Foto: acervo JT Boccoli

Matéria publicada pelo Sr. Sidney Levy

Foto: acervo JT Boccoli

Foto: acervo JT Boccoli

Bom dia, fiquei surpreso com a matéria publicada pelo Sr Sidney Levy em 15/10 falando da falta de iniciativas para educação a motociclistas no Salão 2 rodas.

Como é do conhecimento de todos, a Honda através de seus CETH mantém atividades de educação em suas unidades; através de instrutores formados em concessionárias e outros segmentos, além de eventos por todo o país.

No Salão tivemos atividades específicas para motociclistas: o futuro, no espaço kids e o presente através de vídeo palestras e simuladores com acompanhamento integral dos instrutores.

A utilização de uma foto de treinamento na unidade Indaiatuba para policiais me fez imaginar que esse trabalho seria mencionado pelo jornalista, mas parece que nem isso foi levado em consideração. Adilson Greco Gaspar, Indaiatuba, SP

R: Adilson, lamento ter desprezado a iniciativa da Honda no Salão Duas Rodas.

Como você pôde ler, não fiz menção a qualquer ação educativa que tenha acontecido no evento. Apenas achei surpreendente que nada realmente novo e importante tenha sido mostrado ao enorme público que teve acesso ao evento.

Enquanto nas ruas o clima é de guerra por espaço entre bicicletas, motocicletas, automóveis, caminhões e ônibus, o mais importante evento realizado em um dos cinco maiores mercados de veículos de duas rodas do mundo não teve esta preocupação.

Percorri todo o Salão Duas Rodas, corredor por corredor. Me chamou a atenção, apenas duas iniciativas. Da Porto Seguro (Cidade Portinho Seguro), com brincadeira para crianças com bicicletas, e da Honda (Espaço Kids), que você mencionou.

De resto, um estande da CET e o da Abraciclo, ambos distribuindo folhetos. Lembro a você que eu procurei iniciativas deste tipo. A maioria do público visitante não. Portanto, tire suas próprias conclusões.

Que a Honda mantém atividades de educação para motociclistas através de seus CETH eu e muitos outros jornalistas sabemos. Daí a dizer que é do conhecimento de todos vai uma distância enorme.

Eu acho realmente louvável a iniciativa da Honda, que aliás é pioneira neste trabalho no país. Porém, o questionamento que desejo fazer é outro.

Pelo ritmo de crescimento das vendas de motocicletas Honda no Brasil, os CETH mantidos atendem a necessidade de treinar e educar os novos motociclistas?

A crítica que faço não é diretamente a qualquer empresa, associação ou instituição pública ou privada. Todos os agentes deste circo têm responsabilidade: fabricantes de motocicletas, de acessórios, de capacetes, órgãos públicos de todas os níveis, associações, sindicatos, promotores de eventos, etc…

Ah, a foto utilizada é apenas ilustrativa.