Com a desclassificação de Calura, Sabrina Paiuta herda a liderança da GPR 250

Moto 1000 GP: Sabrina Paiuta herda a liderança da GPR 250

Antes mesmo da quarta etapa, que será disputada no dia 28 de julho no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), a liderança mudou de mãos na categoria GPR 250 do Moto 1000 GP. Ígor Calura, primeiro colocado na tabela de classificação da primeira à terceira corrida, perdeu a liderança do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade para Sabrina Paiuta, efeito imediato de uma punição de ordem técnica.

Com a desclassificação de Calura, Sabrina Paiuta herda a liderança da GPR 250

Com a desclassificação de Calura, Sabrina Paiuta herda a liderança da GPR 250

Calura havia mantido a liderança da GPR 250 com o terceiro lugar que conquistou na terceira etapa, dia 23 de junho no autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). Ele, contudo, teve confiscados os 16 pontos equivalentes ao resultado da corrida depois davistoria técnica realizada na sede do Moto 1000 GP, na cidade de Mauá (SP), procedimento acompanhado por representantes das equipes de competição inscritas.

Peças pré-determinadas das motocicletas dos três primeiros colocados na etapa paulistana foram recolhidas e lacradas pela comissão técnica do Moto 1000 GP logo após a corrida. O procedimento de vistoria foi agendado para 5 de julho, data definida entre os representantes das equipes de competição, para que pudessem acompanhar o trabalho de perícia, comandada por profissionais designados pela organização do campeonato.

Os vistoriadores constataram que o pistão da moto número 25 de Calura fora submetido à usinagem das cavas de escape, procedimento que fere o item 5.7.7 do regulamento geral da GPR 250. O piloto foi desclassificado da corrida. Todos os que terminaram atrás de Calura em Interlagos subiram uma posição no resultado final da etapa. O piloto da Mototech mantém o ponto conquistado como bonificação pela pole-position.

Ígor Calura foi o vencedor da primeira corrida do ano, disputada no dia 21 de abril, também em Interlagos, e terminou a segunda etapa, dia 26 de maio no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), em terceiro. A perda dos pontos da terceira etapa deixa-o em terceiro na tabela de classificação, com 46 pontos. Sabrina Paiuta, vencedora das duas últimas etapas, lidera com 50. Meikon Kawakami é o vice-líder, com 49.

A classificação atualizada da categoria GPR 250 depois de três corridas disputadas é a seguinte:
1º) Sabrina Paiuta (SP/Mobil Rush Team), Kawasaki, 50
2º) Meikon Kawakami (SP/Alex Barros Racing), Honda, 49
3º) Ígor Calura (SP/Mototech), Honda, 46
4º) Pedro Sampaio (RS/Fábio Loko), Honda, 40
5º) Herbert Pereira (RS/Fábio Loko), Kawasaki, 28
6º) Fabiano Vaz (RS/RPM Competições), Honda, 26
7º) Júlio Castroviejo (SP/Sarachú Racing Team), Kawasaki, 25
8º) Ton Kawakami (SP/Alex Barros Racing), Honda, 24
9º) Leandro Lionese (SP/Santo Racing), Honda, 20
9º) Luiz Gustavo Pavoni (SP/Irmãos Pavoni Lima), Kawasaki, 20
11º) Cleber Parrado (SP/Procomps Racing Team), Kawasaki, 18
12º) Maycon Benassi (PR/Team Fuel Racing-Mormaii), Kawasaki, 14
13º) Rubens Pacheco (SP/Rodas Mil Competição), Honda, 12
14º) Claudinei Costa Silva (SP/Equipe Silva), Kawasaki, 11
15º) Suel Dirluiz (PR/Suel Racing), Honda, 9