Marronzinho vence e equilibra disputa no Brasileiro de Motocross

Paulino “Marronzinho” (Pró-Tork/ Rinaldi/ Motoshop), de Santa Catarina, venceu neste domingo (14/06), a categoria MX-1, da quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, disputado no Motódromo Prainha de Três Lagoas, em Foz do Iguaçú, Oeste do Paraná.

A vitória foi bastante comemorada pelo piloto catarinense que vem travando na classe, uma briga toda especial com o goiano Wellington Garcia , da equipe Honda. Neste domingo, Garcia não repetiu na MX-1, o que fez na 2, quando venceu com uma tocada forte e de grande recuperação, que emocionou aos 15 mil torcedores que compareceram no evento. A vitória de Marronzinho deixa bastante equilibrada a disputa pelo título brasileiro na MX-1.

“Foi como eu disse no sábado. Estava muito determinado e tinha convicção que iria sair para vencer. Era uma vitória que eu precisava. Tive problemas na largada, mas fui passando meus adversários até assumir a primeira posição. Agora que reduzi a diferença para Wellington, vou começar a focar na conquista do título”, assegurou “Marrozinho”.

Apesar de ter chegado em quinto lugar na 1 e vencido a MX-2, Garcia continua liderando as duas categorias. O esforço desprendido por ele na bateria eu venceu o desgastou até fisicamente. Ele terminou a segunda prova bastante extenuado e com as mãos feridas.

SOBRA – MX-2: O goiano Wellington Garcia sobrou. Numa pilotagem agressiva, mas bastante técnica, ele venceu a bateria num corrida que empolgou todos que compareceram ao motódromo Prainha das Três Lagoas. Largou mal, caiu para a décima quinta posição e conseguiu receber a bandeirada de vitória ultrapassando um a um seus adversários. A duas voltas para o final, ele conseguiu travar uma boa disputa com o mineiro Swian Zanoni, ambos da equipe Honda/Mobil, que liderou a corrida desde a largada, só ultrapassando-o no salto de chegada. Seu excelente preparo físico foi decisivo para o resultado e a manutenção da liderança na categoria, agora com 95 pontos.

“Não fui bem na largada. Acabei se enrolando na primeira curva e perdi algumas posições. Consegui me recuperar e iniciar uma corrida de recuperação mantendo o mesmo ritmo do início até o final. O meu preparo físico foi determinante para este vitória”, afirmou Garcia. Swian fez o hole-shot (ele fez a primeira curva após a largada) e levou um prêmio de R$300,00 da revista Off Road.

85 CC: Nesta categoria a garotada está se preparando para alcançar outros patamares na carreira. É uma classe de formação do piloto e também de transição. Por esta razão alguns erros podem custar uma vitória. Foi o que aconteceu com Thiago Formell. Arrancou na frente, se distanciou do segundo colocado mas, na metade da prova, errou, caiu e comprometeu seu desempenho. Everaldo, seu companheiro de equipe na Honda, aproveitou e assumiu a ponta e ganhou a corrida.

O registro triste foi a queda de Eduardo Rudnick no final do salto de chegada. Ele sofreu um deslocamento do ombro, ficou alguns instantes desacordado sendo reanimado pelos médicos e encaminhado ao hospital oficial da prova onde permaneceu em observação.

“Tive dificuldades na largada mas consegui fazer uma boa corrida de recuperação e chegar em segundo. Infelizmente o Formel caiu e permitiu que eu vencesse, após travar uma boa disputa com o Cezinha, que ficou com o segundo lugar”, afirmou Everaldo.

CRF230 Honda: Uma corrida de muitas alternativas. Como as motos são parecidas em potência, a troca de posições é quase um imperativo. Melhor para o paulista Marcos Moraes (Novamoto/IMS/Abril Seguros), que conseguiu assumir a ponta ainda no início da corrida e manteve a posição atéo fim.

“Só tinha que acelerar e administrar a minha posição, principalmente porque a pista é muito técnica e tem muitos saltos grandes. Aí você tem que pilotar com muito cuidado para não cair nem quebrar seu equipamento”, explicou Marcos.

RESULTADOS
MX – 1: (Motos 2 tempos de 100 a 250cc e 4 tempos de 175cc até 450cc)

1 – João Paulino “Marronzinho”(Pro-tork/Rinaldi/Motoshop) Santa Catarina
2 – Marcelo Ferreira Lima “Ratinho” (Honda/obil/ASW/Pirelli) São Paulo
3 – Swian Zanoni (Honda/Mobil/Pirelli/CCM Avanutri) Minas Gerais
4 – Cristopher Castro (2B Racing/Consórcio Realizar/Martplus) Santa Catarina
5 – Wellington Garcia (Honda/Oakley/ASW/Pirelli) Goiás

MX-2: ( Motos 2 tempos de 100 até 150cc e 4 tempos de 175cc até 250cc)
1 -Wellington Garcia (Honda/Oakley/ASW/Pirelli/Reebok) Goiás
2 – Swian Zanoni (Honda/Oakley/Mobil/Pirelli/Avanutri) Minas Gerais
3 – Jean Carlo Ramos (Honda/Mobil/Pirelli/ASW) Paraná
4 – Rafael da Silva Faria (Brasil Racing/KTM/Castelo Works) Paraná
5 – Cristopher Castro (2B Racing/Consórcio Realizar/Martplus) Santa Catarina

85 cc (Motos de 2 tempos de 70 até 105cc e 4 tempos de 75cc até 150cc – pilotos de 11 a 15 anos e mulheres até 17 anos)
1 – Everaldo Rodrigues Lima Filho (Honda/ASW) Goiás
2 – Cézar Augusto Zamboni (Honda/ASW/Pirelli) Mato Grosso
3 – Anderson Pereira do Amaral (Irrigação Borborema/Dash/Vortx/ Mr pro) São Paulo
4 – Leonardo Lizott (Prefeitura de Sertão/IMS) Rio Grande do Sul
5 – Filipe Souza Gonçalves (Banco BMG/Asas Moto) Minas Gerais

CRF 230 cc (Motos 230 Honda)
1 – Marcos Moraes (Novamoto/IMS) São Paulo
2 – Ismael da Costa Rojas (Conti Bier/TCM Servicos) Paraná
3 – Germano Hermesmeyer (Mega Motos/Grilo Motos) Santa Catarina
4 – Alex Costa Lucena (Trans União/Posto Bodão) Pernambuco
5 – Nivaldo José Viana (Samelotos/Itavipedras) São Paulo