Motoboys mais civilizados em São Paulo

Seleção cuidadosa, uniformes impecáveis e curso de pós-venda são os diferenciais da Rede Dídio Pizza para a entrega do produto

Nada melhor do que receber uma pizza quentinha, no tempo certo e através de um entregador motorizado simpático e educado, que não apenas entrega o produto, mas cuida da qualidade e realiza um pós-venda para verificar a satisfação do cliente, com perguntas como “a pizza foi entregue no horário” e “foi bem atendido”?. Diferentemente da grande maioria das pizzarias delivery, que terceiriza a entrega das pizzas com motoqueiros que quase sempre fazem “bicos” na informalidade, a Dídio Pizza aposta nas pessoas como seu grande diferencial, fazendo uma rigorosa seleção dos funcionários motorizados, que preferencialmente devem ser casados e além de receberem registro em carteira e todos os benefícios, precisam estar com a documentação das motos em dia, além de conservarem o veículo em prefeito estado.

A rede acaba de finalizar a confecção do manual de treinamento, que inclui o pós-venda e intensifica a importância da entrega para a qualidade total do negócio. “Todos os nossos entregadores são legalizados e registrados”, explica Elídio Biazini, que vê nas pessoas casadas e com filhos as melhores opções para a função. “Quem tem família é mais responsável e vê esse trabalho como uma real oportunidade, e não apenas como um trabalho temporário”, garante ele, “e isso nos confere mais qualidade no atendimento”.

Robson Pazinato, que começou na rede como entregador, é hoje Coordenador e Consultor de Campo, auxiliando os franqueados nas contratações de entregadores e no treinamento: “enfatizamos com cada entregador e importância da aparência e do trato com o cliente para a garantia de que se tornarão consumidores fiéis”, enfatiza. Segundo Biazini, a idéia é reproduzir o papel de Robson em lojas maiores, com mais de 8 entregadores, que terão seu próprio coordenador de entrega, responsável pela qualidade do pós-venda.

A Dídio Pizza é a primeira rede brasileira com padrão internacional e pretende abrir mais de 300 unidades nos próximos cinco anos. Hoje, já são mais de 60 entregadores nas 6 unidades localizadas na região Oeste de São Paulo, em Santana e em Valinhos. Em breve, a rede abre a loja do bairro Campo Belo, na Zona Sul e segue a todo o vapor com seu processo de expansão, com mais 3 inaugurações previstas ainda para este ano e a abertura de mais 25 unidades no ano que vem. As localidades prioritárias para expansão neste momento são: cidade de São Paulo, Osasco e região de Sorocaba.

Com um público fiel que já é formado por mais de 40 mil pessoas ao mês, que consumiram, ao todo, em 2007, mais de 157 mil pizzas, a Dídio Pizza possui a pizza de marguerita mais vendida da cidade de São Paulo. Outro grande diferencial da rede é o exagero de ingredientes no preparo das receitas. Enquanto a maioria das pizzarias utiliza cerca de 200 gr. de queijo nas pizzas de Mussarela, a Dídio Pizza utiliza 400 gr. Além disso, é a única a possuir a pizza Creme de Maracujá, criada através de uma parceria com a Nestlé, da qual surgiram, também, receitas doces exclusivas, como a pizza de Prestígio, que leva beijinho, chocolate meio amargo e côco ralado.

A rede faturou R$ 3 milhões e 900 mil em 2007 e a expectativa para 2008 é chegar ao final do ano com um crescimento de 35%, aumentando a produção das pizzas em 28%, chegando a 200 mil pizzas vendidas por ano até o final de 2008.