Foto: Suzuki Vstrom 650 - Divulgação

Missão impossível dois, Fazendo a própria moto, Limitador da Dafra Smart.

Foto: Suzuki Vstrom 650 - Divulgação

Foto: Suzuki Vstrom 650 - Divulgação

Bitenca, bom dia. Obrigado pela aula. É mais uma prova que você realmente entende do assunto. Mas acho que não fui feliz no meu questionamento. Eu gostaria apenas de saber o que é necessário para se pegar uma Comet (usada) e deixá-la com a posição de pilotagem de uma V-Strom. Pensei no que seria necessário: guidão mais alto, pedaleiras mais avançadas, banco melhor e, talvez, uma roda maior na dianteira (não sei se comprometeria a refrigeração dos cilindros). Algo que tivesse um custo bem baixo em relação ao preço de uma V-Strom 650 semi-nova. Esta transformação seria viável?
Obrigado. Pedro, 48, São Paulo, SP.

Infelizmente não Pedro. A simples mudança de posição do piloto com um guidão mais alto e pedaleiras avançadas faz a distribuição de peso mudar e pode até ficar perigoso.
Há quem goste de uma posição mais ereta e existe até acessórios para esse fim, mas com isso, principalmente na sua moto, que tem um guidão baixo paga-se o preço de ter que conduzir com a frente leve demais, pode funcionar mas você vai ter que viver controlando essa situação pois a moto foi projetada para esse tipo de posição do piloto, carregando mais a frente. Nenhum problema quanto ao arrefecimento, o que estragaria com uma roda maior é a geometria afetando toda ciclística da moto. Estabilidade em retas, curvas e atitude no trafegar por buracos. Cuidado, se fizer as duas modificações então, pode ficar bem perigosa a sua moto. Não aconselho. Boa sorte

Foto: Uso Urbano - Claudinei Cordiolli

Foto: Uso Urbano - Claudinei Cordiolli

Ola, estou começando um projeto de uma moto. De inicio só nao farei um motor, portanto preciso encontrar um loja que venda motores de motos. Tambem nao sei (nao encontri nada juridico) se devo ter um aval da loja fabricante do motor. A questão toda é que nao consigo achar uma revenda de motores fechados. Procurei em varios locais aqui em Floripa e o maximo que encontrei foram motores usados monocilindricos. Sobre toda a questão de registro junto ao Detran/Denatran do motor e do veiculo eu ja estou ciente. Quero comprar um motor Bi ou Tetracilindrico zerado. Vocês podem me ajudar? Rafael, 24, São José, SC.

R: Rafael, você pode adquirir motos acidentadas em leilão que podem ter um motor reaproveitado, um motor zero fechado não existe à venda e se comprar em partes, vai se tornar muito caro e dificilmente encontrará todos os seus componentes.
Para andar na rua e ter a licença você vai ter que conseguir a homologação do INMETRO que vai lhe dar uma autorização para circular, classificando o veículo em alguma categoria existente. Informe-se lá antes porque para isso você vai ter que levar a moto pronta em uma empresa habilitada pelo órgão, apresentar as notas fiscais de todos os colaboradores do projeto e/ou um memorial descritivo com sua qualificação se for sua mesmo a concepção e construção da moto. Eles ainda podem solicitar outros laudos específicos.
Ela deve cumprir com todas as exigências atuais para circular em vias públicas, como as fabricadas em série, testes de emissões e etc.
Com essa autorização, vá a um DETRAN para regularizar a licença, pagar os impostos e taxas. Boa sorte,

Olá Bitenca, parabéns pela matéria sobre a nova Dafra Smart 125! Mas fiquei com uma dúvida, a nova Scooter tem limitador de velocidade? Até onde ela consegue desenvolver velocidade? Tenho uma Burgman 125 e o fato da injeção eletrônica está coçando a minha orelha para uma possível troca! Como uso a moto em estradas de alta velocidade, me da um pouco mais de conforto não ser expremido por caminhões, por isso optei pela Burgman em vez da Lead 110! Fica ai a minha dúvida, um abraço do motonliner Marcelo, 27, Petrópolis, RJ.

R: Obrigado Marcelo, Mas não se trata de um limitador específico de velocidade mas ele acaba cumprindo essa função pois para proteger o motor, há como na maioria das motos atuais um sistema que limita a rotação. Assim fica impossível ultrapassar uma velocidade que supere o máximo de rotação permitida na última marcha, a que o fabricante considera segura para o motor, mesmo em ladeira e vento a favor.
No caso da Dafra esse limite está ao redor dos 90 Km/h do velocímetro que em geral é o limite máximo permitido em áreas urbanas. Nas rodovias você vai ter que disputar espaço com as carretas sim, se cuide.
Esse veículo não foi desenvolvido para uso em auto estradas, ele nem tem estabilidade para altas velocidades, use apenas em casos esporádicos. Repare que não demos a ele um grande percurso desse tipo de estradas no foco principal do teste.
Se for trafegar freqüentemente nesse tipo de rodovia, procure adquirir uma moto maior, que tenha reserva de potência para atingir e manter velocidade no limite permitido, na ordem de 120 Km/h. Boa sorte.