dakar-matthias-walkner

Mais uma vez, KTM assume a ponta no Rally Dakar

Até que demorou, mas depois de concluir 10 (das 14) etapas, enfim a KTM assumiu a liderança do Rally Dakar 2018. O feito se deu através das mãos de Matthias Walkner, piloto de 31 anos e vice-campeão de 2017, a bordo de sua KTM 450 Rally Replica. Para quem não se lembra, a marca austríaca venceu todas as edições do rali na América do Sul e vem de uma inédita sequência de 16 vitórias nas motos. A 12ª etapa, que está sendo realizada hoje, não terá a participação de motos e quadriciclos devido ao mau tempo e por motivos de segurança.

Matthias Walkner é o favorito ao título - e a conceder o 17º troféu consecutivo à KTM. Restando apenas duas etapas para o fim, piloto tem 32 minutos de vantagem sobre o segundo colocado, Kevin Benavides (Honda)

Matthias Walkner é o favorito ao título – e a conceder o 17º troféu consecutivo à KTM. Restando apenas duas etapas para o fim, piloto tem 32 minutos de vantagem sobre o segundo colocado, Kevin Benavides (Honda)

Campeão em 2016, Toby Price ocupa o terceiro lugar

Campeão em 2016, Toby Price ocupa o terceiro lugar

Além da chegada da KTM à liderança do Dakar, a 10ª etapa (disputada entre Salta e Belén, com 795 km ao total e 372 km de especial) também foi marcada pelo abandono de Adrien Van Baveren, francês que estava mantendo a Yamaha na liderança com uma mínima vantagem até então. O piloto sofreu uma forte queda a cerca de três quilômetros da bandeirada e teve de abandonar o rali. Adrien e Matthias foram dois dos poucos pilotos que conseguiram fazer boa navegação no dia, enquanto os demais perderam minutos preciosos interpretando e seguindo erroneamente o traçado. O segundo colocado na classificação geral, Kevin Benavides, da Honda, encerrou a etapa na 17ª colocação. Sem Adrien e com outros concorrentes somando tempo desnecessário em suas parciais, Matthias ‘herdou’ o primeiro lugar.

Na etapa seguinte, foram percorridos 484 km (280 km de especial) entre Belen e Chilecito. Nova vitória da KTM, mas desta vez com Toby Price, campeão do Dakar em 2016. O australiano concluiu a etapa em 4h 1′ 33”, com vantagem de 1′ 38” sobre Kevin, segundo colocado. Matthias foi o quinto, mas seu tempo lhe assegurou liderar a classificação geral do rali. Antonie Meo, também da KTM, que venceu a 8ª etapa, foi o terceiro.

Rally Dakar ingressa em sua fase final

Classificação geral após 11 etapas realizadas (a 12ª, assim como a 9ª, foi cancelada). Com abandono da Yamaha, KTM assume a ponta e tem 4 motos no top5

Classificação geral após 11 etapas realizadas (a 12ª, assim como a 9ª, foi cancelada). Com abandono da Yamaha, KTM assume a ponta e tem 4 motos no top5

Agora, com o cancelamento da 12ª etapa para as motos, restam apenas duas etapas para o término do Rally Dakar 2018. Entre San Juan e Córdoba, e depois dentro do município de Córdoba, serão 1.186 km (542 de especiais), concluindo a prova no próximo sábado, dia 20. Com vantagem de exatos 32 minutos, Matthias é favorito ao título, concedendo à KTM sua 17ª conquista consecutiva. Kevin Benavides, segundo colocado, segue com chances de por sua CRF 450 Rally no lugar mais alto do pódio. Em terceiro está Toby Price, com 39′ 17” de diferença para o líder, seguido pelo experiente Gerard Farres Guell, com 49′ 17” de distância. Em quinto, Antoine, com 57′ 05” de diferença. Guell corre pela Hinoinsa Racing Team com uma KTM e participa do Dakar desde 2006, sendo sua melhor passagem o terceiro lugar, obtido no ano passado.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.