77076_455757424459583_2067506805_n

Motociclistas do Ceará realizam manifestação contra violência no trânsito

Motociclista na luta contra a violência no trânsito.

Organizado pela Federação de Motoclubes e Motogrupos do Ceará – FMC o movimento lembrou às vítimas de trânsito.  O evento ocorreu dia 8 de dezembro na Praia de Iracema e contou com a presença de vários motociclistas de diversos motoclubes e motogrupos do Ceará, além da Cruz Vermelha, AMC – Autarquia Municipal de Trânsito, grupamentos motorizados das polícias, Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), SAMU, 192, Polícia Rodoviária Estadual e membros defensores dos direitos humanos.

Dezenas de cruzes, representando os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal simbolizaram as 40.610 vidas perdidas para o trânsito em todo o Brasil em 2010 e foram espalhadas pela areia da Praia de Iracema com nomes de várias pessoas que foram vítimas de acidentes de trânsito para lembrar e cobrar medidas urgentes para uma quantidade de mortes que no Brasil supera a quantidade de baixas em todas as guerras deste Século. Maxuel Ribeiro, presidente do Instituto de Defesa da Cidadania (Ibradec) explica que o intuito é sensibilizar a população para a problemática das mortes no trânsito. “Os acidentes ocupam a 10ª posição no ranking de mortes no Brasil”, ressalta. Informa ainda que em torno de R$ 28 bilhões são gastos por ano com as vítimas de acidentes de trânsito.

A campanha vem a reforçar ainda mais a o motociclismo responsável e a cada dia ganha o apoio do Governo do Estado, da Assembleia Legislativa e da Câmara de Vereadores.  O MOTOCICLISMO NO Ceará vem ganhando força e prestígio junto à população. Além de já terem passado pelos cursos de Bombeiro Voluntário Socorrista, Voluntário da Cruz Vermelha os motociclistas têm se envolvido diretamente em projetos como o de levar o motociclismo – na forma de educação de trânsito – para às escolas de Fortaleza. Além disso, por conta da pior seca dos últimos 40 anos, e em parceria com a Cruz Vermelha, os motociclistas do Ceará também atuam na coleta e distribuição de alimentos para comunidades carentes.

Lembrando os companheiros mortos:

Lembrando dos amigos que se foram.

No evento vários companheiros que partiram para as estradas do Céu foram lembrados. Além da exposição das motos, foi feito 1 minuto de barulho, com todos os motores ligados em alta rotação, em memória aos irmãos motociclistas que já faleceram. Foram homenageados os seguintes motociclistas: Eduardo, Alvaro Dantas, Jackson, Flávio Melo, Fotógrafo, Marcio Fernandes, Tutu, Professor Telmo, Moema, Feio, Murilo e Rafael e Sibele – o casal que foi barbaramente assassinado em São Paulo numa tentativa de assalto.

Jaime Ferreira, diretor de comunicação da Cruz Vermelha, há 34 anos pilota motos e conta que nunca se acidentou. Sensibilizado com a causa, ele lamenta os dados alarmantes e diz que a ideia da campanha é buscar diminuir o número de acidentes.

Referência no atendimento de traumas, o Instituto Doutor José Frota (IJF) chega a atender, mensalmente, aproximadamente 600 acidentados só de motos, segundo informações do coordenador de Urgência e Emergência da Sesa, Alex Mont´Alverne. Mont´Alverne comenta que “Se tirássemos os acidentados de motos, esvaziaríamos as macas do José Frota”, salienta o coordenador da Urgência e Emergência da Sesa.

Em 2011, os ministérios da Saúde e das Cidades assinaram o Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida. A meta é reduzir o número de mortes e lesões em acidentes de transporte terrestre nos próximos dez anos, como adesão ao Plano da Década de Ações para a Segurança no Trânsito (2011-2020), recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU), com a coordenação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em setembro deste ano, foi realizado, em Fortaleza, com forte participação dos motociclistas ligados a FMC, o Seminário Responsabilidade no Trânsito em Prol da Vida, uma parceria da Sesa com o Ibradec, durante o Fórum Brasileiro de Valorização e Preservação da Vida no Trânsito (Fortran 2012).



Motociclista desde os 18 anos. Jornalista e apaixonado por motos desde que nasceu.