meikon-kawakami-moto3-2

Meikon Kawakami estreia no Mundial Junior de Moto3

No ano passado, o vimos debutar em competições internacionais (no European Talent Cup – ECT, do FIM CEV Repsol, e no Red Bull Rookies Cup, categoria-escola da MotoGP) e agora Meikon Kawakami sobe mais um degrau no universo da motovelocidade. Neste final de semana, o garoto de 16 anos estreou no Mundial Junior de Moto3 (Moto3 Junior World Championship), a categoria 250 cilindradas do Europeu de Motovelocidade. A prova aconteceu no circuito de Estoril, Portugal, e também marcou o ingresso de outro brasileiro na competição: Guilherme Silva Brito (44, Honda), na categoria de talentos.

Meikon Kawakami recebendo instruções em sua estreia pelo Moto3 Junior World Championship. Foto: Equipe LaGlisse Academy

Meikon Kawakami recebendo instruções em sua estreia pelo Moto3 Junior World Championship. Foto: Equipe LaGlisse Academy

Meikon entrou na pista defendendo a LaGlisse Academy, mesma equipe que lhe acolheu no European Talent Cup ano passado, mas desta vez nem tudo saiu da melhor forma. O piloto teve problemas no classificatório e largou da 29ª colocação (apesar de sua volta estar menos de dois segundos acima da pole). Determinado a galgar posições, Kawakami fez uma prova agressiva, aproveitando espaços e conseguindo ultrapassagens. Porém, o modo de condução abriu margem para riscos e, quando estava na 15ª colocação e a duas voltas do fim, uma queda encerrou sua prova e o impediu de somar pontos – visto que, diferente das outras categorias, a Moto3 fez apenas uma bateria em Portugal.

Brasileiro estreou no Europeu em 2017 e chegou ao vice-campeonato do European Talent Cup, com pódios e vitória. Agora, dá seus primeiros passos na Moto3. Foto: Equipe LaGlisse Academy

Brasileiro estreou no Europeu em 2017 e chegou ao vice-campeonato do European Talent Cup, com pódios e vitória. Agora, dá seus primeiros passos na Moto3. Foto: Equipe LaGlisse Academy

A equipe é a mesma, mas a moto mudou. Agora, Meikon corre com uma Husqvarna

A equipe é a mesma, mas a moto mudou. Agora, Meikon corre com uma Husqvarna

Apesar do resultado sem pontos, Meikon fez uma leitura positiva de sua estreia na Moto3. “É uma pena a queda, mas estou feliz porque aprendi muito na minha primeira corrida. Fiz um bom começo, melhor do que quando corria no European Talent Cup. Comecei a imprimir meu ritmo e fui bem, fazendo as voltas sempre na casa de 1:49. Até que, tentando pegar um piloto a minha frente, eu freei muito tarde e desci na curva 3. Acho que podemos lutar por bons resultados nas próximas corridas e vamos trabalhar duro para fazer isto”, destacou Meikon. Sua melhor volta foi de 1:49.263, a menos de um segundo da melhor volta do vencedor, o Italiano Manuel Pagliani (1:48.639).

Gui Brito estreou no Europeu de Motovelocidade – FIM CEV Repsol

O outro brasileiro debutante do dia também estreou enfrentando dificuldades. Na primeira prova, Gui Brito, de 15 anos, largou na 25ª colocação e subiu para a 22ª, mas um toque com outro piloto acabou lhe prejudicando um pouco e o ‘presenteou’ com a bandeirada no 23º lugar. Na bateria seguinte, faltando três voltas para o final, Gui sofreu uma queda forte que lhe custou a corrida – felizmente em lesões.

Guilherme Silva Brito, ou Gui Brito, também debutou em Estoril

Guilherme Silva Brito, ou Gui Brito, também debutou em Estoril

Em redes sociais, Gui manifestou animação com as próximas etapas e avaliou de forma positiva sua primeira corrida pelo Europeu, onde corre pela equipe Team Stratos – Ema Competicion. A próxima etapa do FIM CEV Repsol ocorre no dia 29 de abril, em Valência, na Espanha. Bom, diante dos resultados dos brasileiros na motovelocidade do exterior, uma observação: talvez a bruxa estivesse solta com os estreantes, afinal, Eric Granado também teve problemas em sua estreia no Mundial de Moto2, na primeira etapa da MotoGP, semana passada. Sorte a todos conterrâneos!

separador_motovelocidade



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.