudo certo. Abraços.


Oi MotoOnline como vai !!
Vim por meio desse e-mail queria saber
Eu vi um sistema de ignição estática pra motores automotivos a carburador (link abaixo)
Queria saber se esse sistema da de adaptar. Em motores de motocicleta
Como os antigos motores da 400,500,750 four e outros motores carburados
Vou enviar site pra seu conhecimentos cumprimentando cordialmente
Humberto, 32 São José, SC

R: Olá Humberto,
Não entendi porque eles chamam essa ignição de estática. Me parece uma ignição CDI (Ignição por descarga capacitiva) normal, comum na maioria dos automóveis atuais. Nas motos, principalmente nas que você cita, elas podem ser até mais simples, apenas com um ou dois circuitos, no caso das four (duas bobinas de alta tensão) ajustados de forma que ocorra a faísca a cada PMS (ponto morto superior) ou quando o pistão se encontra na sua posição mais alta. Nessa posição, pode haver duas situações: No momento em que o ciclo de escape termina e o de admissão se inicia, as duas (ou quatro) válvulas estão parcialmente abertas e não havendo compressão ou a presença da mistura combustível, a faisca não provoca ignição passando despercebida. No segundo momento em que ocorre o PMS as válvulas estão fechadas, a mistura foi admitida e está comprimida, pronta para a ignição. Nessa fase então a faísca é aproveitada para provocar a explosão.
É muito melhor você reparar a ignição original de sua motocicleta do que experimentar uma adaptação dessas. De fato esse produto me parece ser destinado a adaptação em Jeeps antigos, com platinado e distribuidor que sofriam muito com a umidade. Abraços.