Motocross em Cachoeiro de Itapemirim, no ES

65cc
Depois dos veteranos da MX3, foi a vez da garotada da 65cc entrar na pista. Os pequenos pilotos nÆo se intimidaram com as curvas e subidas e descidas da pista de Motopark e tamb‚m deram um show para o p£blico, que lotou o local. Depois de disputas acirradas e ultrapassagens corajosas, Endrews Armstrong, de apenas 10 anos, cruzou a linha de chegada na frente, a primeira vit¢ria do menino de Curitiba no Campeonato Brasileiro de Motocross. O melhor resultado dele at‚ entÆo foi o terceiro lugar em Carlos Barbosa (RS).

Com apenas 35 quilos e o menor em estatura entre os advers rios, virou personagem. Quando desceu do p¢dio com o trof‚u debaixo do bra‡o foi cercado por um grupo de meninas que trabalham como sinalizadoras na corrida. Queriam um aut¢grafo e posar para fotos ao lado do jovem. Em segundo ficou Hector Assun‡Æo, seguido por Gustavo Takahash, o terceiro.

85cc
As emo‡äes em Cachoeiro de Itapemirim nÆo pararam por a¡. A 85 cilindradas foi a terceira categoria a entrar na pista. Os audaciosos pilotos tamb‚m deram um show … parte e levantaram o p£blico. O ponto alto foi quando Thales Villardi, que estava entre os primeiros, parou com problemas no pneu dianteiro. Ele perdeu muito tempo, mas parou nos boxes para que a equipe fizesse a troca. Ra‡udo, ainda voltou para a corrida, o que tirou aplausos entusiasmados da plat‚ia. J  era tarde para Thales, que terminou em nono, mas continua l¡der do campeonato com 127 pontos.

Gustavo Pereira conquistou a vit¢ria e Anderson Cidade terminou em segundo, … frente de Deni Marques. Com os resultados, a 85 ficou com a classifica‡Æo do campeonato bastante embolada, onde a diferen‡a ‚ pequena entre os trˆs primeiros na soma de pontos: Thales (127), Cidade tem 11 e Lucas Cattoni aparece com 101. Ainda faltam duas etapas.

MX2
A quarta categoria a entrar na pista foi a MX2, que contou com a participa‡Æo de 30 pilotos. Logo na largada, Rodrigo Selhorst, um dos grandes favoritos, ficou com a roda dianteira presa no gate e dali viu os advers rios se distanciarem. Ele s¢ conseguiu sair depois que contou com a ajuda da organiza‡Æo. Mas ele nÆo se intimidou. Seguiu acelerando forte e buscando os advers rios, fazendo as ultrapassagens. Mesmo depois de todo o sufoco ainda conseguiu terminar em quinto e garantir um lugar no p¢dio. “Fui me recuperando e fiz v rias ultrapassagens, mas no final fiquei cansado demais”, afirmou Selhorst.

Outro piloto de destaque na MX2 foi Lucas Moraes. Com 14 anos, ele ficou dois meses e meio parado sem treinar ou competir em recupera‡Æo. Ele quebrou a f¡bula da perna esquerda (regiÆo do tornozelo) e foi submetido … uma cirurgia para a coloca‡Æo de um pino. Moraes voltou a correr em Cachoeiro e chegou a ficar na terceira posi‡Æo por v rias voltas. “Larguei em s‚timo e pulei para terceiro, mas depois de 15 minutos de corrida travou o meu bra‡o. Fiquei muito tempo parado e faltou preparo f¡sico. Estou voltando … minha rotina de treinamentos”, disse o piloto, que terminou em oitavo.

Enquanto Rodrigo fazia uma corrida de recupera‡Æo e Lucas tentava manter o terceiro lugar, na ponta do pelotÆo vinham Marcello Ferreira Lima e Rafael Zenni travando um duelo emocionante. Disputavam cada curva de Cachoeiro de Itapemirim, mas no final Lima foi o melhor e conseguiu cruzar a linha de chegada em primeiro. “O Leandro Silva estava em primeiro, mas a moto dele quebrou. Nessa hora assumi a ponta e fui at‚ o final”, contou.

MX1
A MX1 foi a £ltima categoria a entrar na pista e era uma das mais esperadas pela p£blico devido ao alto n¡vel de pilotagem e per¡cia dos pilotos. As motos tamb‚m sÆo as mais potentes. Roosevelt de Freitas faturou a vit¢ria e JoÆo Paulino, o Marronzinho, foi o segundo colocado. Douglas Parise ‚ o teceiro. “Eu estava muito concentrado na corrida. Nem sabia quem estava atr s de mim”, contou Roosevelt.

E se sobrou aten‡Æo para o campeÆo Roosevelt, o mesmo nÆo aconteceu com Douglas Parise. “Eu mes desconcentrei e ca¡. Acabei ficando em terceiro e acho que acabou o meu campeonato. Agora serei apenas um franco-atirador nas pr¢ximas duas provas: vou correr apenas para me divertir”, afirmou. J  JoÆo Paulino acha que os resultados de Cachoeiro deixou o campeonato “embolado”. Paulino, o l¡der, tem 131 pontos, Roosevelt 123 e Parize 101.

Resultados das corridas

MX3
1. Milton Becker (Honda) – 35min41s136
2. Rog‚rio Nogueira (Honda) – 39s
3. Alberto Maschio (Yamaha) – 1min28s
4. Osmar Ferreira (Honda) – 1min34s
5. Jaques Pich (Honda) – 1min44s

65cc
1. Endrews Armstrong (KTM) – 19min47S
2. Hector de Freitas (KTM) – 7s202
3. Gustavo Takahashi (KTM) – 7s251
4. Rodrigo Andrade – 13s093
5. Cezar Zamboni (KTM) – 34s776

85cc
1. Gustavo do Amaral (Honda) – 25min07s
2. Anderson Cidade (Honda) – 0s
3. Deni Marques (Honda) – 36s
4. Lucas Cattoni (Honda) – 37s
5. Raphael de Simoni (Honda) – 41s

MX2
1. Marcello Ferreira Lima (Yamaha) – 34min31s
2. Rafael Zenni (Honda) – 0s716
3. Wellington Garcia (Honda) – 43s54
4. Swian Zanoni (Kawasaki) – 50s87
5. Rodrigo Selhorst (Yamaha) – 1min22s724

MX1
1. Roosevelt de Freitas (Honda) – 36min09s952
2. JoÆo Paulino da Silva (Suzuki) – 10s051
3. Douglas Parize (Honda) – 16s598
4. Rodrigo Siqueira (Suzuki) – 37s105
5. Kristofer Florenzano (Yamaha) – 44s602