Moto bicombustível

Moto bicombustível

Moto bicombustível

A AME Amazonas ter  a primeira moto brasileira equipada com o sistema Multifuel da Delphi Automotive Systems, que permitir  ao motociclista escolher entre  lcool e gasolina

Depois de conquistar o mercado de autom¢veis, o sistema bicombust¡vel chega finalmente …s motocicletas. A AME Amazonas Motocicletas Especiais anunciou nesta quarta-feira (23 de abril) que produzir  uma moto com a tecnologia de inje‡Æo eletr“nica Multifuel desenvolvida pela Delphi Automotive Systems do Brasil. O sistema, apresentado pela multinacional na Automec (Feira Internacional de Autope‡as, Equipamentos e Servi‡os), em abril do ano passado, vai permitir ao motociclista optar entre  lcool e gasolina em qualquer propor‡Æo.
A nova motocicleta, que vai se chamar AME GA, al‚m de permitir escolher entre gasolina,  lcool ou ambos, e ter uma menor gera‡Æo de gases do efeito estufa, trar  uma economia ao bolso do motociclista de 25% – considerando o pre‡o de venda m‚dio dos combust¡veis para o Estado de SÆo Paulo de fevereiro a mar‡o de 2008, segundo a Agˆncia Nacional do Petr¢leo (ANP).
Segundo a AME, integrante da GHF Trading, o produto deve impulsionar o mercado de bicombust¡veis em duas rodas, assim como aconteceu com a venda de autom¢veis flex¡veis – que atingiu em 2008 a marca de cinco milhäes de ve¡culos fabricados com essa tecnologia.
Para Stefano Deh¢, diretor de Marketing da AME, a tecnologia usada no projeto oferecer  uma maior economia ao motociclista, j  que a motocicleta poder  utilizar um combust¡vel brasileiro auto-sustent vel. “O que podemos adiantar ‚ que ser  um novo modelo de m‚dia cilindrada. Esperamos que o ve¡culo seja apresentado at‚ o final do ano”, adianta Deh¢.

Sistema Multifuel – O projeto da Delphi do sistema Multifuel para motocicletas come‡ou h  trˆs anos com o desenvolvimento do sistema bicombust¡vel no Centro Tecnol¢gico de Piracicaba (SP). O novo sistema para motocicletas j  estar  adequado aos n¡veis de emissÆo do Promot 3 (Programa de Controle da Polui‡Æo do Ar por Motociclos e Ve¡culos Similares), lei de emissäes de gases que entrar  em vigor em 2009, que equivale …s normas da EURO III, j  em vigor na Europa. “Com a utiliza‡Æo do  lcool esses ¡ndices de emissÆo podem ser ainda menores”, explica o diretor de Engenharia e Vendas da Delphi para a Am‚rica do Sul, Roberto Stein.

Al‚m dos sistemas de gerenciamento de motor e bombas de combust¡vel Multifuel, a Delphi fornecer  chicotes el‚tricos, conectores e sensores de temperatura para esta nova motocicleta, seguindo a filosofia da Delphi em prover solu‡äes completas, agora tamb‚m para o mercado de duas rodas na Am‚rica do Sul.

Como funciona – · ‚poca do lan‡amento do sistema Multifuel em 2007, o diretor de Engenharia e Vendas da Delphi para a Am‚rica do Sul, Roberto Stein, afirmou nÆo haver grandes diferen‡as entre o sistema bicombust¡vel para carros e motos. Para que a motocicleta possa utilizar os dois combust¡veis em qualquer propor‡Æo a taxa de compressÆo do motor tem de ser adequada.  preciso instalar uma bomba de combust¡vel especial para trabalhar tamb‚m com  lcool. Al‚m disso, sÆo usados sensores inteligentes de ar e combust¡vel, que em conjunto com o sensor de oxigˆnio “aprendem” qual a mistura de gasolina/ lcool que est  no tanque. Tudo isso ‚ controlado por um M¢dulo Eletr“nico de Controle da inje‡Æo (ECM) – software de calibra‡Æo para controle da mistura de combust¡vel – que envia as informa‡äes a bicos injetores de £ltima gera‡Æo com maior vazÆo. Diversas pe‡as, como o tanque e pistäes, entre outras, tamb‚m devem receber um tratamento especial para resistir … corrosÆo causada pelo  lcool.

Uma grande dificuldade para a ado‡Æo de sistemas multicombust¡veis em motos era onde se alojar o sistema de partida a frio, que consiste em um pequeno tanque apenas para gasolina utilizada ao se ligar a moto em dias de baixas temperaturas. A solu‡Æo da Delphi foi eliminar esse sistema de “cold start” (partida a frio). “Conseguimos criar o Multifuel sem a necessidade do “tanquinho” de gasolina. Para isso temos duas op‡äes: em motos maiores pode ser utilizado um sistema de aquecimento da mistura; j  em motos menores existe apenas a necessidade de se colocar meio litro de gasolina no tanque em cidades que as temperaturas atinjam menos de 10§ C”, explica Stein.