O argentino Diego Pierluigi é considerado um dos favoritos ao título do Moto 1000 GP

Moto 1000 GP: Pierluigi e Fittipaldi defendem a JC Racing

A temporada de 2014 do Moto 1000 GP, que colocará em disputa o título do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade em quatro categorias, terá cinco pilotos defendendo a JC Racing. A equipe coordenada por Jaime Cristobal, André Thomaz e Daniel Fabbri terá o argentino Diego Pierluigi e o brasiliense Luís Fittipaldi atuando na GP 1000, categoria principal. Davi Lara Costa, Sérgio Prates e Marcelo Souza vão defender o time na categoria de acesso GP Light.

O argentino Diego Pierluigi é considerado um dos favoritos ao título do Moto 1000 GP

O argentino Diego Pierluigi é considerado um dos favoritos ao título do Moto 1000 GP

Pierluigi disputou seis das oito corridas de 2013. Sua primeira aparição aconteceu na terceira etapa, em São Paulo (SP), onde foi o terceiro colocado na vitória do compatriota Luciano Ribodino, da Alex Barros Racing. Na corrida seguinte, em Cascavel (PR), foi pole-position e terminou em décimo depois de perder uma volta por uma pane no acelerador eletrônico – estabeleceu a volta mais rápida da corrida, vencida por Diego Faustino, da Petronas-Eurobike.

A partir de então, a categoria principal do Moto 1000 GP teve Pierluigi como vencedor de todas as etapas. Triunfou nas etapas de São Paulo, Santa Cruz do Sul (RS), Campo Grande (MS) e na final, que devolveu o campeonato a Cascavel. Considerado o descarte obrigatório e um resultado por piloto para efeito de classificação final, chegou aos 126 pontos, 24 menos que o campeão Ribodino, que somou duas vitórias e quatro segundos e um terceiro lugar.

Luís Fittipaldi tem participação confirmada em toda a temporada da GP 1000 pela JC Racing

Luís Fittipaldi tem participação confirmada em toda a temporada da GP 1000 pela JC Racing

Fittipaldi atuou na GP Light nas duas primeiras etapas de 2013. Passou a integrar o grid da GP 1000 na terceira etapa e fechou o ano em décimo, com 33 pontos. O sexto lugar na etapa de Campo Grande foi seu melhor resultado. Em 2012 ele só participou da etapa em Brasília e terminou em quinto. Em 2011, na primeira temporada do Moto 1000 GP, pilotou na GP Light. Foi ao pódio em terceiro na etapa de Brasília e terminou o campeonato em sexto.

“No ano passado nosso objetivo era conquistar um lugar entre os cinco melhores do campeonato e chegamos ao vice-campeonato, mesmo com duas corridas a menos”, enaltece o preparador de motos André Thomaz, conhecido no meio motociclístico como “Tomate”. “Agora, em 2014, queremos brigar pelas vitórias e pelos títulos, temos uma expectativa muito boa com o Diego na GP 1000 e também com o Davi para o campeonato da GP Light”, acrescenta.

Davi Lara Costa, paulista de Piracicaba, foi quarto colocado na classificação final da GP Light em 2013, seu primeiro ano no Moto 1000 GP. Ficou em segundo na terceira etapa, em Interlagos, e obteve terceiros lugares na quinta etapa, em Interlagos, na sétima, em Campo Grande, e na oitava, em Cascavel. Sérgio Prates cumprirá sua terceira temporada na categoria GP Light. Marcelo Souza fará em 2014 sua estreia no Moto 1000 GP.