destaque

Magneti Marelli investe em novo Centro Tecnológico

A Magneti Marelli abriu ontem (9/8) as portas de seus laboratórios para mostrar porque é considerada uma das principais empresas de autopeças do mundo. Seu novo Centro Tecnológico da unidade Powertrain, instalado na unidade de Hortolândia (SP), recebeu investimentos de R$ 30 milhões desde 2010 para aprimorar e adequar seus laboratórios de emissões e de motores para as novas exigências da indústria automobilística e de motocicletas.

Simulação de emissões para motos até 300 km/h

Simulação de emissões para motos até 300 km/h

De fato, a regulamentação de emissões para veículos automotores – sobretudo motocicletas e automóveis – tornam a tarefa de todas as empresas que atuam na cadeia de produção da indústria cada vez mais complicada. Os laboratórios de emissões e de Motores da MM atuam no desenvolvimento de produtos e de novas tecnologias para seus próprios produtos e também para homologações e controle de produção. “O Inovar Auto e os novos desafios tecnológicos do Proconve e Promot, que regulamentam as emissões para automóveis e motocicletas respectivamente, são parte do objetivo deste investimento”, explica Gino Montanari, diretor da área de pesquisa e desenvolvimento da unidade powertrain da Magneti Marelli no Brasil.

Gino Montanari: Investimento no futuro

Gino Montanari: Investimento no futuro

Voltado exclusivamente para o segmento de motocicletas, foi implantado neste período o novo Laboratório de Emissões de Motociclos, com tecnologia dedicada aos ensaios regulamentados pelas resoluções do Ibama (Promot III e IV). Equipamentos sofisticados como analisadores de gases, dinamômetros de chassis e de motores, cromatógrafos líquido e gasoso entre outros, foram o destino de parte do investimento. “Hoje nossos laboratórios são acreditados pelo INMETRO, de acordo com a norma vigente, o que torna todos os ensaios feitos aqui reconhecidos internacionalmente.

A Magneti Marelli tem hoje capacidade para realizar 40 ensaios de veículos e 10 ensaios de motos por dia. “A modernização dos laboratórios oferecem o que há de melhor no mercado, além de já estar preparada para as novas regulamentações ambientais de emissões PL6 e PL7, no caso dos automóveis, e o Promot III e IV, no caso dos veículos de duas rodas”, complementa Montanari.

Tela mostra o momento de trocar marcha e qual marcha deve estar engatada

Tela mostra o momento de trocar marcha e qual marcha deve estar engatada

Laboratório de Veículos e Motores

Os engenheiros da empresa destacam que com estes novos equipamentos é possível simular qualquer situação de condução do veículo e analisar inclusive o que ocorre dentro da câmara de combustão através de sensores, analisadores e sistemas avançados de processamentos de cálculos. Esses sistemas operam em rede com outros centros tecnológicos da Magneti Marelli Powertrain no mundo (Itália, França e China). “Podemos simular e analisar motores de até 300 cv de potência (220 kW) em qualquer situação, inclusive parado em uma hora de congestionamento e saber o que ocorre com vários componentes”, informa Montanari.

Marcello: Já podemos atender normas que ainda vão vigorar em 2016

Marcello: Já podemos atender normas que ainda vão vigorar em 2016

Laboratório de Motos

Referência em homologações e desenvolvimento de novas tecnologias na América Latina, o laboratório de motos da Magneti Marelli realiza simulações e testes de emissões dos fabricantes de motocicletas BMW, Ducati, Harley Davidson, KTM, Kawasaki, Suzuki, Traxx, Triumph, entre outras. No Brasil, apenas Honda, Yamaha e Dafra possuem seus próprios laboratórios.

No novo laboratório da MM, é possível testar motos de alto desempenho e que atingem até 300 km/h. “Nossa bancada de emissões já está equipada para medir emissões de motocicletas de acordo com normas internacionais que ainda vão entram em vigor na Europa, como a M4 da WMTC  – World Motorcycle Test Cycle, e que no Brasil entrarão em vigor apenas em 2016, como a medição das emissões evaporativas”, explica o engenheiro Marcello Depieri, que atua diretamente no laboratório de motos.