Urbana e para pequenas viagens no asfalto ou fora dele, a XRE 300 atende muito bem

Mercado de motos inicia o ano com crescimento cauteloso

A ABRACICLO (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) divulgou o primeiro balanço de produção e vendas de motocicletas no Brasil de 2017. E os números apontam um mercado de motos cauteloso, mas levemente positivo, registrando, na maioria dos aspectos, aumento em relação ao mês anterior e ao mesmo período do ano passado.

Os primeiros números do mercado de motos de 2017 trazem dados positivos. Ano iniciou com grandes eventos movimentando o setor, como o Salão Moto Brasil

Os primeiros números do mercado de motos de 2017 trazem dados positivos. Ano iniciou com grandes eventos movimentando o setor, como o Salão Moto Brasil

Em janeiro foram fabricadas 81.646 motos, número 148,8% superior ao de dezembro, quando 32.814 unidades deixaram as linhas de produção. O número parece fabuloso, mas é imprescindível lembrar que o último mês do ano passado fora marcado pelas tradicionais férias coletivas, que empurram para baixo os números de produção naquele período. Mesmo assim, em janeiro de 2017 foram produzidas mais motos do que em janeiro de 2016, que registrou a fabricação de 75.959 unidades (7,5% a menos que no ano vigente).

Marcas apostam em investimentos para vencer a crise. A Yamaha, por exemplo, criou uma empresa para aperfeiçoar sua logística

Marcas apostam em investimentos para vencer a crise. A Yamaha, por exemplo, criou uma empresa para aperfeiçoar sua logística

Outro número positivo do mercado de motos está no atacado, que representa as motos que saíram da fábrica em direção às concessionárias. As vendas no atacado atingiram 67.136 unidades em janeiro, registrando alta de 19,8% em relação ao mês de dezembro, com 56.051, e de 14,2%, em comparação com janeiro de 2016 (58.801).

Na contramão, porém, há os dados negativos no mercado de motos referentes às exportações e nos licenciamentos. Em janeiro, foram exportadas 5.769 unidades, contra 6.402 de dezembro, o que representa um recuo de 9,9%. Porém, em janeiro de 2016 foram exportadas 3.336 motocicletas, apontando um crescimento de 72,9% se compararmos o mesmo período do mesmo ano.

Os licenciamentos, que indicam as motos que chegaram ao consumidor, caíram 16,4% comparando janeiro deste ano com dezembro do ano passado, e 13,9% se compararmos janeiro de 2017 com janeiro de 2016. No primeiro mês deste ano, foram emplacadas 67.596 motocicletas, contra 80.837 de dezembro de 2016 e 78.538 de janeiro do ano passado.

Ainda segundo a ABRACICLO, mesmo com dois dias úteis a mais que o primeiro mês do ano passado, a média diária de vendas de janeiro apresentou queda de 21,8%, passando de 3.927 para 3.073 motocicletas – o pior janeiro desde 2003, que havia registrado a venda de 2.920 unidades por dia útil. Desta forma, os primeiros dados sobre o mercado de motos do ano mostra apresenta 2017 com um toque de esperança e recuperação que não havia no ano anterior, entretanto, com números apontando uma recuperação tímida do setor.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.