Foto: Comet GT - Bitenca

Moto pra que te quero – XRE SM – Farol mais forte na Fazer – Moto usada como avaliar.

Foto: Comet GT - Bitenca

Foto: Comet GT - Bitenca

Sou leitor do site a uns 3 anos, sempre atento as reportagens e testes. Sou apaixonado por moto esportiva, ja tive CBR450 – RD 350 – CBX 250 – Estrada 200 – Bros 125 – e hoje tenho uma falcon, não é muito o meu estilo porem é uma moto muito boa para viajar, para trabalhar e nao tem um custo muito alto. A minha duvida é: tenho um dinheirinho sobrando e me apaixonei pela GTR 250 da kasisnki, pela tecnologia, pelo visual esportivo e pela projeto que é basicamente da GS 500, Queria a opiniao de voces nao levando em conta as marcas, somente as motos em si. Levo muito em consideração a experiencia de voces. Fico no aguardo Muito obrigado pela atenção, e continuem com o otimo trabalho. Cícero, 28, Palhoça, SC.

R: Cícero, realmente nós não opinamos sobre a compra dessa ou de outra moto.
Podemos lhe dizer quais as características de cada uma para você tomar a sua decisão, veja:
De fato, como você disse são motos de aptidões diferentes, destinadas a públicos diferentes.
A Falcon é uma moto para curtas viagens, trabalho e bastante confortável para o dia a dia.
Jà a GTR 250 da Kasinski é uma moto com desempenho esportivo, cilindrada menor e com chassi que usa a mesma tecnologia do da GS 500 mas a concepção do motor é completamente diferente. V2 DOHC 4 válvulas na GTR e 2 paralelos, também DOHC na GS, esta com o dobro da cilindrada.
A posição do piloto na GTR é bem radical na função esportiva, ao contrário da Falcon (trail) ou da própria GS500 (street).
Em termos de desempenho, sem outras considerações diferentes de aceleração e
velocidade final, a ordem é GS500 (claro a mais rápida), seguida da 400 Falcon e por último, mesmo com a esportividade que aproxima muito esta da anterior, a GTR 250.
Comparativamente a Falcon e GS500 , por cumprirem com o PROMOT2 e não com o PROMOT3 atual, conseguem um resultado de desempenho superior, independente da cilindrada, isso explica em parte essa ordem, que não é diferente da ordem natural das cilindradas.
Boa sorte na sua escolha, que seja consciente.


Gostaria de obter informacao quando a mudar os pneus da minha XRE 300, para pneu liso e largo. E possivel? Qual pneu eu poderia usar? Teria que mudar alguma coisa para substituir os pneus? Aguardo resposta e desde ja agradeco. Natanael, 48, São Gonçalo, RJ.

Foto: Moto usada, cuidados ao comprar - Bitenca

Foto: Moto usada, cuidados ao comprar - Bitenca

R: Natanael, ao que me parece você quer colocar pneus de rua na sua moto como as SuperMotos.
Apenas colocar pneus mais largos, sem redimensionar os aros vai lhe causar problemas de estabilidade. Você vai ter que substituir as rodas também por outras mais largas. 4.25 na traseira e 3.5 na dianteira. Pneus 110/70-17 M/C 54H dianteiro e 150/70-17 MC 69H traseiro formam um bom conjunto. Procure um mecânico especializado em rodas para fazer a substituição dos aros. Boa sorte.


Olá amigos. Tenho uma dúvida e acho que vcs são os melhores pra me ajudarem. Há problema se trocar a lâmpada do farol da Fazer 250 ano 2008, que é 35w por uma branca de 55w? Antônio, 28, Viçosa, MG.

R: Tem problema sim, Antônio. O gerador da sua moto foi feito para dissipar até uma potência máxima determinada. É como se você pegasse o motor da sua moto e colocasse em um carro, bem mais pesado que você quisesse arrastar. Vai
forçar o gerador, que representa a usina elétrica da sua moto. Se você colocar muita potência, mais do que foi programado pela fábrica no circuito
elétrico dela, algum componente pode queimar. O regulador/retificador ou até mesmo o estator.
Abraços.


Estou comprando uma moto XR 250 Tornado ano 2004, 44.000 Km rodados: Qual a quilometragem que esta moto ainda roda sem fazer o motor. O que que tenho que verificar nahora da compra? Jorge, 36, Araruama, RJ.

R: Muito difícil avaliar sem uma análise mais profunda Jorge, mas faça essas observações para se cercar de mais alguma segurança.
Uma visão geral deve lhe indicar se os donos anteriores fizeram um bom serviço na conservação da motocicleta. Pneus devem estar em boas condições e o motor não deve soltar fumaça branca-azulada ao acelerar.
Verifique o estado da transmissão final (coroa, corrente e pinhão) e se é de boa qualidade, com retentores. Pintura da “roupa,” definidas como tanque laterais e para-lamas em bom estado e se foi refeita, um tombo grave pode ser a causa. Estado geral da pintura do chassi e carcaças de motor. Nessa parte da moto veja também o estado das junções das carcaças do motor, se há manchas de cola e/ou tinta diferente da original. Os parafusos devem estar em boas condições, demonstrando cuidados importantes na manutenção geral da moto.
Depois, verifique se há folgas na suspensão traseira levantando a roda do chão e forçando lateralmente e de baixo para cima, procurando folgas no eixo da balança e rolamentos do pro-link respectivamente. Mesma coisa, na suspensão dianteira, mas agora levantando-a do chão e
forçando para frente e para trás agarrando nas bengalas, procurando por folgas no rolamento da direção.
Por fim, procure por folgas nos rolamentos das rodas, balançando-as para os lados, verifique também o alinhamento dos raios ao virar as rodas. Elas não podem oscilar por demais.
Isso tudo deve ser feito com ajuda de um amigo para facilitar o manuseio.
Outra coisa, dê uma volta na moto e veja se soltando as mãos (com segurança) ela não puxa para nenhum dos lados, forçando você a ompensar com o corpo para o outro para seguir em linha reta. Se isso ocorrer é sinal de algum problema no chassi. A moto deve estar torta. Abraços.