Motocross- Saçaki, Hector, Wellington, Zenni e Balbi vencem

O Campeonato Brasileiro de Motocross, que teve a primeira etapa disputada neste fim de semana em Indaiatuba/SP, come‡ou com recorde de inscritos: 323 no total – a categoria 125 teve 96 inscri‡äes; a Open, 81; a 60, 54; a 80, 49 e a 250cm3, 49.

A chuva de hoje, domingo, tornou as corridas mais emocionantes, com muita lama, derrapagens e quedas. O p£blico, que lotou as arquibancadas da pista do Centro Educacional de Trƒnsito Honda, nÆo arredou p‚ e vibrou com as vit¢rias de Eduardo Sa‡aki na Open, Hector Freitas Assun‡Æo na 60, Wellington Garcia Matos na 80, Rafael Zenni na 125 e Jorge Balbi na 250cm3.

“Foi uma vit¢ria muito dif¡cil. Estou adaptado ao Arenacross e esta ‚ uma categoria bastante complicada e que conta com grandes nomes. Sem contar que a pista de Indaiatuba ‚ muito seletiva, ainda mais com chuva”, afirmou Sa‡aki.

Mas o show ficou por conta da garotada das categorias 60 e 80. Hector Freitas Assun‡Æo dominou de ponta a ponta, com Gustavo Focchesato em segundo e Gabriel Montenegro em terceiro. Na 80, Wellington Garcia Matos venceu, seguido de Rafael da Silva Farias e Jean Carlos Ramos.

Na 125, Rafael Zenni conquistou a primeira vit¢ria do ano. Na segunda coloca‡Æo chegou Rodrigo Clemente Selhorst, que veio de Rond“nia, e Kristofer Florenzano terminou em terceiro.

A categoria 250, a mais disputada do Brasileiro, foi vencida pelo mineiro Jorge Balbi, seguido por Massoud Nassar e Douglas Scartazzini Parise. Massoud liderou a metade da prova, mas com a lama ele preferiu tirar os ¢culos, que estavam muito sujos. Rooselvelt de Freitas caiu e perdeu a chance de terminar entre os primeiros, deixando o caminho aberto para Balbi.

A inscri‡Æo recorde de 323 pilotos na prova de Indaiatuba foi destacada pelo presidente da CBM- Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo, Lincoln Duarte. “Isso resume o crescimento e a organiza‡Æo da categoria. Temos de destacar tamb‚m que nÆo ‚ apenas o n£mero recorde de pilotos, mas sim a qualidade deles”.

Para o presidente, a grande procura pela prova mostra a confian‡a dos pilotos e das equipes na organiza‡Æo implementada pela CBM nas competi‡äes. “Por um lado isso ‚ muito bom, pois mostra o reconhecimento do nosso trabalho. Por outro lado, aumenta a nossa responsabilidade em manter este n¡vel”, disse Lincoln. Embora com grande n£mero de pilotos, cada bateria ‚ limitada a 40 que podem dar a largada. Os demais foram exclu¡dos nos treinos cronometrados de s bado.

Para se ter uma id‚ia do crescimento da prova de Indaiatuba, basta dizer que em 2003 a CBM registrou 259 inscri‡äes- 92 na 125, 37 na 6a, 32 na 80, 64 na Open e 34 na 250cm3.

O Campeonato Brasileiro de Motocross ‚ organizado e promovido pela CBM- Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo e tem patroc¡nio da Honda, Mobil e Dunas Race. Co-patroc¡nio de Expresso Joa‡aba, Yamaha e Pirelli.