Foto: Daiza Lacerda

Mamãe é motogirl!

Foto: Daiza Lacerda

Foto: Daiza Lacerda

Foi o que minha filha gritou assim que viu sua mãe toda paramentada para andar de motocicleta. Fato incomum, pois a mesma não está acostumada, mas afinal de contas, será por uma boa causa.

Esse Dia das Mães será diferente em casa; ouviremos histórias de mamães motociclistas; aquelas mulheres que acordam cedo, deixam a casa toda arrumada, dão um beijo em cada filho e partem para as ruas. Fazem os documentos das cidades circularem, fazem entregas de comida, remédios, pizza e recados.

Essas mamães são vitoriosas, que “matam um leão por dia” para dar o sustento ao lar. E depois de um dia cheio de trabalho, do vai e vem, do trânsito louco, ainda se sentam à mesa de casa, fazem a lição com os filhos, e dão um jeitinho para sobrar tempo para dar um colinho ao seu marido.

Essas mesmas mamães motociclistas, que trabalham fora a semana inteira e no fim de semana colocam o filho na garupa e dá “aquele” passeio, diversão garantida, amor garantido … não são somente mães, são cúmplices, amigas, conselheiras, se doam.
Elas são a materialização de um sentimento, uma palavra abstrata: AMOR !

Mas que amor é esse? Que nos carrega por nove meses em seu ventre e mesmo tendo dores, enjôos, náuseas, aumento de peso e variações hormonais incríveis, ainda passam a mão na própria barriga e nos diz: – Eu te amo meu filho.

Mas que amor é esse que mesmo depois de horas em trabalho de parto, com muitas dores, nos recebe das mãos do médico, nos coloca em seu colo e nos diz: – Eu te amo meu filho.

Mas que amor é esse que se levanta de madrugada mesmo depois de acabar de deitar e do próprio corpo nos oferece alimento, nos deixam limpos, confortáveis e ainda confere tudo antes de se deitar de novo e ainda nos diz:- Eu te amo meu filho.

Mas que amor é esse que nos ensina a falar e mesmo depois de dizermos a primeira palavra da minha vida – tetê – tem orgulho de nos e ainda assim nos diz: – Eu te amo meu filho.

Mas que amor é esse que nos ensina a andar e mesmo que caiamos em cima do colchão, nos examina dos pés à cabeça, vê que não temos nada, ainda assim se desespera nos pega no colo, nos abraça e nos diz: – Eu te amo meu filho.

Mas que amor é esse que no nosso primeiro dia de escola, chora de preocupação com o seu querido, nos leva à porta da sala de aula, nos pega no colo e diz: – Eu te amo meu filho, amanhã você começa na escola… e nos levam de volta pra casa, pois dizem que não vão agüentar ficar um dia inteiro sem seu filho querido.

Mas que amor é esse que nos deixa sair à primeira vez com os amigos, mas nos liga a cada cinco minutos pra saber se está tudo bem e para nos lembrar que assim que quisermos é só ligar para ir nos buscar dizendo: – Eu te amo meu filho.

Esse só pode ser o amor de mãe, amor incondicional sem hora nem lugar, sempre presente. Mesmo que seja visitando um filho no presídio, ou o ensinando a andar; esse é o amor de mãe.

Amor que deve ser recomPENSADO todos os dias e em todos os momentos.

Mamães que são papais, papais que são mamães, travando uma luta diária para manter a família unida e feliz.

Um ótimo dia das mães, uma ótima semana, um ótimo mês, um ótimo ano, para vocês, para nós, para todos!

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Alexandre Patriarca, o nosso Moises Patriarca, mediador do fórum MOTONLINE, fez o seu registro de membro em 18 de Janeiro de 2008. Nesse período, com muita sensibilidade, alem de muitos amigos, colecionou milhares de postagens distribuindo informação e trocando conhecimento e experiências.
Fora isso, tem destacado papel como colaborador, e como mediador tem se mostrado uma pessoa impar … e por isso, aproveitamos o espaço para documentar nossos agradecimentos !

Vida longa ao Patriarca …