Mês de maio mostra aumento de produção para as motocicletas

Liberação de linha de crédito gera otimismo sobre retomada do crescimento no segundo trimestre

Os números do mercado brasileiro de motocicletas indicam melhoras em termos de produção e mercado interno neste segundo trimestre de 2009. Segundo dados divulgados pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), no comparativo entre abril e maio deste ano, as vendas para as concessionárias tiveram uma ligeira queda, de 7,1% – devido ao número de dias úteis ter sido menor que no mês anterior – enquanto a produção e a exportação apresentaram resultados positivos: aumento de 11,1% e 13,2%, respectivamente.

“Os números nestes dois últimos meses foram bem maiores do que os verificados no primeiro trimestre deste ano, quando chegamos a registrar reduções de mais de 40% nas vendas. Os dados sinalizam que os consumidores estão aproveitando a oferta de melhores preços, devido à redução do COFINS, que vence ao final deste mês. Gradativamente o setor vem se recuperando e estamos otimistas. Com a liberação dessa nova linha de crédito e os novos modelos que estão sendo lançados, o mercado deve se aquecer e retomar o crescimento”, afirma Paulo Shuiti Takeuchi, presidente da Abraciclo.

Motofretistas Ganham R$100 Milhões Em Crédito – O otimismo do presidente se refere à liberação, pelo Governo Federal, de uma linha de crédito de R$ 100 milhões para o segmento dos motofretistas. A decisão foi anunciada em reunião do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador, Codefat, em Brasília, no fim de maio.

A verba torna-se disponível às instituições financeiras oficiais federais pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador, FAT, e é destinada aos motofretistas que quiserem adquirir veículos de duas rodas zero quilômetro até 150 cc, equipados com itens de segurança regulamentados pelo Conselho Nacional de Transito, Contran.

Cada motofretista poderá financiar até 100% do valor do veículo, em 24, 36 ou 48 meses, respeitando o teto financiável de até R$ 8.500,00.