destaque

Moto Guzzi V7 em três versões

Observar estas motos remete aos anos 70. Uma ilusão criada por uma mistura de formas e volumes que lembram os ancestrais famosos. São muita referências típicas do estilo daquelas motos: escapamento em forma de charuto, o painel de instrumentos com dois “relógios” redondos, o banco quase plano e alongado, o para lama arredondado e curtinho, a lanterna traseira exposta e presa por um grande suporte cromado….

Stone em cores sólidas e acabamento mais simples, Special nas cores da época e Racer para os apaixonados

Stone em cores sólidas e acabamento mais simples, Special nas cores da época e Racer para os apaixonados

Se há poucos detalhes estéticos que inspiram sua modernidade, algumas vantagens ficam claras. A nova série da Moto Guzzi V7 traz a mecânica V-Twin a 90º transversal, sinônimo de robustez, economia e única em termos de estilo e design, com o chassi em berço duplo e a confiabilidade da transmissão final por eixo cardã. Uma verdadeira clássica.

Três versões, mas a mesma clássica história

Três versões, mas a mesma clássica história

Em 2014 elas ressurgem em três diferentes versões para fazer sonhar uma ampla gama de fãs do estilo único da marca, mas cada uma destas motos com suas próprias características: Stone, Special e Racer.

Moto Guzzi V7 Stone

V7 STONE – Sem adorno nas cores sólidas e mantendo apenas as partes cromadas do motor e do escape originais, esta é a versão mais acessível da série. Muda-se apenas a cor do tanque de combustível e todo o resto é preto: espelhos retrovisores, amortecedores, pára-lamas e painéis laterais. O que também a diferencia de suas irmãs maiores são as rodas de liga leve.

 

Moto Guzzi V7 Special

V7 SPECIAL – Entre as V7, esta é a mais próxima do espírito original, a partir do grafismo que  lembra a V750 de 1974 que introduziu freios a disco pela primeira vez em uma Moto Guzzi. Duas versões de cores – prata metálico com tiras pretas ou preto com tiras de laranja – a V7 Special reproduz a combinação de cores do passado. No tanque o logotipo histórico em relevo, as rodas com acabamento em preto em vez de cromo o garfo à mostra sem as polainas protetoras a diferenciam de suas irmãs.

 

Moto Guzzi V7 Racer

V7 RACER – Produzida em edição limitada, como revela a placa comemorativa sobre a mesa, a V7 Racer é facilmente reconhecida pelo visual preto nos painéis laterais, espelhos, suportes do escapamento e descanso. Em contraste, o tanque de combustível é cromado brilhante, há os números aplicados bem ao estilo da época na pequena carenagem frontal e na rabeta – ainda é o número “7” que na Moto Guzzi era querido pelo campeão mundial de 250, Enrico Lorenzetti -, mas agora é cromado em vez de branco. Como uma racer, só há assento para o piloto, mas há opcional para assento com garupa e apoio para o pés. O vermelho brilhante da primeira série V7 Racer está no quadro de berço duplo e é também aplicada nas rodas e no braço oscilante. Também o vermelho é o aplique “Moto Guzzi” nas rodas e no cubo da roda dianteira. Há ainda muitos outros detalhes que distinguem esta lendária moto. Veja as fotos e admire a exclusividade desta máquina única.

 

Painel com desenho clássico, mas a eletrônica está presente

Veja mais algumas características que merecem destaque na Moto Guzzi V7:

  • Chassi em berço duplo
  • Garfo telescópico com diâmetro de 40 mm e 130 mm de curso
  • Amortecedores traseiros com ajuste na pré-carga da mola e 118 mm de curso (Stone e Special)
  • Na Racer, par de amortecedores a gás BITUBO WMT com um reservatório externo
  • Motor mantém o projeto original de 1977 da Moto Guzzi V50
  • Alimentação por  injeção eletrônica Magneti Marelli MIU3G, mas fiel ao layout original de Lino Tonti
  • A tampa da válvula é também uma homenagem às origens do V7, em alumínio com a assinatura Moto Guzzi em baixo-relevo
  • Motor da série Mandello, com o corpo de alimentação de borboleta único e do coletor em forma de Y
  • Taxa de compressão de 10,2:1 e torque de 6,2 kgf.m a apenas 2.800 rpm
  • Caixa de câmbio de 5 velocidades e transmissão final por eixo cardã

Se vai chegar no Brasil? Não há qualquer notícia sobre isso. Por enquanto curtimos as belas imagens.

Chassi e power train é igual a todas, mas a Racer é a mais completa e traz alguns itens a mais

Chassi e power train é igual a todas, mas a Racer é a mais completa e traz alguns itens a mais

Stone: a mais despojada, mas com o mesmo apelo

Stone: a mais despojada, mas com o mesmo apelo

Special: para os mais saudosistas

Special: para os mais saudosistas

Ficha Técnica Moto Guzzi V7

Ficha Técnica Moto Guzzi V7

 



Sidney Levy

Motociclista e jornalista, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. É editor de conteúdo do Motonline desde 2009.