motogp-vitoria-lorenzo-ducati-podio-lorenzo

Lorenzo de volta. Espanhol vence mais uma pela MotoGP

Jorge Lorenzo quer se despedir da Ducati em grande estilo – e causando desconforto nos dirigentes da escuderia italiana, que decidiram não renovar seu contrato para 2019 e ele arrumou uma vaga para ser companheiro de Márquez na Honda. O espanhol tricampeão da MotoGP teve mais uma vitória incontestável neste final de semana, na Catalunha, pela sétima etapa da temporada.

Lorenzo fez a pole, perdeu a posição para Márquez logo na largada, mas se recuperou rápido e ainda na primeira volta já passou na reta de chegada na primeira posição. Marc Márquez (93, Repsol Honda Team) bem que tentou, mas não conseguiu lhe tomar a ponta, quem dirá os ‘colegas’ de Ducati…

Eis um pódio de respeito, com nada menos de 20 títulos no Mundial de Motovelocidade dividindo espaço. Rossi ficou com o terceiro lugar, Lorenzo obteve a vitória e Márquez garantiu o segundo posto

Eis um pódio de respeito, com nada menos de 20 títulos no Mundial de Motovelocidade dividindo espaço. Rossi ficou com o terceiro lugar, Lorenzo obteve a vitória e Márquez garantiu o segundo posto

Além da vitória de JL99, outro ponto que dividiu as atenções na corrida foi o alto índice de quedas: ao todo, 12 pilotos (dos 26 que largaram) caíram e abandonaram a disputa. Dentre eles, Andrea Dovizioso (04, Ducati Team), que caiu sozinho na fatídica curva 5, durante a 9ª volta, enquanto estava em terceiro, atrás de Lorenzo e Márquez. Atrás, Valentino Rossi (46, Movistar Yamaha MotoGP) vinha isolado na quarta colocação com a missão de ‘salvar’ o nome da Yamaha na prova – marca que está prestes a completar um ano sem vencer uma corrida. Sem Dovi, o pódio foi formado por Lorenzo em primeiro, Márquez em segundo e Rossi em terceiro. Cal Crutchlow (35, LCR Honda Castrol) e Dani Pedrosa (26, Repsol Honda Team) fecharam o top5.

Demorou mais de 20 corridas, mas Lorenzo enfim dominou a Ducati. Piloto obteve segunda vitória consecutiva pela MotoGP e esteve à frente até de Marc Márquez, seu colega de equipe na Honda em 2019

Demorou mais de 20 corridas, mas Lorenzo enfim dominou a Ducati. Piloto obteve segunda vitória consecutiva pela MotoGP e esteve à frente até de Marc Márquez, seu colega de equipe na Honda em 2019

Lorenzo inquestionável

É importante lembrar que este é o segundo tapa que Lorenzo dá em sua legião de haters – que metralham críticas ao espanhol sem dó – uma vez que ele já havia vencido a corrida anterior (em Mugello, Itália) de forma igualmente indiscutível. Correndo ’em casa’, Lorenzo conquistou a pole com 1’38.680, largou bem, dominou toda a prova e obteve uma vitória de ponta a ponta. Márquez largou em segundo e permaneceu no posto durante todo o tempo, com algumas investidas contra Lorenzo mas insuficientes para ameaçar o líder. Com a queda de Dovi, então terceiro colocado, a posição caiu no colo de Rossi, que largou em sétimo e fez grande prova, conquistando seu 231º pódio (o de número 195 na categoria principal).

Um rei nunca perde a majestade. Jorge Lorenzo apresenta ótimo desempenho em suas últimas provas pela Ducati

Um rei nunca perde a majestade. Jorge Lorenzo apresenta ótimo desempenho em suas últimas provas pela Ducati

Quem tem 231 pódios no Mundial dá um 'tchau' aí!

Quem tem 231 pódios no Mundial dá um ‘tchau’ aí!

Se na frente a corrida estava praticamente definida desde o início, atrás alguns pilotos disputavam o quarto e quinto lugar. Pedrosa, Crutchlow, Johann Zarco (5, Monster Tech3 Yamaha) e Danilo Petrucci (9, Alma Pramac) faziam ultrapassagens e alternavam posições, até que Pedrosa e Crutchlow se saíram melhor e entraram no top5. Petrucci obteve o segundo melhor resultado para a Ducati na prova e já se aquece para competir pela equipe de fábrica da marca em 2019. Andrea Iannone (29, Suzuki Ecstar), que vinha de dois pódios consecutivos (e faz sua última temporada pela Suzuki) largou em 5º, brigou pela liderança nas duas primeiras voltas mas perdeu desempenho e recebeu a bandeirada em 10º. Maverick Viñales (25, Movistar Yamaha MotoGP) também fez prova aquém do esperado, largando da segunda fila e quarto lugar mas concluindo a corrida na sexta colocação.

Márquez segue líder na MotoGP

MM93 e seu sorrisão. Com mais um pódio para sua vitoriosa carreira, piloto alcança 27 pontos de vantagem na liderança do Mundial

MM93 e seu sorrisão. Com mais um pódio para sua vitoriosa carreira, piloto alcança 27 pontos de vantagem na liderança do Mundial

Os 20 pontos conquistados na Catalunha foram mais do que suficientes para que MM93 seguisse como líder isolado da temporada, com 115 pontos, mantendo mais de uma vitória de margem para os demais. Rossi continua no segundo lugar, com 88 pontos, e Viñales ainda é o terceiro, com 77. O top5 ainda tem Zarco (73) e Petrucci (71). Após duas vitórias, Lorenzo é o sétimo, com 66 pontos, mesmo número de Andrea Dovizioso e Iannone. Naturalmente, as posições podem mudar após a realização da próxima prova. A oitava etapa da MotoGP acontece no circuito de Assen, na Holanda, no dia 01º de julho.

Quartararo vence a primeira pela Moto2

Nem Francesco Bagnaia, tampouco Lorenzo Baldassarri ou Miguel Oliveira. Quem venceu na Catalunha pelo Mundial de Moto2 foi o francês Fabio Quartararo, que obteve sua primeira vitória na categoria. O piloto de 19 anos correu em 2015 e 2016 pela Moto3, onde somou dois pódios, e após subiu para a Moto2, classe em que compete com chassi Speed Up.

Pulos, gritos, abraços, empurrões e um beijo no troféu. Quartararo celebra muito sua primeira vitória pela Moto2

Pulos, gritos, abraços, empurrões e um beijo no troféu. Quartararo celebra muito sua primeira vitória pela Moto2

Quartararo obteve a pole e brigou na primeira metade da prova com vários pilotos, inclusive com o português Miguel Oliveira e conseguiu se manter à salvo na liderança da prova, até receber a bandeira com mais de dois segundos de vantagem para Oliveira – vencedor da última corrida da Moto2 e já confirmado para a equipe KTM na MotoGP em 2019. Alex Márquez foi o terceiro. Assim, Bagnaia (8º na Catalunha) segue líder da temporada, com 119 pontos, apenas um à frente de Miguel Oliveira, 118. Márquez ocupa o terceiro posto, com 94, e Baldassarri é o quarto, com 93. Xavi Vierge completa o top5, com 70 pontos.

Eric Granado teve mais um dia difícil no Mundial, encerrando em 25º. No Instagram agradeceu o apoio de todos e escreveu: 'difícil entender que caminho seguir com o acerto desta moto. Mas o trabalho continua com a @forwardracinggp para alcançar posições melhores'

Eric Granado teve mais um dia difícil no Mundial, encerrando em 25º. No Instagram agradeceu o apoio de todos e escreveu: ‘difícil entender que caminho seguir com o acerto desta moto. Mas o trabalho continua com a @forwardracinggp para alcançar posições melhores’

O brasileiro Eric Granado, mais uma vez, enfrentou problemas com a moto e concluiu a prova no final da fila. O piloto largou bem mas logo em seguida cedeu algumas ultrapassagens e, após, sofreu com o desgaste excessivo do pneu traseiro. “Na 10ª volta tive problemas com o pneu que começou a escorregar. Me mantive forte até o final, não foi nada fácil. Eu tenho que melhorar muito e encontrar a solução para esse problema, tenho certeza que posso fazer melhor, me concentrarei em trabalhar duro para a próxima corrida”, disse o atual campeão Europeu de Moto2. Granado concluiu a prova na 25ª colocação, enquanto Stefano Manzi, seu colega de equipe da Forward Racing Team, abandonou a corrida após queda. Eric volta à pista no dia 24 de junho pela terceira etapa do SuperBike Brasil, onde defende o título na categoria principal, a SuperBike Pro.

Moto3 com vitória de Bastianini

A Moto3 é a categoria que, muitas vezes, guarda as disputas mais acirradas do Mundial – e na Catalunha não foi diferente. A prova que teve sempre um pelotão de frente com várias motos teve várias acidentes coletivos que tiraram alguns pilotos que lutavam pela ponta, mas nada com gravidade. No final , venceu Enea Bastianini, com o líder Marco Bezzecchi em segundo e o argentino Gabriel Rodrigo em terceiro. Mas o interessante é que estes pilotos, e também John Mcphee e Tatsuki Suzuki, sempre estiveram no pelotão que liderou praticamente toda a prova com contínuas ultrapassagens e revezamento na liderança. Esta disputa seguiu até o final, tanto que pouco mais de meio segundo separaram o vencedor do sexto colocado. Após a corrida, Bezzecchi  se firma na liderança com 103 pontos, Fabio Di Giannantonio é o segundo com 84, e Jorge Martin está em terceiro, com 80.

Separador_MotoGP



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.