Foto: Rodovias dos Bandeirantes, SP

Moto Honda dá dicas para uma viagem segura

Foto: Rodovias dos Bandeirantes, SP

Foto: Rodovias dos Bandeirantes, SP

Para garantir férias tranqüilas, é importante levar a motocicleta a uma concessionária autorizada para realizar checagem de itens básicos

Os cuidados com a manutenção preventiva da motocicleta devem estar entre os preparativos para as férias de todo motociclista. Os instrutores e engenheiros da Moto Honda recomendam que, além de realizar as revisões periódicas indicadas pelo Manual do Proprietário, o motociclista leve seu veículo a uma das mais de 690 concessionárias autorizadas da marca antes de percorrer qualquer trajeto longo.

A rede de concessionárias Honda conta com profissionais treinados continuamente e possui estoque de peças genuínas para atender às necessidades dos consumidores. Em aproximadamente uma hora os profissionais de oficina checam diversos itens como cabos de embreagem e de freio, folga de manetes, desgaste e pressão dos pneus, regulagem da corrente de transmissão, além de vazamentos do nível do óleo do motor, lâmpadas e o sistema elétrico da motocicleta.

Para garantir o atendimento, é fundamental que o cliente agende um horário na concessionária de sua preferência. Caso não saiba o endereço ou telefone da concessionária mais próxima, a Moto Honda disponibiliza a lista no site www.honda.com.br e pelo telefone 0800 701 3432.

Atenção diária
Por meio de práticas simples e rápidas, o próprio motociclista pode checar alguns itens básicos de sua motocicleta para evitar eventuais inconvenientes durante a viagem e assegurar um passeio tranqüilo e sem preocupações.

Antes de pegar a estrada, deve conferir se a calibragem dos pneus está de acordo com as especificações do Manual do Proprietário. Com garupa, em alguns modelos, o pneu traseiro deve receber pressão maior para compensar o peso extra. Deve-se verificar também a presença de objetos presos, como pregos, cacos de vidros e pedras. Além disso, é importante checar se algum raio da roda está quebrado, pois isso pode causar a perfuração da câmara de ar.

O sistema de freios é um item indispensável para a segurança. Este deve estar devidamente regulado e lubrificado. Se for hidráulico, é importante checar o nível do fluido. Caso esteja abaixo do mínimo, pode haver algum vazamento ou desgaste excessivo da pastilha. Nesse caso, é fundamental levar a motocicleta a uma concessionária para realizar o check-up do sistema de freios.

Atenção também à substituição do filtro de óleo. Já o filtro de ar, por reter muitas impurezas, deve ser limpo periodicamente ou substituído quando necessário para evitar desgaste prematuro dos anéis e dos cilindros do motor. Se o mesmo for de espuma, é necessário lavá-lo com querosene e reaplicar óleo de motor.

Diariamente é recomendável verificar o nível do óleo lubrificante. Caso esteja abaixo do recomendado, deve-se preencher ou efetuar a troca completa. É importante lavar e lubrificar o sistema de corrente após o uso da motocicleta em estradas de terra.

Outro item fundamental é o sistema elétrico. A inspeção inclui conferir o funcionamento das luzes (de freio, piscas, lanterna, farol e painel). Qualquer tipo de problema nesses equipamentos será considerado infração média, segundo o Código de Trânsito Brasileiro.

Equipamentos em dia
É necessário que o capacete esteja dentro do prazo de validade. Antes de iniciar a viagem, deve ser ajustado de forma a não ficar apertado nem folgado. A viseira também exige cuidado: precisa estar sempre limpa e sem riscos.

Roupas de cor clara facilitam a visão de outros motociclistas, principalmente à noite. Calças e jaquetas confeccionadas em tecido grosso ou couro são indispensáveis, bem como botas ou sapatos que protejam os pés, luvas e capas de chuva.

É fundamental conferir se existem postos de combustível e restaurantes no trajeto. Ao parar para abastecer, a recomendação da Moto Honda é checar o nível do óleo do motor e a calibragem dos pneus.

As dicas para uma pilotagem mais segura não estão ligadas apenas ao veículo de duas rodas. É recomendável também que o motociclista faça uma parada a cada 90 minutos para movimentar os músculos. Isso ajuda a evitar os efeitos da fadiga e da ação do vento.