motogp brasileiro rookies cup meikon kawakami

Meikon, o talento brasileiro na Rookies Cup em 2017

A MotoGP é simplesmente o maior espetáculo de motovelocidade do planeta e, principalmente para quem ama motos, é considerado o campeonato de velocidade mais emocionante dentre todas as categorias, deixando a própria Fórmula 1 para trás, esquecida em algum lugar mofado dos boxes. Isto você já sabe, mas e a novidade? A notícia é que em breve podemos ter um brasileiro de volta à MotoGP! Sua caminhada começa em 2017, e você já deve ir se acostumando com o sobrenome um tanto fora do comum: Kawakami.

Aos 14 anos, um sonho: correr o mundial de MotoGP. Jejum de anos sem um brasileiro na MotoGP, desde a saída de Alex Barros, pode ser quebrado por Meikon Kawakami

Aos 14 anos, um sonho: correr o mundial de MotoGP. Jejum de anos sem um brasileiro na MotoGP, desde a saída de Alex Barros, pode ser quebrado por Meikon Kawakami

O jovem Meikon Kawakami, de 14 anos, foi aprovado para participar do Red Bull MotoGP Rookies Cup 2017, entrando para a seleta lista de 11 pilotos – que desbancaram outros 101 convidados na etapa seletiva -, aprovados para correr a próxima temporada. O Rookies Cup está em sua nona edição e serve como escola para a MotoGP, sendo que vários pilotos já foram revelados nele e depois ingressaram no Mundial de Moto3 ou até Moto2.

Em 2017, 11 pilotos participarão do Red Bull Rookies Cup, representando oito países. Serão seis provas ao longo da temporada, passando por circuitos clássicos ao redor do mundo, como Jerez (Espanha), Assen (Holanda), Brno (República Checa) e Misano (Itália), além de uma etapa na pré-temporada, que acontecerá em abril, em Aragão, na Espanha. Ao todo serão 13 corridas, visto que todas as etapas (exceto Misano, na final) terão duas corridas.

Meikon desbancou mais de 100 pilotos (incluindo o próprio irmão) de todo o mundo para garantir vaga no Red Bull Rookies Cup

Meikon desbancou mais de 100 pilotos (incluindo o próprio irmão) de todo o mundo para garantir vaga no Red Bull Rookies Cup

Mais sobre o Red Bull Rookies Cup, entrada para o Mundial de MotoGP

Mais de 50cv distribuídos em apenas 80 quilos e 250cc. Moto da Rookies Cup é muito próxima da KTM oficial do Mundial de Moto3

Mais de 50cv distribuídos em apenas 80 quilos e 250cc. Moto da Rookies Cup é muito próxima da KTM oficial do Mundial de Moto3

As motos do Rookies Cup obedecem às mesmas qualificações da Moto3, empregando máquinas da KTM (marca campeã em 2016 guiada por Brad Binder) de 250cc, que geram potência máxima acima de 50cv e pesam – apenas irrisórios – 80kg à seco. Por falar na categoria, o próprio Binder foi relevado na Rookies Cup, competindo em 2010 e 2011, o que originou seu convite para correr (e acabar tocando o terror) no Mundial de Moto3. Outros pilotos também se mostraram ao mundo ali, como Johann Zarco, que estreou na Rookies em 2007, entrou para a Moto2 em 2012 e foi campeão mundial da categoria em 2015. Lorenzo Baldassarri, também surgiu na categoria de ‘recrutas’, em 2011, depois passou para a Moto3 e desde 2014 compete na Moto2.

Esperamos que esta crescente caminhada também seja traçada por Meikon, e que em breve possamos ver, novamente, a bandeira brasileira sendo agitada no pódio do Mundial de Motovelocidade, no ponto mais alto da MotoGP!

Entrevista com Meikon Kawakami

Meikon Kawakami tem 14 anos e vive em São Paulo, onde cursa o oitavo ano do Ensino Fundamental. Ele nasceu em Hamamatsu no Japão e veio para o Brasil ainda pequeno, sendo registrado aqui. Pilota motos desde os cinco anos e atualmente compete pela equipe PlayStation Yamaha no SuperBike Brasi, categorias SuperStreet e Yamaha R3 Cup, ambas a bordo de uma Yamaha de 321cc.

1 – Conte como iniciou sua história com motos e competições

Bom, minha história com motos surgiu por incentivo do meu pai, Yukio Daniel Kawakami, que gosta muito de moto desde que era pequeno, então ele me incentivou a começar a andar, também. Comecei a competir quando tinha oito anos, em 2009. Meu irmão (Eliton) já estava correndo, então decidi iniciar também. Desde 2013 corro no Superbike Brasil. Em 2014, fui campeão na categoria GPR250 do Moto1000GP, onde também competi em 2015. Este ano fui campeão da Moriwaki 250 Junior Cup, além de me manter no SuperBike Brasil.

Meikon começou a andar de moto aos cinco anos e competir aos oito. Hoje, compete no SuperBike Brasil

Meikon começou a andar de moto aos cinco anos e competir aos oito. Hoje, compete no SuperBike Brasil

2 – Como foi para você ser aprovado para o Red Bull Rookies Cup?

Passar na seletiva da Rookies Cup foi a melhor coisa! Não tenho palavras, e vou conseguir correr junto com o campeonato mundial. Estava bem confiante para passar porque era o meu terceiro ano na seletiva e cada ano fui aprendendo e ganhando muitas experiências. Na verdade, é algo inacreditável estar lá, afinal vou andar com os melhores e correr nos circuitos mundiais. Espero que consiga bons resultados e conseguir entrar no campeonato mundial.

3 – Como será sua vida a partir do ano que vem? Como serão os treinos?

Os treinamentos continuarão intensos fisicamente, mas ainda não sei muitas informações de como as coisas serão. Não sabemos onde vou morar, com quem vou morar, onde vou estudar e mais detalhes sobre a rotina.

Ao lado do irmão Eliton (direita), Meikon integra a equipe Playstation Yamaha Racing do SBK nacional

Ao lado do irmão Eliton (direita), Meikon integra a equipe Playstation Yamaha Racing do SBK nacional

4 – E num futuro um pouco mais distante… daqui há cinco anos, onde você quer estar?

Correndo na MotoGP.

5 – Meikon, como os fãs podem acompanhar seus próximos passos?

Através das minhas redes sociais, ou também dos canais da minha equipe: Facebook: Piloto Meikon Kawakami e PlayStation Yamaha Racing; Instagram: @MeikonKawakami83

Bandeira quadriculada para uma das promessas da motovelocidade nacional

Bandeira quadriculada para uma das promessas da motovelocidade nacional

6 – Para finalizar, algum agradecimento?

Quero agradecer todos os patrocinadores e apoiadores, e também a todos que me acompanham. Conto com a torcida de todos! Abraços!

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.