Foto: Comet GT - Bitenca

Mito do óleo nos dedos, Novas Comet, Carga e descarga, Continuando a reforma da CG 86

Foto: Comet GT - Bitenca

Foto: Comet GT - Bitenca

Sábio Bitenca…me dá uma força!Possuo uma BANDIT 650 2008,com 15000 kms rodados. Desde as primeiras revisões na concessionária uso o MOTUL 5100,e efetuo a troca como manda o manual,a cada 3000 kms.Na ultima troca com 3000 kms,notei que o oléo quase não tinha viscosidade. Conversando com um amigo que também tem moto,ele me recomendou a troca com um intervalo menor.Mas aí tem uma questão, pago R$32,00/litro.Digamos que na hipótese de reduzir o intervalo das trocas, eu poderia usar o Motul 3000 mineral?Este custa quase metade do preço? Ou não devo me preocupar já que estou seguindo as recomendações do manual? Augusto, 32, Castro, PR

R: Augusto, se você segue o manual não deve se preocupar. Ademais esse óleo que você está usando é um dos melhores do mercado. Não precisa se preocupar, pode continuar assim mesmo, pois a viscosidade não é possível avaliar manualmente. Há que se ter condições controladas como num laboratório para fazer essa verificação e até mesmo aquele gesto de colocar uma gota entre os dedos para ver viscosidade ou contaminação é um mito. Impossível avaliar assim.
Por isso é indicada uma especificação e uma quilometragem ideal no manual para se fazer a troca e nessas condições o motor funciona como previsto, sem problema nenhum e como disse anteriormente, esse óleo é um dos melhores do mercado.
Abraços e ótimo 2010 com a sua Bandit.
————————-
Oi Bitenca! Em 1º lugar quero desejar um 2010 muito melhor do que 2009, como disse um sábio japonês: ” se está bom, pode ficar ainda melhor”. Parabéns pelo site e a todo pessoal do motonline. Bem, eu quero saber se existe um outro teste com a COMET 650 R, o do site realizado pelo Tite eu já li varias vezes, mas procuro informações/testes da versão 2010 injetada. O preço tá muito bom e acho que será um bom negócio se tudo ocorrer bem (tô falando de grana), e como confio na sua experiência, não custa nada pedir uma orientação!
Abraços a todos e feliz 2010! Luis, 36, Rio Grande, RS.

Foto: Comet GTR - Bitenca

Foto: Comet GTR - Bitenca

R: Luis, ainda não recebemos nenhuma das novas 650 para teste. Fizemos uma avaliação com as 250. Aguardemos a liberação da fábrica que desde o meio do ano está em grandes transformações. Estamos em contato. Até breve
————————-
Olá pessoal! Tenho uma cb300 e gostaria de saber a partir de quantas RPM a moto começa a carregar a bateria? Pois sempre que viro a chave espero o ponteiro voltar para o zero e ligo logo a moto para não descarregar a bateria com o farol aceso, mas me disseram que não adianta nada pois somente depois 5000 rpm que começa a recarregar. Isso procede? Um abração. Gustavo, 29, Niteroi, RJ.

R: Gustavo, um dos parâmetros que a fábrica usa para especificar a rotação mínima em marcha lenta é justamente o equilíbrio energético entre o consumo e a geração de corrente elétrica pelo alternador. Se você reparar no farol ele passa a brilhar menos ou oscilar se a rotação ficar abaixo do esperado, indicando a queda de voltagem fornecida pelo sistema quando apenas a bateria sustenta o consumo da moto.
Conclusão: Não procede essa informação pois na rotação mais alta, por exemplo esses 5000 RPM na CB 300 o que ocorre é a estabilização da voltagem máxima fornecida pelo retificador/regulador pois se assim não fosse lâmpadas queimariam e outros problemas surgiriam.
O fabricante projeta o sistema que se regula automaticamente, fornecendo energia quando necessário e repondo sempre o consumo adicional, dentro de parâmetros determinados no momento do projeto. Apenas deve se ter o cuidado de verificar se há reserva prevista em cada modelo quando se adiciona um acessório ou um farol de maior potência. No caso da CB 300 não se espera uma grande reserva de capacidade do sistema, como seria numa custom, por questões de economia. Abraços.


Boa tarde, Bitenca, assim, eu retirei o platinado da moto apos a restauraçao porque nao consegui mais encontrar o mesmo original, revirei as autorizadas e lojas de motos, os poucos que encontrei eram paralelos, entao decidi procurar alguma marca boa de CDI e pelas pesquisas que fiz cheguei na conclusao de que o magnetron aquele pretinho escrito magnetron era o melhorzinho, geralmente o pessoal coloca um vermelho meio jaguara me falaram, entao comprei a bobina, mesa, e CDI o conjunto inteiro da magnetron novos, a bobina antiga original por incrivel que pareça tambem é da marca magnetron, fiquei sabendo que antigamente a magnetron fabricava peças desta linha para a honda, mas sera que nao esta ai o problema? por eu ter colocado o CDI. O carburador quando eu comprei ele novo la na honda ele veio com a giclagem da seguinte forma: baixa 25 e alta 115 esse é o conjunto de gicle original do carburador, voce quer dizer que pode ser que ele so funcione corretamente com estes gicles que vieram no carburador novo? porque eu fiz o teste e nao ficou legal, a moto so falha, foi ai entao que eu substitui pelo 95 alta 38 baixa que melhoou muito mas nao 100% , eu limpei e guardei muito bem o sistema de avanço, mesa e platinado original, pois sei que nao vou mais encontrar, e nao quero desgastar o mesmo, porisso decidi colocar CDI ja que uso a moto no dia a dia, se ela ficasse so guardada eu o deixaria mas é um pecado, antigamente eu tive uma CG 85 com CDI mas ela era redondinha, se essa minha ficasse igual ja era o suficiente, mas eu vou colocar novamente os gicles que vieram no carburador quando comprei ele novo e regular conforme a materia, so estou preocupado com o CDI que coloquei talvez seja ele que esteja fazendo a caca. abraço Bitenca nao sei como fazer para te agradecer o tempo que perde respondendo meus e-mails me ajudando, muito obrigado amigo sao pessoas como voce que o mundo precisa. um grande abraço. Vinicius, 22, Chapecó, SC.

R: Estamos aqui para isso mesmo Vinícius, obrigado.
Então, o essencial é ter certeza da compatibilidade do CDI atual com os tempos de distribuição da mistura, (comando e folga de válvulas) e a carburação. Os ajustes devem ser compatíveis; a curva de avanço do CDI deve se adequar à proporção de mistura que o carburador oferece, nas diversas fases de aceleração.
Se o carburador antigo funcionar bem com o CDI, (faça esse teste) você pode saber que a “culpa” do mal funcionamento do conjunto é daquele componente e ajustar a posição do sensor ou mesa para dar o ponto correto na ignição.
Nada nos garante que mesmo com a giclagem correta esse carburador paralelo funcione de acordo com a regulagem do original, pois o fluxo de ar por todas as passagens, o ângulo do corte do pistonete que há do lado da admissão, o diâmetro e comprimento do difusor ou aquele tubo onde se fixa o giclê principal e o perfil da agulha do pistonete que trabalha dentro dele. Tudo isso deve ser igual para que a regulagem seja também igual ao do carburador original e funcione. Você tem como verificar isso? Se não, volte para o carburador original que mesmo desgastado pode funcionar corretamente. Assim, você pode isolar esse problema e verificar o correto funcionamento do CDI e num segundo momento tentar ajustar o novo carburador. Abraços e feliz 2010 com a sua CG.