O Moto 1000 GP abrirá a quarta temporada no primeiro domingo de maio

Moto 1000 GP: temporada 2014 começa em 4 de maio

O Moto 1000 GP vai dar início no dia 4 de maio à disputa pelos títulos de 2014 do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. As corridas da primeira etapa serão realizadas no Autódromo Internacional Oswaldinho de Oliveira, em Santa Cruz do Sul (RS). Na quarta temporada de sua existência, o Moto 1000 GP, que mantém a homologação da Confederação Brasileira de Motociclismo, será composto pelas categorias GP 1000, GP Light, GP 600 e GPR 250.

O Moto 1000 GP abrirá a quarta temporada no primeiro domingo de maio

O Moto 1000 GP abrirá a quarta temporada no primeiro domingo de maio

Composto por oito etapas, o calendário de competições do Brasileiro de Motovelocidade ainda não foi oficializado. “Nós formulamos um pré-calendário, mas optamos por mantê-lo sob consumo interno porque há algumas definições pendentes”, explica Gilson Scudeler, promotor do Moto 1000 GP. “Poderíamos até ter divulgado esse pré-calendário aos pilotos e equipes, mas isso causaria transtornos a todos, porque poderia haver mudanças na sequência”.

Gilson Scudeler, diretor do Moto 1000 GP

Gilson Scudeler, promotor do Moto 1000 GP

As definições a que Scudeler faz alusão dizem respeito principalmente à obra de reforma do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO), e à expectativa de um processo similar no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo (SP). “Goiânia e Interlagos são pistas que vão receber as nossas etapas. Estamos tratando com o máximo cuidado de todas essas definições, e assim teremos o calendário concluído o quanto antes”, acrescenta o dirigente.

Scudeler espera concluir ainda no mês de fevereiro as negociações do Moto 1000 GP com as praças que receberão as oito etapas de 2014. “Esse vai ser um ano particularmente atribulado na questão logística, é ano de Copa do Mundo no Brasil, é preciso haver planejamento. Por isso só vamos divulgar o calendário quando ele estiver 100% definido, assim todos poderão fazer suas reservas de passagens e hoteis sem o risco de novas mudanças”, diz.

Paralelamente às negociações com as praças que vão receber as oito etapas, o Moto 1000 GP acompanha a gestão da Confederação Brasileira de Motovelocidade para que o calendário obtenha homologação internacional da FIM, a Federação Internacional de Motovelocidade. “Esse é mais um passo nos processos de crescimento e de internacionalização do evento. Vamos enviar nossas datas à FIM e divulgá-las logo em seguida”, antecipa Scudeler.