Douglas abre com vitória disputa pelo bicampeonato; Simon toma segundo lugar de Chofard na última volta

Moto 1000 GP – Alan Douglas no degrau mais alto do pódio

Douglas abre com vitória disputa pelo bicampeonato; Simon toma segundo lugar de Chofard na última volta

Douglas abre com vitória disputa pelo bicampeonato; Simon toma segundo lugar de Chofard na última volta

A primeira etapa do Moto 1000 GP, disputada neste domingo (17) em São Paulo, consolidou uma festa completa da equipe Pitico Race. A equipe paulistana, que pela manhã venceu na GP Light com Renato Andreghetto, alcançou a façanha de ter seus três pilotos no pódio da categoria GP 1000. A vitória no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, foi de Alan Douglas. Joãozinho Simon e Pierre Chofard foram segundo e terceiro.

A pole-position na etapa de Interlagos foi conquistada por Alex Barros. O piloto da Alex Barros Racing, contudo, não participou da corrida, decisão que anunciou apenas instantes antes da largada. “Meu objetivo principal aqui é dar o máximo acompanhamento aos pilotos da equipe”, justificou o recordista de participações na categoria principal do Mundial de Velocidade. “Não é por falta de vontade, mas prefiro acompanhar o menino aqui dos boxes”.

O “menino” a quem Alex fez alusão é o argentino Luciano Ribodino, de 18 anos, líder do campeonato das 600cc em seu país, que fez em Interlagos a sua estreia com motos de 1.000 cilindradas. Ele foi o único a oferecer alguma ameaça ao domínio demonstrado pelos representantes da Pitico Race e fechou a disputa na quarta colocação, depois de ter revezado a terceira posição com Chofard na última das 15 voltas que compuseram a corrida.

Com Barros fora, Douglas, segundo no grid, contornou na liderança a primeira curva da corrida. A pressão que recebeu de Chofard nos primeiros metros da etapa paulista era o prenúncio da forte disputa que marcou todas as 15 voltas. Ribodino e Simon, quarto e quinto colocados no grid, acompanharam o ritmo dos líderes. Os quatro primeiros, assim, distanciaram-se do restante do pelotão já nas primeiras voltas da corrida.

Chofard assumiu a liderança pela primeira vez na quarta volta, depois de sucessivas tentativas de ultrapassagem. Ele administrou uma vantagem de poucos décimos de segundo até a nona volta, quando Douglas, o campeão de 2011, retomou o comando da corrida. Simon, que já figurava em terceiro, logo à frente de Ribodino, passou a pressioná-lo e reservou para a última volta da corrida a tentativa de ultrapassagem.

Douglas, beneficiado pela presença de pilotos retardatários no trecho de baixa velocidade da pista na penúltima volta, abriu a última volta vantagem na casas de um segundo – foi uma das maiores diferenças que chegou a livrar durante toda a prova. Simon ultrapassou Chofard na frenagem do S do Senna e empreendeu uma última tentativa de alcançar o líder. Ribodino viu a chance de ir ao pódio e também intensificou a pressão sobre Chofard.

O argentino assumiu o terceiro lugar com uma manobra considerada ousada na curva do Bico de Pato. Chofard reagiu e, na subida que leva à reta de chegada, emparelhou sua moto com a do adversário. Recuperou o terceiro lugar poucos metros antes da linha de chegada, por 18 milésimos de segundo. Simon, em ritmo forte, aproximou-se de Douglas, que confirmou a vitória. Sua margem sobre o companheiro de equipe ficou em 0s294.

A primeira etapa da categoria GP 1000 foi definida por Douglas como uma “corrida sensacional”. “Minha moto tracionou bem na largada. Depois que o Pierre me passou, eu vi que ele perdeu um pouco de rendimento e consegui recuperar a posição. O Joãozinho também me passou, mas passei ele de novo e consegui me manter. Foi tudo muito satisfatório”, disse o atual campeão. “Foi um domingo fantástico para a equipe”.

Para Simon, o segundo lugar significou superação. “Comecei no ano passado, me adaptei rápido e tive um acidente forte que serviu para eu rever vários conceitos sobre a vida. Tenho aqui a chance de começar de novo, quero começar direito, fazer direito”, comentou o piloto. “Melhor que o resultado é nós três, todos da equipe Pitico Race, estarmos no pódio. Vai ser um campeonato de muito trabalho, e disposição para isso não falta”.

Chofard admitiu que teve problemas na fase decisiva da corrida. “Não fiz uma boa largada, mas sabia que a moto tinha potencial. Só que a uma certa altura da corrida a moto dava giro mas não caminhava, senti falta disso na reta. No fim, o Joãozinho e o Luciano me passaram, eu queria o pódio e pensei ‘ou venho daquele jeito no Café ou não vai dar’. Deu certo, passei na bandeirada”, descreveu. “Mas vamos ter que trabalhar um pouquinho mais na moto”.

Depois de 15 voltas, o resultado final da categoria GP 1000 na etapa de abertura do Moto 1000 GP em Interlagos foi o seguinte:

1º) Alan Douglas (SP/Pitico Race), Kawasaki ZX10R, 25min32s
2º) João Simon (SP/Pitico Race), Kawasaki ZX10R, a 0s294
3º) Pierre Chofard (SP/Pitico Race), Kawasaki ZX10R, a 1s902
4º) Luciano Ribodino (SP/Alex Barros Racing), BMW S1000RR, a 1s920
5º) 74 Murilo Colatrelli (SP/Kawasaki Colatrelli Racing), Kawasaki ZX10R, a 17s626
6º) Jaime Pereira Cristobal (SP/JC Racing Team), Kawasaki ZX10R, a 24s579
7º) Alberto Braga (RJ/Center Moto Racing Team), Suzuki GSR-R1000, a 55s188
8º) 117 Eduardo Costa Neto (SP/Mobil Rush Racing Team), Honda CBR1000RR, a 1min08s901
9º) Ricieri Luvizotto, a 1min20s722
10º) Sérgio Laurentys (SP/Mobil rush Racing Team), BMW S1000RR, a 1min21s341
11º) Gustavo Rodriguez (PR/Grin Jets Superbike), BMW S1000RR, a 1 volta
12º) Elson Tenebra Otero (SP/Rota Vaz Racing), Kawasaki ZX 10R, a 1 volta
13º) Marcos Christian Salles (PR/Grin Jets Superbike), BMW S1000RR, a 1 volta
14º) Antonio Estevam Bortolucci (SP/Duas Rodas Racing), Yamaha YZF-R1, a 1 volta
15º) Carlos Quintas (RJ/Center Moto Racing Team), Kawasaki ZX 10R, a 1 volta
NÃO COMPLETOU
Helder Shad (RJ/SBK Rio), BMW S1000RR, a 14 voltas
NÃO LARGOU
Alexandre Barros (SP/Alex Barros Racing), BMW S1000RR, 1min38s519
Melhor volta: Chofard, na 4ª, 1min40s887, média de 153,760 km/h