Marc Marquez, Team CatalunyaCaixa Repsol, MotorLand Aragón RAC

Marquéz triunfa em Aragón

Marc Marquez, Team CatalunyaCaixa Repsol, MotorLand Aragón RAC

Marc Marquez, Team CatalunyaCaixa Repsol, MotorLand Aragón RAC

O jovem espanhol alcançou a sétima vitória na categoria intermédia numa emocionante luta no Grande Prémio de Aragón, com Iannone em segundo e Simone Corsi em terceiro. O homem da pole, Marquéz (Team CatalunyaCaixa Repsol), não perdeu tempo no início da corrida, iniciando desde logo a luta pela liderança com Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing) e Scott Redding (Marc VDS Racing), com Redding a ir para a frente da corrida no final da primeira volta.

Volta a volta, Bradl ia aguentando a liderança da corrida, enquanto Iannone (Speed Master) tentava ganhar posições depois de ter partido da 10ª posição, ao lado de Corsi (Ioda Racing Project) e Alex de Angelis (JiR Moto2). Começava assim uma luta de cortar a respiração pelo primeiro posto, com Márquez a conseguir finalmente alcançar a frente da corrida na volta 13, apesar das investidas de Iannone que estava apostado em não deixar fugir o espanhol.

Nessa altura começou também a luta pela segunda posição, com Iannone a acabar por cruzar a linha da meta um décimo à frente de Corsi, seguidos de Angelis a meio segundo de distância. Aleix Espargaró (Pons HP 40) foi quinto, à frente de Bradley Smith (Tech 3 Racing), enquanto Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) fez uma fantástica recuperação para terminar em sétimo, depois de ter caído para a 16ª posição na volta 8.

Bradl deixou escapar o grupo da frente a partir da volta 16, aparentemente devido a problemas mecânicos, acabando a corrida na oitava posição, um posto mais baixo do que o esperado, e que diminui a vantagem que tem na liderança do Campeonato para Marquéz para apenas seis pontos.

A nona posição ficou para Dominique Aegerter (Technomag-CIP), depois do visionamento do vídeo da chegada, que determinou que passou a linha da meta à frente de Mika Kallio (Marc VDS Racing), o décimo. Os dois pilotos cruzaram a linha de meta tão próximos que parecia estarem a fazê-lo precisamente ao mesmo tempo.

Redding cruzou a meta na 15ª posição, depois de ter abandonado o grupo da frente na volta 9, acabando por perder ainda mais terreno nas duas últimas voltas.