Michelin no 63º Salão Internacional do automóvel de Frankfurt

Michelin no 63º Salão Internacional do automóvel de Frankfurt

Michelin no 63º Salão Internacional do automóvel de Frankfurt

A Michelin apresenta três produtos inovadores na 63ª edição do Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt 2009: o pneu MICHELIN ENERGY Saver, o primeiro protótipo de pneu especialmente concebido para veículos elétricos e as rodas motorizadas MICHELIN Active Wheel, um sistema que inclui as funções de tração e de suspensão, ambas elétricas, integradas na roda.

Esses conceitos foram desenvolvidos pelo Centro de Tecnologia da Michelin, cujas pesquisas estão voltadas principalmente para a redução do impacto ambiental dos pneus. O Grupo Michelin investe cerca de 4% do lucro anual neste Centro de Tecnologia.

No momento em que o tema de recursos energéticos é foco para as montadoras, a Michelin traz a sua contribuição para reduzir o impacto ambiental da locomoção dos bens e das pessoas, sem deixar de cumprir o seu compromisso de oferecer o melhor desempenho com segurança.

Mais de 92 milhões de litros de combustível já
foram economizados com os pneus Michelin

A sociedade está em busca de formas sustentáveis de utilização dos recursos do planeta. A indústria automobilística, grande consumidora de energia fóssil, tem um papel importante neste contexto. Atualmente, estima-se que o parque automobilístico seja da ordem de 900 milhões de veículos. Várias projeções sugerem que ele poderá chegar a 1,5 bilhão entre 2030 e 2040. Além disso, o transporte rodoviário é responsável por 18% da totalidade das emissões de CO2 ligadas às atividades humanas, enquanto todos os tipos de transporte reunidos representam 24% deste total.

Nos últimos 30 anos, a Michelin conseguiu reduzir pela metade o consumo de combustível relacionado ao pneu. A cada cinco tanques de carros de passeio ou a cada três tanques de caminhões, um tanque inteiro é consumido apenas pelos pneus. O desafio da Michelin consiste em fabricar pneus que permitam diminuir o consumo de combustível e, ao mesmo tempo, manter o melhor nível de desempenho de segurança e durabilidade.

Os pneus MICHELIN ENERGY Saver permitiram economizar 92 milhões de litros* de combustível, o que corresponde a 1,8 milhão de tanques cheios que não foram consumidos. Dessa forma, 184.000 toneladas de CO2 deixaram de ser jogadas na atmosfera. Isso equivale a 102.000 carros rodando durante um ano sem emitir CO2.

*Testes de consumo e de resistência à rodagem realizados pelo TÜV SÜD Automotive em 2008 e em 2009 e o DEKRA Test Center 2009 nas dimensões 195/65 R15 H e 205/55 R16 V

MICHELIN ENERGY Saver e Volkswagen One Liter:
união de tecnologias para melhorar o desempenho ambiental

Com padrões de exigência de desempenho energético semelhantes e um compromisso compartilhado para aumentar a segurança no mais alto nível, a Michelin e a Volkswagen combinaram o conhecimento tecnológico no Volkswagen One Liter. Apresentado no Salão de Frankfurt 2009, este protótipo é equipado exclusivamente com pneus MICHELIN ENERGY Saver.

O MICHELIN ENERGY Saver é a última geração de pneus da marca que vem com a sigla “GREEN X” no flanco e que apresenta um desempenho superior em três áreas: menor consumo de combustível e, conseqüentemente, redução nas emissões de CO2, diminuição das distâncias de frenagem em pista molhada e alta durabilidade.

A Michelin e a Volkswagen trabalharam lado a lado para assegurar que o pneu seja um elemento importante no desempenho do veículo. Para obter esse resultado, o pneu MICHELIN ENERGY Saver chega ao mercado em uma nova dimensão, com um diâmetro maior e mais fino (95/80 R16 57 T XL na dianteira e 115/70 R16 66 T XL na traseira). Este pneu de novas dimensões possui todas as outras tecnologias da linha de pneus para carro de passeio MICHELIN ENERGY Saver, entre as quais o uso da sílica no composto da borracha, que substituiu praticamente todo o negro de carbono utilizado na banda de rodagem.

A roda maior permite aumentar o diâmetro externo do pneu, minimizando a deformação na zona de contato com o solo, obtendo como resultado menor consumo de energia. Outro ponto positivo da menor largura do conjunto pneu / roda é que a aerodinâmica geral do veículo melhora. Devido a uma tecnologia específica de lamelização, a escultura da banda de rodagem oferece uma rigidez lateral importante que proporciona uma ótima estabilidade nas curvas, com deformação vertical reduzida, diminuindo ainda mais o consumo de combustível.

O primeiro protótipo de pneu
para veículo elétrico apresentado pela Michelin

No momento em que as montadoras apresentam seus primeiros veículos ou protótipos com bateria, a Michelin traz um conceito de pneu especialmente projetado para este tipo de veículo. Este pneu tem como benefício o aumento da distância percorrida entre duas cargas de bateria e a redução do seu tamanho, para uma melhor utilização do espaço interno. Isso tudo aliado a um alto nível de segurança e excelente durabilidade.

Este protótipo não foge da tradição dos pneus Michelin, que associam três tipos de desempenho: eficiência energética, máxima aderência, sobretudo em condições difíceis, e maior durabilidade em quilometragem. Além dessas qualidades, o conceito do pneu Michelin para veículo elétrico proporciona uma viagem silenciosa graças à ausência de peças mecânicas em movimento e à escultura inédita da banda de rodagem, com sulcos longitudinais longos e estreitos.

Para minimizar a resistência à rodagem, o pneu possui um diâmetro maior, porém relativamente estreito. O resultado é a redução do consumo de energia, pois há menor quantidade de borracha na área de contato do pneu com o solo. Por outro lado, o maior diâmetro, associado a um perfil menor, permite reduzir o consumo de eletricidade, já que o número de rotações do pneu é menor. Assim, o pneu se deforma e esquenta menos, aumentando ainda mais a economia de energia. Um diâmetro maior significa uma maior quantidade de borracha na banda de rodagem. Dessa forma, a quilometragem total é aumentada e o custo operacional é reduzido.

Rodas motorizadas e o MICHELIN Active Wheel

Em 2008, a Michelin lançou uma revolução ao apresentar o conceito Active Wheel. Com esta inovação, todos os componentes essenciais integram a roda, eliminando assim a necessidade de motor no capô dianteiro ou traseiro, suspensão tradicional, elementos de transmissão ou caixa de marchas. O MICHELIN Active Wheel é uma roda inteligente capaz de impulsionar o veículo sem necessidade de combustível, assegurando as funções de suspensão e de frenagem, proporcionando estabilidade e conforto sem igual. O MICHELIN Active Wheel inaugura uma nova era para o automóvel, em que desempenho, segurança, economia de combustível e respeito ao meio ambiente atingem níveis jamais vistos.

A base da revolução tecnológica da roda motorizada e do MICHELIN Active Wheel está no seu motor compacto e, no caso do Active Wheel, no sistema de suspensão. Graças a esta miniaturização, foi possível reinventar a roda. De acordo com a potência e o tipo de uso, o veículo pode ser equipado com quatro motores (um em cada roda) ou com apenas dois (nas duas rodas dianteiras). Assim, o MICHELIN Active Wheel permite às montadoras continuar fabricando automóveis com tração em duas ou em quatro rodas.