A histórica Fortaleza de Santa Cruz é uma ótima opção para passeio de moto em Niterói. Foto de Custódio Coimbra

Moto Fest no feriadão em meio as belezas de Niterói

Um complexo arquitetônico imponente e grandioso, no fim de uma estradinha à beira-mar, ótima para uma passeio de moto, a Fortaleza de Santa Cruz, de 1555, é um dos principais pontos turísticos do Estado do Rio. No bairro Jurujuba, em Niterói, na entrada da Baía de Guanabara, o local ainda tem preservados as celas de prisioneiros; as câmaras de tortura; as grades impenetráveis que miram a antiga forca vigiada por guarita interna; os canhões; as marcas de fuzilamento no paredão e outros locais de visitação que lembram tempos remotos e até mais recente que devem ser documentados para não serem repetidos.

Com vista deslumbrante da Baía da Guanabara, a Fortaleza de Santa Cruz é apenas um dos pontos turísticos de Niterói que, no feriadão de Sete de Setembro, promove o 7º Niterói Moto Fest, na Praia de Itaipu, na região das praias oceânicas. O evento, um dos mais tradicionais do calendário motociclístico nacional, é uma realização da Associação dos Motociclistas de Niterói (AMON). Nos três dias, serão realizados shows de rock e a atração é a prata da casa, a banda Faixa Etária, que toca no sábado, dia 8, às 22h. Na sexta-feira, o grupo toca no Moto Fest de Itaguaí, às 23h. Um dos eventos do calendário turístico da cidade, o Moto Fest de Niterói começa às 12h do feriado de 7 de setembro e vai até 20h do domingo, dia 9.

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Foto de Custódio Coimbra)

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Foto de Custódio Coimbra)

— Por causa da sua localização estratégica, Niterói tem ótimas condições para receber motociclistas de todo o Brasil. Em três dias, os visitantes poderão fazer ótimos passeios de moto e conhecer atrativos como a Fortaleza de Santa Cruz, o Museu de Arte Contemporânea (MAC), o Parque da Cidade e nossas praias. Na sua 7ª edição, o Moto Fest está integrado ao nosso cardápio de eventos por trazer um público de qualidade para Niterói — disse o presidente da Empresa Niteroiense de Turismo (Neltur), José Hadad.

Os músicos da banda Faixa Etária, criada em Niterói há dez anos, prometem um grande show:

— É uma oportunidade única de estarmos no mesmo ambiente com os motociclistas que nos acompanham nos eventos pelo Brasil afora e com nossos vizinhos, amigos e familiares — comentou o baterista Fabrício Araújo, um dos fundadores da Faixa Etária.

No Moto Fest os motociclistas e visitantes vão encontrar tendas de expositores com acessórios para motos e motociclistas; roupas de couro; praça de alimentação; e, shows de rock à noite. O camping, com café da manhã, está instalado num clube ao lado do evento e nas margens da praia de Itaipu, uma das mais procuradas de Niterói e que reúne uma vasta rede de restaurantes especializados em frutos do mar.

A entrada é franca, mas os organizadores pedem a colaboração de um quilo de alimento não perecível, que será doado para entidades carentes da região. Formada por dez motoclubes, a AMON, fundada em 2004, é presidida por Sílvio da Silva Duque Filho. No ano passado, 214 motoclubes participaram do Niterói Moto Fest. Neste ano, devem passar pelo evento cerca de 20 mil pessoas. No sábado, serão prestadas homenagens póstumas a Adauto José da Silva Filho, um dos fundadores e ex-presidente da AMON, e a Clarimar de Mello Soares, que era o motociclista mais antigo em atividade no Brasil e morreu em julho com 84 anos de idade. Niteroiense, Clarimar tinha frase clássica: “O bom motociclista não apanha chuva. É a chuva que apanha ele”.