Moto Mercado - Região Sul, tri legal

Moto Mercado – Região Sul, tri legal

Moto Mercado - Região Sul, tri legal

Terceiro maior mercado de motocicletas do Pais, a região Sul emplacou 140.295 novas motos no primeiro semestre.

A região Sul representa o terceiro maior mercado de motocicletas do País. Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) foram emplacadas no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul 140.295 unidades, ou seja, 14,75% de todas as motos licenciadas no Brasil. Nas entrelinhas, o consumo no Sul tem apresentado um crescimento sustentado, apoiado no poder aquisitivo do motociclista e também em sua convicção do papel da moto na sociedade como ferramenta de lazer e de trabalho.

Segundo pesquisas da AMO-RS (Associação dos Motociclistas do Rio Grande do Sul), há no estado pouco mais de 723 mil motociclistas. Já na capital Porto Alegre são 70 mil habilitados para pilotar motos. “Em dois anos seremos um milhão”, prevê Leandro Baladin, presidente da associação que tem mais de 25 mil moto clubes filiados. Para Baladin, há dois fatores que favoreceram o crescimento do setor: “um público seleto, que sabe muito bem da aplicação da moto, além do fortalecimento de atividades de lazer como, por exemplo, passeios em grupo ou a prática do motociclismo off-road”.
Já a presidente da Federação Gaúcha de Motociclismo, Lorena de Moraes, diz que o mercado de motos no Rio Grande está amadurecendo e, consequentemente, crescendo. “Não temos um volume alto em vendas, porém o gaúcho compra modelos com maior valor agregado”, explica Lorena. Do total de 1030 pilotos filiados à Federação Gaúcha, 90% praticam modalidades fora-de-estrada, como o motocross, cross country e enduro.
Para Luciana Izzo, diretora de Marketing do Grupo Izzo, “o Salão de Motos de Porto Alegre é a vitrine de maior visibilidade para o segmento na região e, por isso, Harley-Davidson e Buell não poderiam ficar de fora”.

Moto Mercado - Região Sul, tri legalPara atender este mercado crescente, há nove anos surgiu o Salão de Motos. A primeira edição contou com 45 expositores e um público de 40 mil visitantes. Já a 9ª edição do evento, realizado entre 5 a 13 de julho deste ano, reuniu 65 expositores, distribuídos pelo pavilhão da PUC (Pontifícia Universidade Católica). A diferença é que neste ano a festa motociclística conseguir atrair algumas montadoras, importadores e fabricantes de equipamentos de segurança, entre elas Buell, Honda, Harley-Davidson, Dafra, Silva Mattos (Shift e KBC) e BR Motorsport (Nitro e LS2). “O nosso mercado está amadurecendo e em franco progresso e por isso estamos investindo em infra-estrutura. Isso nos proporcionou trazer empresas de fora do estado para mostrarem seus produtos em nossa feira”, conta Cao Borges, organizador do Salão.

Em ano de 2009 o evento deverá ser realizado no pavilhão de exposições da Federação das Indústrias do Rio Grande d Sul (FIERGS). O local conta com total infra-estrutura para atender aos expositores e público, além de um amplo estacionamento. “Provavelmente teremos mais de 80 expositores de todo o Brasil, exibindo seus produtos e serviços para nosso mercado”, conta eufórico Cao Borges.

CONCESSIONÁRIOS RINDO À TOA – Durante a IX edição do Salão de Motos, que reuniu um público de 68 mil pessoas, alguns lojistas falaram do mercado e também das novidades que estavam expostas. Para Ricardo Assis Brasil, da Godzuki, concessionária Suzuki de Porto Alegre, o mercado está superaquecido. Em sua revenda, o volume de negócios aumentou cerca de 50% no último ano. “A marca sempre foi direcionado ao mercado de motos de média e alta cilindradas. São motociclistas que querem aliar o prazer ao lazer”, explica Assis Brasil.
Apesar da Suzuki ter feito recentemente vários lançamentos – GSX-R 1000, B-King, Hayabusa 1300, Bandit 650/1250 e Burgman 650, no sul o “carro-chefe” das vendas é a GSX 750F, uma sport-touring carenada.

Mauro Danadio, da Sul Motor, representante MVK, concorda com seu colega da Suzuki. “O mercado está tão aquecido que há fila de espera para Fenix, modelo custom de 150cc”. Já Adailson Klein, da Rota 403, concessionária Garini, disse que o motociclista gaúcho está cada vez mais exigente e sabe muito bem o que quer”. O revendedor Garini apresentou durante o Salão de Motos o quadriciclo de 500 cc, 4×4 e 25 cv.

Carlos Brant (BR1 Motos, de Novo Hamburgo) e Alexandre Munis (Chico Moto Peças), concessionários da estreante marca chinesa HaoBao, acreditam fielmente no crescimento do mercado de duas rodas, já que o Rio Grande do Sul tem marcas e revendas fortes, além cidades com várias indústrias. “E isso reflete em um maior poder de compra, além da questão da melhora da mobilidade”, explica Muniz, gerente de vendas da Chico Moto Peças.

EMPLACAMENTOS POR REGIÕES – JAN A JUNHO/2008
Sudeste 43,99%
Nordeste 19,82%
Sul 14,75%
Centro-Oeste 12,43%
Norte 8,90%