Todos os anos, cerca de 30 mil brasileiros sofrem algum tipo de fratura no crânio e ossos do rosto

Motociclistas recebem orientação para evitar trauma de face

Cerca de 1300 motociclistas foram orientados, no último sábado, em Olinda (PE), sobre como evitar lesões e fraturas na face, em comemoração ao Dia do Motociclista. A campanha foi uma parceria do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial e doDetran e reuniu milhares de pessoas no Parque Memorial Arcoverde. Foram realizadas palestras educativas e distribuição de folders explicativos.

Todos os anos, cerca de 30 mil brasileiros sofrem algum tipo de fratura no crânio e ossos do rosto

Todos os anos, cerca de 30 mil brasileiros sofrem algum tipo de fratura no crânio e ossos do rosto

Todos os anos, cerca de 30 mil brasileiros sofrem algum tipo de fratura no crânio e ossos do rosto, segundo o Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial.

Em 2010, segundo o Ministério da Saúde, foram realizadas 145.920 internações de vítimas de acidentes no trânsito financiadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com um custo de aproximadamente R$ 187 milhões.

A região Sudeste concentra quase metade dessas internações (44,9%). Os dados do MS também mostram que a cada 100 mil brasileiros, 76,5 foram internados, em 2010, em decorrência de acidentes no trânsito. As maiores taxas são entre os motociclistas (36,4 por 100 mil) e pedestres (20,5 por 100 mil).

Os homens representaram 78,3% das vítimas (114.285), enquanto as mulheres representaram 21,7%. A maioria das pessoas internadas tinha entre 15 e 59 anos: faixa etária de 84,9% dos homens e 70,8% das mulheres.

Só em Pernambuco foram registradas no SUS, em 2013, 3296 internações por acidentes com motocicletas, com uma média de permanência de 4,4 dias. “Os acidentes automobilístico e motociclístico configuram  a maior causa de traumas de face. Nossa participação  nesse projeto contribui para uma sociedade mais consciente, responsável e com menor incidência de lesões faciais por trauma. Isso também repercutirá economicamente, já que haverá menos pessoas afastadas de suas atividades laborais”, afirmou a coordenadora da Campanha Nacional de Prevenção ao Trauma de Face em Pernambuco, Gabriela Granja Porto.

O uso adequado do capacete, por exemplo, diminui em 72% o risco e a gravidade de lesões, reduz a probabilidade de mortes em até 39% e os custos com tratamento associado a colisão, segundo dados do Colégio. No Brasil, cerca de 10 mil motociclistas morrem todos os anos em acidentes no trânsito e 500 mil pessoas sofrem ferimentos, muitos deles na face, pela utilização inadequada de capacetes. Cair de um moto a 72 km por hora corresponde à queda do sexto andar de um prédio. A Cirurgia Buco-Maxilo-Facial é uma Especialidade da Odontologia que tem como objetivo o diagnóstico e o tratamento das doenças, traumatismos, lesões e anomalias, congênitas e adquiridas, do aparelho mastigatório e anexos, e estruturas crânio-faciais associadas.