Líder desde a primeira corrida, Rafael Bertagnolli busca o título na temporada de estreia

Moto 1000 GP: Bertagnolli e Veríssimo “caçam” o título na GP 600

A primeira temporada da categoria GP 600 no Moto 1000 GP destaca a disputa pelo título entre estreantes vencedores. Rafael Bertagnolli, gaúcho que pilota a Honda da Bertagnolli Racing, eAndré Veríssimo, paulista inscrito com a Kawasaki da Motrix-Scigliano Racing, apresentam-se para as sétima e oitava etapas, que vão compor rodada dupla no dia 16 de dezembro em Pinhais (PR), como principais candidatos à taça reservada ao campeão.

Líder desde a primeira corrida, Rafael Bertagnolli busca o título na temporada de estreia

Líder desde a primeira corrida, Rafael Bertagnolli busca o título na temporada de estreia

As provas no Autódromo Internacional de Curitiba terão em disputa o GP Petrobras. Bertagnolli e Veríssimo, ambos cumprindo temporada de estreia na motovelocidade, têm duas vitórias, cada. O gaúcho ganhou em Interlagos (SP) e em Santa Cruz do Sul (RS), enquanto o paulista esteve no topo do pódio nas etapas de Pinhais (PR) e Brasília (DF). A rodada dupla em Cascavel (PR), em novembro, teve duas vitórias do argentino Adrian Silveira.

“Estou bem ansioso, louco para ir de uma vez, entrar na pista e decidir”, diz o líder Bertagnolli, que soma 112 pontos. O item do regulamento que prevê o descarte obrigatório de um resultado por piloto, até o momento, faz o gaúcho perder os 11 pontos do quinto lugar na quinta etapa, em Cascavel, deixando-o com 101. Veríssimo, vice-líder, mantém os seus 94 pontos – seu descarte é o abandono na mesma corrida cascavelense, em que não pontuou.

As características do autódromo paranaense são um desafio, segundo o líder. “A reta extensa é desfavorável para mim. As Kawasaki andam bem mais rápido”, comenta, satisfeito com o desempenho em 2012. “O ano foi excelente, conheci gente nova, tive a oportunidade de andar em um campeonato de alto nível, com pilotos e disputas de verdade. Se o título vier, ótimo, vai ser muito comemorado. Se não, se for vice, também saio como vencedor”, diz.

Veríssimo lamenta os problemas que enfrentou ao longo da temporada. “A quebra em Interlagos, onde eu estava na pole, e aquela quebra de corrente em Cascavel me custaram caro. No caso de Cascavel, custou a tão sonhada liderança, que eu tenho tentado desde o começo. Esta é minha última chance”, comenta, sobre a disputa dupla na pista paranaense, onde conquistou há mais de três meses sua primeira vitória na motovelocidade.

“Ganhei em Curitiba, algo que sempre anima, mas desta vez vamos ter muitos pilotos na pista, vários deles são muito bons. Não tenho dúvida de que serão as corridas mais difíceis do ano”, considera o piloto, acerca da chegada de novos nomes à GP 600. “De qualquer modo, já sofri tudo que era para sofrer. Agora a saída é chegar e resolver na pista”, finaliza o paulista.

Outros três pilotos reúnem chances matemáticas de conquista do título. O mineiro Diego Nunes Moysés, da BH Racing, com dois terceiros lugares na rodada dupla de Cascavel, é o terceiro na tabela com 71 pontos, apenas dois à frente do paulista Gustavo Ceccarelli, piloto da Triumph da Cigano Racing. Em quinto está o carioca Cadu Colocci, da SBK Rio, que para ser campeão precisa de duas vitórias sem que Bertagnolli marque um único ponto sequer.

A duas etapas do fim da temporada, a classificação da categoria GP 600 no Moto 1000 GP é a seguinte:

1º) Rafael Bertagnolli (RS/Honda), Bertagnolli Racing, 112
2º) André Veríssimo (SP/Motrix-Scigliano Racing), 94
3º) Diego Nunes Moysés (MG/Yamaha), BH Racing, 71
4º) Gustavo Ceccarelli (SP/Triumph), Cigano Racing, 69
5º) Cadu Colocci (RJ/Yamaha), SBK Rio, 63
6º) Gilvan Costa (BA/Honda), KF Corval Racing Team, 56
7º) Adrian Silveira (ARG/Yamaha), Rosamonte Silveira Team, 54
8º) Fábio Teixeira Neto (MG/Yamaha), BH Racing, 44
9º) Fernando Lira (PE/Honda), KF Corval Racing Team, 32
10º) Edson Fibla (SP/Honda), RF Racing, 28
11º) Babi Paz (RJKawasaki), SBK Rio, 25
12º) Raoni Farfan (DF/Kawasaki), Suprema-Kawasaki, 21
13º) Lucas Nunes Moysés (MG/Honda), BH Racing, 20
14º) Felipe Caporali (ES/Honda), SBK Rio, 18
15º) Cayto Trivellato Filho (SP/Triumph), 16
16º) Fabrício Castro (MG/Honda), BH Racing, 15
17º) Rodrigo Souza (PEHonda), KF Corval Racing Team, 11
18º) Edson Luiz Barbosa (SPYamaha), Fast Riders, 9
18º) Vandoir Bentz (DF/Honda), Team Alto Giro Racing, 9
20º) Thiago Fonseca (PE/KF Corval Racing Team), 7
21º) Glaucus Vinicius (SP/Kawasaki), Gigante Racing Team, 5
21º) Michel Velludo (SP/Honda), Tato Moto Racing, 5
23º) Genildo Silva (PE/Honda), KF Corval Racing Team, 4
24º) Diego Guimarães de Faria (MG/Honda), BH Racing, 3
25º) Walter Pimentel (MS/Kawasaki), Colatreli Racing, 1